ENTREVISTAS
Panda, Panda, Panda… Panda!
Electrónica animal
∑ 06 Set 2012 ∑ 01:27 ∑
© Sofia Miranda
Da reuni√£o de esfor√ßos entre Jos√© Alberto Gomes (blac koyote), Lu√≠s Salgado (Stereoboy) e Jo√£o Santos (Daily Misconceptions) nasceram os Panda, Panda, Panda‚Ķ Panda!, esp√©cie de supergrupo electr√≥nico com uma enorme e dedicada paix√£o por teclados. Apesar de n√£o terem lan√ßado ainda m√ļsica gravada em nenhum formado conhecido, quem teve a oportunidade de os ver ao vivo percebeu certamente que alguma coisa de bom se produziu no juntar de tantas m√°quinas e sensibilidades diferentes. Numa entrevista regada com bom-humor, percebe-se o processo algo ca√≥tico de cria√ß√£o de Panda, Panda, Panda‚Ķ Panda! e o desapego aos formatos cl√°ssicos de distribui√ß√£o de m√ļsica. At√© pode ser que apare√ßa em breve um registo discogr√°fico mas essa n√£o parece de todo ser a prioridade. Os Panda, Panda, Panda‚Ķ Panda! apresentam-se na pr√≥xima sexta-feira no Plano B (Porto) na inaugura√ß√£o da exposi√ß√£o "10 COVERS", de J√ļlio Dolbeth.
Os Panda, Panda, Panda‚Ķ Panda! s√£o uma esp√©cie de supergrupo. Cada um de voc√™s j√° tem os vossos projectos na √°rea da m√ļsica electr√≥nica. Como √© que decidiram juntar esfor√ßos?

Lu√≠s Salgado: √Č tipo selec√ß√£o nacional, somos convocados e damos o melhor pela camisola.

José Alberto Gomes: Eu só faço coisas pelo dinheiro.

Foi fácil chegar ao som dos Panda, Panda, Panda… Panda!?

Luís Salgado: Sendo a melhor banda do mundo, nunca é fácil, são processos tão complexos que nos tivemos de isolar numa aldeia na serra da estrela durante três meses só a comer queijo da serra e a beber vinho.

João Santos: Para um supergrupo como este a resposta é bastante óbvia.

© Sofia Miranda

Há alguma coisa em Panda, Panda, Panda… Panda! que venha de projectos anteriores ou quiseram começar tudo de novo?

José Alberto Gomes: Há sempre coisas comuns. Mas não pensamos muito nisso. A coisa vem naturalmente.

Luís Salgado: Começamos tudo de novo em cada concerto.

Jo√£o Santos : No meu caso n√£o eu normalmente fa√ßo m√ļsica fofinha, assim... fofinha. Com este projecto decidi come√ßar tudo de novo e acho que os outros pandas tamb√©m.

Para quem n√£o ouvir sequer um segundo da vossa m√ļsica, como descreveriam o que andam a fazer?

Luis Salgado: A melhor m√ļsica de sempre feita com instrumentos electr√≥nicos... Pelo menos at√© investirmos nas gaitas de foles.

Jo√£o Santos: √Č assim como um jantar estranho num chin√™s refundido, em que comes coisas boas que n√£o sabes bem o que s√£o, e ao fim da noite o equil√≠brio √© o teu maior inimigo.

José Alberto Gomes: Com uma resposta desta não tenho mais nada a acrescentar.

Acham que o que fazem é de alguma forma a soma de todas as partes? Ou quiseram ir mais além disso?

Lu√≠s Salgado: O todo √© 10 vezes melhor do que a soma das partes, o que fazemos sozinhos √© m√ļsica para meninos comparada com a grandiosidade de cada pe√ßa de Panda Panda Panda... Panda!

Jo√£o Santos: √Č isso, fomos mais al√©m.

José Alberto Gomes: Bem mais além.

Como é o vosso processo de criação? Relativamente caótico, cheio de regras? Falem-nos um pouco acerca disso…

Lu√≠s Salgado: √Č obviamente cheio de regras e sistemas de composi√ß√£o, perfeitamente descortin√°veis nos nomes dos temas.

Jo√£o Santos: √Č um processo ca√≥tico com algumas regras, um pouco √† deriva, mas com tr√™s capit√£es capazes de manter o rumo.

José Alberto Gomes: Regras é para meninos! Temos uma ideia e depois improvisamos à volta disso! O problema é que estamos sempre a esquecer das ideias. [risos]

© Sofia Miranda

Aquele √ļltimo Panda meio escondido quer dizer que este trio pode ainda estar √† espera do quarto e √ļltimo membro?

Lu√≠s Salgado: √Č uma porta aberta a colabora√ß√Ķes eventuais.

Jo√£o Santos: Pode vir mais um, dois ou cinco pandas. O √ļnico problema √© que o nome fica mais comprido.

N√£o havia j√° suficientes bandas com Panda no nome?

Luís Salgado: Não... Faltávamos nós!

João Santps: Acho que pelo facto dos pandas estarem em perigo de extinção, nunca é demais existirem bandas com o nome panda. Assim torna-se mais fácil alertar as pessoas para esta situação.

Jos√© Alberto Gomes: S√≥ o facto termos Panda no nome j√° faz com que todas as mi√ļdas com repas e √≥culos de massa esgotem os nossos concertos.

At√© agora s√≥ foi poss√≠vel ouvir os Panda, Panda, Panda‚Ķ Panda! em concertos. Para quando algo gravado em est√ļdio ou at√© mesmo um lan√ßamento?

Luís Salgado: Dia 1 de Agosto sai o álbum.

José Alberto Gomes: Será que é mesmo preciso haver alguma coisa gravada? Podíamos ser uma banda só de concertos.

Jo√£o Santos: Ouvi dizer que alguns membros do nosso grupo de f√£s conseguiram infiltrar a sede da banda e roubar algumas grava√ß√Ķes raras que t√≠nhamos realizado no in√≠cio. √Č bem poss√≠vel que isso apare√ßa numa netlabel algures na internet.

Até onde querem chegar com Panda, Panda, Panda… Panda!?

Luís Salgado: Ao festival do Canal Panda.

Jo√£o Santos: Eu gostava de fazer uma tour pelos Estados Unidos. E depois acho que o projecto podia acabar.

José Alberto Gomes: Ao Plano B na sexta-feira à noite e voltar vivo.

© Sofia Miranda

Quando tiverem uma capa de um disco vosso, v√£o d√°-la ao J√ļlio Dolbeth para ele a recriar?

Luís Salgado: Obviamente, porque vai ser a capa mais icónica de todos os tempos.

Jo√£o Santos: Se algum dia fizermos um disco, o J√ļlio pode contar com isso.
André Gomes
andregomes@bodyspace.net

Parceiros