DISCOS
Cymbals Eat Guitars
LOSE
· 09 Dez 2014 · 09:56 ·
Cymbals Eat Guitars
LOSE
2014
Barsuk / Tough Love Records


Sítios oficiais:
- Cymbals Eat Guitars
- Barsuk
- Tough Love Records
Cymbals Eat Guitars
LOSE
2014
Barsuk / Tough Love Records


Sítios oficiais:
- Cymbals Eat Guitars
- Barsuk
- Tough Love Records
Adivinha em que banda estou a pensar?
As audições do terceiro disco dos Cymbals Eat Guitars proporcionaram-me duas surpresas em particular. E, apesar da banda ser originária de Staten Island (um dos cinco bairros de NY), nenhuma delas é uma qualquer colaboração com os Wu-Tang Clan. Para perceber a primeira, é preciso dizer que ”Lose” é um disco de coração nas mãos. O vocalista/letrista Joseph D’Agostino não se coíbe de citar nomes, lugares e acontecimentos da sua vida. E é aí que, enquanto pensava que uma das influencias dos Cymbals Eat Guitars eram os mui pouco prolíficos The Wrens, que D’Agostino fala precisamente em ir assistir a um concerto deles, ou em cantar uma música de um EP no carro com um amigo entretanto falecido.

A segunda surpresa é menos causadora de reacções ao estilo “Adivinhei!”, e mais de semi-estupefaccão. É que nem Why There Are Moutains (2009), nem Lenses Alien (2011) deixavam antever que os CEG tivessem um disco tão bom no seu repertório futuro. Mas, 2014 ou não, ainda e sempre dois discos médio-bons não são obstáculo a que o que se segue seja de alta qualidade. ”Lose” faz um óptimo uso das emoções que transporta, sobretudo a perda de um amigo (Benjamin High, falecido aos 19 anos), e a nostalgia da adolescência, felizmente não no abjecto sentido ”Ai aquele tempo em que éramos tãaaaaao malucos” de uma “Summer Of 69”, e sim levando em conta todos os embaraços que esta pode trazer. Nesse sentido, e na voz puxada de D’Agostino, os CEG aproximam-se do campo do emo, sobretudo o de finais da década de 1990. Porventura, situar-se-ao a meio de uma bissectriz que ligue os Sunny Day Real Estate aos Mercury Rev de The Deserter’s Songs, sem esquecer um tom épico adicional nas guitarras, devedor dos Built To Spill.

Em apenas 9 canções, os Cymbals Eat Guitars conseguiram ser merecedores de alta consideração, sobretudo numa altura em que reedições (altamente recomendadas) de discos de American Football ou Mineral dão a este tipo de rock de vistas largas e vozes em ascensão uma visibilidade acrescida. Temas como “Jackson”, “Laramie” ou “LifeNet” asseguram-lhe destaque no ano que está prestes a terminar. A Costa Este dos EUA pode não ter aqui um panfleto turístico. Mas tem uma série de belíssimas e pungentes “imagens”.
Nuno Proença
nunoproenca@gmail.com
RELACIONADO / Cymbals Eat Guitars
Discos
Lenses Alien
2011
ÚLTIMOS DISCOS
Postcards
The Good Soldier
· POR Paulo Cecílio ·
Globalização.
ÚLTIMAS

Parceiros