Mikado Lab & Chris Speed
Galeria Zé Dos Bois, Lisboa
30 Jul 2010
Os Mikado Lab têm já dois discos, Baligo e Coração Pneumático, duas gravações que revelam uma curiosa combinação sonora que parte do jazz para chegar a atmosferas lounge, para emular bandas sonoras de desenhos animados, para animar fins de tarde levemente etílicos, para gerar esboços musicias que desafiam preconceitos. Ao vivo na ZDB, o grupo de Marco Franco (bateria), Ana Araújo (teclados) e Pedro Gonçalves (baixo eléctrico) teve a companhia de um convidado muito especial, o saxofonista Chris Speed.

Além de uma impressionante carreira a solo, Speed integra o soberbo quarteto Human Feel (Andrew D'Angelo, Kurt Rosenwinkel e Jim Black) e tem colaborado com projectos como o nosso mui estimado The Claudia Quintet. Envergando uma curiosa tshirt dos Tinariwen (teria planos de ir ao FMM Sines?) e um clássico chapéu branco, Chris Speed serviu-se neste concerto em exlcusivo do clarinete – esta colaboração não será surpresa, uma vez que Speed colaborou no primeiro disco do trio português. Foi no clarinete que Chris Speed liderou um conjunto de músicas novas, com os teclados de Araújo a passarem para um nível secondário. A secção rítmica, formada por Franco e Gonçalves, é que continua essencial, pautando a música do quarteto, marcando o ritmo sem falhas.

O “trio+1” apresentou perante uma plateia simpática um conjunto de músicas novas que vão integrar um disco a sair no futuro (não muito longínquo, espera-se). O agora quarteto mostrou um conjunto de temas novos (relativamente) curtos, que mantém as premissas essenciais dos discos anteriores: temas de ritmo hipnótico, melodias simples que nos conquistam em círculos, músicas sedutoras com o clarinete em expansão. Acrescentando como bónus as intervenções do clarinetista Chris Speed, o Mikado Lab acaba de dar mais um passo em frente.
· 31 Jul 2010 · 10:27 ·
Nuno Catarino
nunocatarino@gmail.com

Parceiros