DISCOS
Moritz Von Oswald Trio
Horizontal Structures
· 10 Mar 2011 · 09:45 ·
Moritz Von Oswald Trio
Horizontal Structures
2011
Honest Jon´s / Flur


Sítios oficiais:
- Honest Jon´s
- Flur
Moritz Von Oswald Trio
Horizontal Structures
2011
Honest Jon´s / Flur


Sítios oficiais:
- Honest Jon´s
- Flur
Primeiro na vertical, agora na horizontal, a poderosa força de propulsão sonora de Von Oswald & companhia.
Estruturas horizontais, engenharia computacional, arquitectura modular. Quatro composições sonoras dispostas numa folha de cálculo (mais uma extra através da edição digital), com gráficos, balanços e demais algoritmos. Toda uma tensão ontológica entre instrumentos e parafernália electrónica, entre sentimentos e tecnologia amoral. Divagações ambientais, suspensão espacio-temporal, flutuação sensorial. Mas como enquadrar tudo isto em três parágrafos de escrita?

Improvisando. Tal como fazem o cabecilha berlinense Moritz Von Oswald (parceiro de Mark Ernestus em dois dos mais influentes projectos de ritmagem dub e techno das últimas décadas, Basic Channel e Rhythm & Sound, para além de Maurizio), o finlandês voador Sasu Ripatti (Luomo, Vladislav Delay, Uusitalo) e o panzer alemão Max Loderbauer (NSI, Sun Electric), não obstante a programação determinista. Em conjunto, sobrepondo sucessivas camadas de produção e traçando linhas diagonais através de instrumentos, formam Moritz Von Oswald Trio, referência essencial da música electrónica contemporânea.

Um trio que impressionou com o sublime álbum de estreia, Vertical Ascent (2009), seguindo-se Live in New York (2010) para ilustrar a performance de palco e, escassos meses depois, este segundo volume de originais, tudo pela Honest Jon´s de Will Bankhead (disc-jockey londrino, fotógrafo e autor do design críptico-minimal das respectivas capas). Desta feita com a colaboração de mais dois elementos, o baixista Marc Muellbauer (com ligações à mítica ECM) e o guitarrista Paul St. Hilaire (também conhecido por Tikiman, participou como vocalista em discos dos Rhythm & Sound). Para uma longa viagem circular (o movimento do vinil no gira-discos), faixas entre os 10 e os 20 minutos, desdobrando-se por entre referências dub, techno, jazz, ambiental, experimental, hibridez pós-moderna, com momentos de impura genialidade conceptual.
Gustavo Sampaio
gsampaio@hotmail.com
RELACIONADO / Moritz Von Oswald Trio
Discos
Vertical Ascent
2009
Sounding Lines
2015
ÚLTIMOS DISCOS
We Sea
Basbaque
· POR Paulo Cecílio ·
Pasmo.
ÚLTIMAS

Parceiros