DISCOS
Conjunto Ngonguenha
Ngonguenhação
· 24 Ago 2004 · 08:00 ·
Conjunto Ngonguenha
Ngonguenhação
2004
Matarroa


Sítios oficiais:
- Matarroa
Conjunto Ngonguenha
Ngonguenhação
2004
Matarroa


Sítios oficiais:
- Matarroa
Vermelho, negro e amarelo s√£o as cores que comp√Ķe o arco-√≠ris (e tamb√©m a bandeira de Angola) cujo extremo poente conduz a um pote que, em vez do esperado ouro, cont√©m a "deliciosa e nutritiva" Ngonguenha (mistura de farinha, a√ß√ļcar e √°gua): petisco tradicional angolano que simboliza a den√ļncia social (ou n√£o fosse um disco de hip-hop), a ironia perante as condi√ß√Ķes prec√°rias que ainda afectam o pa√≠s e a no√ß√£o de que o sonho e a ambi√ß√£o ainda s√£o capazes de converter simples ingredientes num cativante banquete de como bem transformar a limita√ß√£o em virtuosismo.

Tal como acontecia no mais emblem√°tico disco dos Queens of the Stone Age, o conceito √© uma imagin√°ria emiss√£o radiof√≥nica. Estabelecida a analogia, faria todo o sentido que Ngonguenha√ß√£o se intitulasse Songs for the dread. O locutor da emiss√£o farta-se de meter √°gua (ex:"Vamos passar todas as m√ļsicas de que faz parte este conjunto."), mas isso at√© ajuda √† festa. Nada falta a Ngonguenha√ß√£o para que singre como disco de elei√ß√£o em celebra√ß√Ķes v√°rias e tardes passadas a torrar na praia; mesmo assim, talvez n√£o fossem necess√°rias as infinitas vezes que se menciona a palavra "Ngonguenha" e a dura√ß√£o excessiva de uma ou outra faixa.

"Ecos & Factos" √© uma falsa partida, j√° que por sucessivas vezes quebra o "flow" de rimas com declara√ß√Ķes de jornalistas e "spots" publicit√°rios. √Č engra√ßado, mas espreme-se a faixa e a polpa hip-hop conta-se em poucas gotas. A Ngonguenha√ß√£o come√ßa sim na malha seguinte. Seja-lhe feita justi√ßa, "Brinca na areia" n√£o fica atr√°s do melhor que se faz no g√©nero. √Č daquelas m√ļsicas que nos apanha √† primeira. No melhor estilo "in your face", as l√≠nguas bem afiadas (incluindo a de Mc K) v√£o sendo perseguidas por um loop de sopro √† Morphine, com uma linha de contra-baixo a embrulhar o inv√≥lucro. O triunfo maior do colectivo angolano e obrigat√≥rio em qualquer set de DJ por esta altura. Os apreciadores de anima√ß√£o japonesa certamente reconhecer√£o o "sample" pilhado √† banda-sonora do apocal√≠ptico "Akira" que serve de base a "O fugueiro". A genialidade de Geinoh Yamashirogumi passeia por aqui. Medalha de ouro para este "sample".

"Os 4 elementos" combinados serão suficientes para que todos dancem, com direito a um cheirinho de Kuduro pelo meio. Mc K volta à carga em "Jetu-Jetu" e deixa no ar a interrogação: será apenas coincidência o facto de os dois melhores temas do disco contarem com a sua participação? Creio que só teriam a ganhar com a inclusão a título definitivo deste quinto Mc (ou disco a solo para o benjamim, Matarroa!).

Numa altura em que o hip-hop √© o El Dorado do horizonte musical lusitano, h√° que separar o trigo do joio. √Č curioso que Ngonguenha√ß√£o contenha - em partes praticamente iguais - trigo da melhor colheita e dispens√°vel joio. O longa-dura√ß√£o parece-me um passo maior que a perna. O formato EP teria sido perfeito. Um bom chefe de cozinha (uma produ√ß√£o mais exigente, entenda-se) traria uma maior efic√°cia na dosifica√ß√£o dos ingredientes que comp√Ķem esta deliciosa Ngonguenha. Fiquemos atentos a novos pit√©us. Por enquanto, saliva-se.
Miguel Arsénio
migarsenio@yahoo.com

Parceiros