DISCOS
These New Puritans
Hidden
· 25 Mar 2010 · 01:04 ·
These New Puritans
Hidden
2010
Domino / Edel


Sítios oficiais:
- These New Puritans
- Domino
These New Puritans
Hidden
2010
Domino / Edel


Sítios oficiais:
- These New Puritans
- Domino
Um disco singular, épico, na forma e no conteúdo.
Hidden não é uma obra para corações fracos. Não sabemos bem o que andou a tomar o quarteto britânico entre este álbum e Beat Pyramid, mas deve ter sido coisa da boa. Não se trata dum disco feito à base de músicas ou canções. São temas obscuros, com uma personalidade arrojada e, por vezes, violenta.

A aposta em instrumentos e melodias que costumam pertencer à esfera musical erudita é um dos apontamentos mais salientes de Hidden. Coros operáticos invadem a ambiência que está a ser construída, por meio de secções rítmicas pujantes, enquanto a voz de Jack Barnett se apresenta como elemento comum àquilo a que se pode chamar o ADN dos These New Puritans. Sopros de madeira e metal, saudosamente envolventes, ajudam a melodizar os temas. Aqui, os sintetizadores são erguidos na ténue barreira da estranheza recorrendo a sons que nos obrigam a franzir o sobrolho.

Em “Hologram”, quarto tema do alinhamento, um piano ajuda a tornar a sonoridade mais suave, acordes maiores, demarcando-se da linhagem trazida aqui, em que tudo era negro. Abraçam xilofones e novamente os sopros, levando-nos ao momento pop de Hidden, amornando e colorindo algo que até aqui nos parecia destinado a caminhar sob o olho de Sauron – a alegoria permite-nos visualizar o disco enquanto versão tolkianesca do século XXI. Mas como apontamentos são momentos fugazes, o Sol põe-se e “Attack Music” propõe-se a não perder de vista a coerência que faz deste, de facto, um disco negro.

Uma certa demência sonora – não pela execução, mas pelo ambiente – acompanha os temas no seu conceito geral; talvez isto se deva ao facto de ter sido gravado em Londres e Praga, originando diferentes inspirações, logo, diferentes sonoridades. Não poucas vezes, por outro lado, o disco aproxima-se mais da cena hip hop suburbana do que do indie rock a que os These New Puritans se encontram ligados umbilicalmente. Não há refrães óbvios nem sequer a construção dos temas respeita aquilo a que nos habituámos a encarar como uma estrutura standard. Mas eles apressam-se a fazer-nos crer que isso não passa de uma injustificada insuspeição.

Encaixem Hidden num qualquer software de edição de filmes sob as imagens de uma guerra medieval e verão que a coisa combina. Entre tambores bélicos, melodias de guerra e sofrimento, todos eles ajudam a compor um disco que quase chega a deprimir, o que não chega a acontecer porque se trata de uma obra singular, desvinculada a quaisquer etiquetamentos. Autêntico cocktail de influências, isso sim, absolutamente épico na forma e no conteúdo. Uma roupagem que, apesar de assentar nos britânicos como uma luva, custa a entrar, por ser um tamanho ou dois abaixo.
Simão Martins
simaopmartins@gmail.com
RELACIONADO / These New Puritans
Discos
Fields of Reeds
2013
Entrevistas
A arte de renascer
25 Nov 2013
ÚLTIMOS DISCOS
Postcards
The Good Soldier
· POR Paulo Cecílio ·
Globalização.
ÚLTIMAS

Parceiros