ENTREVISTAS
Big Bold Back Bone
Espinha dorsal
∑ 01 Dez 2010 ∑ 18:40 ∑
Reunindo dois portugueses (Lu√≠s Lopes e Travassos) e dois su√≠√ßos (Sheldon Suter e Marco Von Orelli), os Big Bold Back Bone s√£o um quarteto acabado de estrear. Os su√≠√ßos fazem parte do duo Lost Socks (improvisa√ß√£o, trompete e bateria), o guitarrista Lopes acaba de editar dois novos discos pr√≥ximos do jazz (Electricity com o seu Humanization Quartet e Afterfall, ao lado de Sei Miguel, Joe Giardullo, Benjamin Duboc e Harvey Sorgen) e Travassos continua a aplicar a sua electr√≥nica anal√≥gica em m√ļltiplos projectos (FLU, Pinkdraft, Les Voisins, One Eye Project). Juntos, estes quatro m√ļsicos prometem uma uni√£o sonora aben√ßoada pela improvisa√ß√£o, mas aberta a m√ļltiplas direc√ß√Ķes, da conten√ß√£o da m√ļsica de c√Ęmara √† sujidade do rock. Os Big Bold Back Bone v√£o ser uma das atrac√ß√Ķes do novo festival MUCO e actuam no Cartaxo no dia 4 de Dezembro. Fal√°mos com Travassos, um dos representantes nacionais da banda, que nos contou os objectivos dos grupo.
Como nasceu a ideia destes Big Bold Back Bone, um encontro entre um duo nacional (Travassos e Luís Lopes) e o duo suíço (Sheldon Suter e Marco Von Orelli)?

O Marco Von Orelli estava em Lisboa e ocasionalmente assistiu a um concerto do Lu√≠s Lopes Humanization Quartet no Maxime. Nessa noite abordou o Lu√≠s Lopes e convidou-o para ele se juntar ao seu quinteto para uma pequena tour pela Su√≠√ßa. A partir desse momento os la√ßos ficaram criados, com a promessa de voltarem a Portugal para tocar com o Lu√≠s e outros m√ļsicos nacionais. Foi ent√£o que conheci o Marco e o Sheldon, que vieram tamb√©m atra√≠dos pelo fen√≥meno da Clean Feed. O Sheldon lan√ßou o desafio e fizemos um ensaio s√≥ para experimentar, sentimos de imediato uma empatia muito positiva e fic√°mos entusiasmados com o resultado musical. Desde esse momento que o Sheldon, e todos n√≥s, fizemos quest√£o de dar continuidade a este encontro. N√≥s contribu√≠mos com o Back Bone e eles com o Big Bold e assim surgiram os Big Bold Back Bone.


Os m√ļsicos Sheldon Suter e Marco Von Orelli trabalham juntos no duo Lost Socks. Esta experi√™nca ser√° uma mais valia para o resultado art√≠stico?

Sem d√ļvida. Quando tocamos sentimos a coes√£o do duo e isso torna tudo muito mais flu√≠do. Quando os m√ļsicos se conhecem a seguran√ßa e qualidade perceptiva s√£o bastante maiores.

O que podemos esperar da musica produzida por este quarteto? Podemos falar entre free jazz, improvisação e rock?

O nosso som t√©m definitivamente afinidades com o jazz, visto a maioria dos m√ļsicos terem um background pr√≥ximo do jazz. Contudo, o √ļnico acad√©mico √© o Marco, estando este tamb√©m envolvido em trabalhos de escrita para ensembles mais eruditos. O Lopes, apesar de ter forma√ß√£o jazz, tem uma escola de vida tamb√©m pr√≥xima do rock e da improvisa√ß√£o. O Sheldon √© um autodidacta com uma sensibilidade impressionante, interessado particularmente pelo jazz e a improvisa√ß√£o. Eu sou tamb√©m autodidacta, com influ√™ncias muito abrangentes. O que resulta daqui √© m√ļsica contempor√Ęnea improvisada, delicada e tensa, que vive de momentos detalhistas e de situa√ß√Ķes orquestrais que cont√™m elementos do universo do jazz, da electro-ac√ļstica e, de forma mais long√≠nqua, tamb√©m do rock.

O que esperam do concerto no festival MUCO?

Estamos com expectativas elevadas, visto até lá termos oportunidade de fazer alguns ensaios e de apurar as linhas soltas. Sendo também o segundo concerto, a seguir ao concerto no dia 2 em Lisboa, certamente que estaremos mais tranquilos e seguros.


Este é um grupo fechado, ou está aberto à participação de outros convidados?

Estamos numa fase bastante inicial e queremos primeiramente concretizar uma serie de objectivos que temos enquanto grupo. Mais tarde, nunca se sabe, é sempre uma possibilidade em aberto... mas por agora não.

H√° planos para a continuidade deste grupo? H√° ideias para gravar e editar este quarteto no futuro?

Esta reuni√£o dos Big Bold Back Bone est√° a acontecer precisamente com o intuito de culminar numa grava√ß√£o de est√ļdio nos dias 6 e 7 de Dezembro, com a finalidade de editar um disco. Por enquanto ainda n√£o temos uma editora, existem algumas possibilidades na mira (que ainda n√£o estamos em condi√ß√Ķes de revelar), mas de momento estamos focados nesse sentido. At√© porque este projecto vai voltar √† estrada j√° em Fevereiro, com uma digress√£o pela Su√≠√ßa onde vamos permanecer dez dias e fazer cinco datas (nos dias 15, 16, 20, 21 e 22 de Fevereiro). O que certamente ira amadurecer e consolidar o projecto.
Nuno Catarino
nunocatarino@gmail.com
RELACIONADO / Big Bold Back Bone