DISCOS
João Espadinha
Kill the Boy
· 29 Dez 2017 · 12:27 ·
João Espadinha
Kill the Boy
2017
Sintoma


Sítios oficiais:
- Sintoma
João Espadinha
Kill the Boy
2017
Sintoma


Sítios oficiais:
- Sintoma
Estreia com estrela.
Natural de Lisboa, João Espadinha é um jovem guitarrista com formação académica consolidada. Passou pela Escola de Jazz Luiz Villas-Boas do Hot Clube (estudou com guitarristas como Afonso Pais, André Fernandes e Bruno Santos) e frequentou o Conservatório de Amesterdão, onde concluiu a licenciatura em guitarra jazz. Espadinha apresenta agora o seu disco de estreia.

Nesta sua estreia discográfica na condição de líder Espadinha chefia um sexteto onde a sua guitarra eléctrica conta com a companhia de Bruno Calvo (trompete), Nicolo Ricci (saxofone tenor), João Pedro Coelho (piano), Giuseppe Romagnoli (contrabaixo) e Andreu Pitarch (bateria). O disco conta ainda com duas cantoras convidadas: Mariana Nunes, no tema “6th Floor”, e Joana Espadinha na última faixa.

O título do disco, Kill the Boy, é uma citação gamada ao livro A Feast For Crows de George R. R. Martin, um dos livros que sustenta a série Game of Thrones. Para o autor o título representa uma metáfora para “a entrada na vida adulta e remete para a transição difícil de sair da escola e de entrar no mercado de trabalho, no mundo real”.

A música acaba por reflectir uma certa maturidade, apresenta uma música que se desenvolve tranquila, sem a urgência e ansiedade que alguns músicos revelam na estreia, necessidade de expressar o exibicionismo técnico. O guitarrista é o responsável pelas sete composições que enchem o disco, sete temas caracterizados pela originalidade, onde pontualmente se sente a influência rock.

O disco abre com o grupo com todo o fulgor e depois de um solo de trompete, a guitarra de Espadinha revela-se tranquilamente num solo interessante; na segunda faixa, “Kill the boy”, após o solo da guitarra é o piano de Coelho (reconhecido por integrar o Ricardo Toscano Quarteto) que rouba os holofotes; ao terceiro tema, “Abano”, o contrabaixo de Romagnoli destaca-se num solo marcante.

Momento central do disco é a quarta faixa que, além de mostrar a competência da voz de Mariana Nunes, abre espaço para dois solos dignos de registo: primeiro, o trompete de Calvo a expressar-se com toda a elegância; depois é a vez da guitarra de Espadinha revelar a sua fluência discursiva. O disco fecha com a voz de Joana Espadinha, irmã do guitarrista, acrescenta qualidade ao “Tema para um fim”, a composição com mais sentimento de todo o disco.

Mais do que um manifesto de exibicionismo técnico, distingue-se aqui o trabalho de composição e arranjos. Por culpa das suas múltiplas influências, a música parece não ter encontrado ainda uma personalidade bem definida, mostra um músico à procura da sua voz individual. Para já deixa desde logo um óptimo cartão de visita que revela boas perspectivas para o futuro.
Nuno Catarino
nunocatarino@gmail.com
ÚLTIMOS DISCOS
Martyn
Voids
· POR Rafael Santos ·
A gana de encher o vazio.
ÚLTIMAS

Parceiros