Festival forUard
Trem Azul / CCB, Lisboa
18/19/20 Mar 2007
Depois das anteriores edições, de nome forUmusic e forUjazz, a Clean Feed/Trem Azul apresentou a mais recente edição do seu festival, agora denominado forUard. Se nos anos anteriores passaram por Lisboa nomes como Rashied Ali/Sonny Fortune, Joachim Kühn, Peter Brötzmann e Alexander Von Schlippenbach, a figura central da edição deste ano foi Ken Vandermark. Para além do quarteto 4 Corners (na segunda-feira, com Adam Lane, Magnus Broo e Paal Nilssen-Love), Vandermark actuou em duo com o português Carlos Zíngaro, no fim da tarde de domingo. Para o terceiro dia de concertos (terça-feira, dia 20) ficou agendado o quinteto Wishful Thinking, que acaba de editar um álbum através da Clean Feed.

Carlos Zíngaro + Ken Vandermark © Cristina Cortez

O duo Ken Vandermark / Carlos Zíngaro apresentou-se no espaço da loja Trem Azul para uma actuação inédita. Previa-se para este encontro um confronto de escolas: o free jazz de Chicago versus a improvisação europeia. Afinal, e apesar de se tratar de um primeiro encontro, revelou-se um notável entendimento. Ao sopro de Vandermark (quer fosse no clarinete baixo, no saxofone barítono ou no clarinete), Zíngaro respondia com o seu violino numa preciosa interacção. Se a comunicação é a chave da improvisação em música, Vandermark e Zíngaro são mestres e souberam entender-se como ninguém num concerto que foi uma celebração da arte do encontro musical.

4 Corners © Cristina Cortez

O quarteto 4 Corners apresentou-se a Lisboa com o seu registo fresquinho. Gravado ao vivo na edição 2006 do Jazz Ao Centro, no Salão Brazil em Coimbra, o disco documenta a evolução e entrosamento do quarteto. Neste regresso a Portugal, depois de uma actuação em Braga, o grupo de liderança dividida entre Vandermark e Adam Lane actuou para um pequeno auditório do CCB a meia casa. O tema “Alfama (for Georges Braque)”, original de Vandermark inspirado nas ruas irregulares do bairro lisboeta, abriu o concerto e a banda, apesar do pouco público, não desiludiu. Na primeira parte houve espaço para uma interpretação profunda de ”Lucia” (música original de Lane) e para a incendiária “Tomorrow Now (for Lester Bowie)” de Vandermark. Na segunda metade do espectáculo para além dos temas do disco o quarteto interpretou ainda temas originais inéditos. Pleno de energia e interacção, este quarteto exibiu brilhantismo em cada instante – quer fosse nos solos de Vandermark (clarinete, clarinete baixo ou saxofone soprano) ou Broo (trompete), na solidez e vibração de Lane ou em cada intervenção de Paal Nilssen-Love. Magnífico.

De volta à Trem Azul o programa do forUard concluiu-se com a actuação do quinteto Wishful Thinking. Liderado pelo luso-brasileiro Alípio C. Neto, este quinteto multinacional baseado em Lisboa mostrou o som registado no seu disco homónimo editado pela Clean Feed. Do encontro entre o saxofone fogoso de Alípio e o trompete lírico de Johannes Krieger resulta um discurso dinâmico. O baixo eléctrico de Ricardo Freitas assumiu-se como o esteio do grupo, com o seu ritmo vibrante. Por outro lado, o piano de Alex Maguire esteve escondido e, inversamente, a bateria de Rui Gonçalves mostrou-se excessivamente presente. Apesar da irregularidade do quinteto, deu para perceber o potencial do grupo e ficamos com as expectativas em alta para a sua estreia discográfica.
· 18 Mar 2007 · 07:00 ·
Nuno Catarino
nunocatarino@gmail.com

Parceiros