DISCOS
James Blackshaw
Waking Into Sleep - Göteburg 27.05.06
· 19 Jun 2007 · 08:00 ·
James Blackshaw
Waking Into Sleep - Göteburg 27.05.06
2006
Kning Disk


Sítios oficiais:
- James Blackshaw
- Kning Disk
James Blackshaw
Waking Into Sleep - Göteburg 27.05.06
2006
Kning Disk


Sítios oficiais:
- James Blackshaw
- Kning Disk
Retrato de James Blackshaw ao vivo revela-se tão intenso como aquilo que sugerem os seus discos.
Quem já teve a oportunidade de assistir a um concerto do britânico James Blackshaw sabe perfeitamente que a intensidade da sua actuação não é em nada inferior àquela que os seus discos ousaram captar. Munido de uma guitarra de 12 cordas, James Blackshaw é vencedor seja em que território for, e a Suécia não havia de ser excepção. A Kning Disk, uma editora de Gotemburgo, decidiu registar a passagem do guitarrista britânico pela cidade e mostrá-la ao mundo. fingerpicking, de gerações distintas. Este disco surge numa série de discos ao vivo da editora Kning Disk dedicada a uma temático que se auto-revela com os nomes dos autores: Steffen Basho-Junghans e Harris Newman.

O primeiro disco ao vivo de James Blackshaw, com o subtítulo Göteborg, 27.05.06 - é uma imaculada viagem por alguns dos melhores temas de James Blackshaw. “Sunshrine”, fruto dos momentos em que James Blackshaw era ainda anónimo, dá o pontapé de saída para uma sucessão de riffs e de flutuação de ambiências fechadas e abertas, cinzentas e coloridas. “Celeste I”, do CD-R Celeste (o primeiro lançamento de James Blackshaw), é um dos melhores temas que James Blackshaw alguma vez escreveu. O britânico faz caminho servindo-se de um milhão de pequenos riffs e está em constante – e em rápido - movimento. A sua técnica na guitarra de 12 cordas brilha a cada canto.

Os dois últimos temas do concerto saltaram directamente de O True Believers, lançamento com selo da Important Records e com data de 2006. Foi neste disco que James Blackshaw publicou outra dos melhores temas que alguma vez assinou: “Transient Life in Twilight”. Aqui mostra-o em todo o seu esplendor. O tema de abertura de O True Believers tem qualquer coisa de Carlos Paredes no seu balançar inicial; algo possível tendo em conta que, diz-se, James Blackshaw tomou conta com o génio da guitarra portuguesa quando actuou em território nacional pela primeira vez. Reluz também em “Transient Life in Twilight” uma melancolia assinalável, natural em James Blackshaw, e impossível de não sentir mesmo quando o poder da sua execução é tão intenso.
André Gomes
andregomes@bodyspace.net
RELACIONADO / James Blackshaw
Discos
Lost Prayers and Motionless Dances
2004
Litany of Echoes
2008
Entrevistas
Movimentações incorpóreas
09 Nov 2005
Ao Vivo
James Blackshaw + Josephine Foster
24 Mar 2005: Teatro Passos Manuel, Porto
Trips à moda do Porto
08 Nov 2008: Passos Manuel / Maus Hábitos, Porto
ÚLTIMOS DISCOS
Mis+ress
Dispellers
· POR Paulo Cecílio ·
Em frente.
ÚLTIMAS

Parceiros