DISCOS
SUUNS
Zeroes QC
· 19 Nov 2010 · 14:33 ·
SUUNS
Zeroes QC
2010
Secretly Canadian / Flur


Sítios oficiais:
- SUUNS
- Secretly Canadian
- Flur
SUUNS
Zeroes QC
2010
Secretly Canadian / Flur


Sítios oficiais:
- SUUNS
- Secretly Canadian
- Flur
Mescla Synth-Rock para quem nunca se esqueceu que Alan Vega é Deus.
Antes de optarem por um nome mais solarengo, estes rapazes de Montreal eram conhecidos por Zeroes, até que problemas legais (sempre estes) os levaram a ter de o alterar. Como que a homenagear o que nunca foi, Zeroes [QC] é precisamente o título de um disco de estreia que tanto deambula por territórios mais ou menos pop como pelas melhores recordações do rock sintetizado e confrontacional dos Suicide nos idos anos 70. Mas nunca enquanto cópia exacta, ou plágio descarado. Zeroes QC sucede a um primeiro EP com praticamente o mesmo nome, que já na altura evidenciava o estilo pelo qual os SUUNS parecem querer ficar conhecidos; ritmos minimalistas e ataques de guitarra quando menos se espera, aliados a uma perspectiva robótica de dança.

Encarando-o pela perspectiva do nome, o disco soa estranhamente nocturno. Ben Shemie não canta tanto quanto sussurra, num falsete deslocado entre os sintetizadores e os graves - rapaz perdido no meio do apocalipse. Não deixa de ser, no entanto, um dos pontos de interesse dos SUUNS; a forma como a voz se alia ao instrumental para transmitir um sentimento de depressão e instabilidade, na melhor tradição darkwave e pós-punk como definido pelos Joy Division. Embora não haja "Disappearance Of The Skyscraper", faixa de abertura do EP de estreia que continha logo a abrir uma reminiscência de "Ghost Rider" e Shemie a afirmar ter morto um homem aos onze anos, sobreviveram ao mesmo "Arena", pseudo-synthpop com batida 4/4, e "PVC", tema que dá maior atenção à guitarra, com um riff puxado e repetitivo q.b. a fazer mexer corpos.

Não é porém nas canções que os SUUNS resgataram que está o apego de Zeroes QC, e sim nas novas; "Gaze" alia-se ligeiramente ao shoegaze para formar o momento mais rock n´roll do disco, entre o conselho precioso de don´t you be yourself, you are someone else. "Sweet Nothing" é sete minutos de krautrock electrónico em guerra, sirenes e ruído. E "Up Past The Nursery", pop minimalista com batida techno, praticamente define o próprio som da banda. Zeroes QC promete bastante enquanto estreia, e é um disco para juntar à lista de bons discos que a Secretly Canadian editou este ano. Ainda que se note que lhes falta aprender muita coisa, os SUUNS hão com certeza de acabar brevemente nas bocas e Ipods de muitos.
Paulo Cecílio
pauloandrececilio@gmail.com
RELACIONADO / SUUNS
Entrevistas
O visceral não tem de ser bruto
01 Dez 2011
Ao Vivo
Optimus Clubbing Dezembro
3 Dez 2011: Casa da Música, Porto
ÚLTIMOS DISCOS
Gabriel Ferrandini
Volúpias
· POR Nuno Catarino ·
Free condensado.
ÚLTIMAS

Parceiros