bodyspace.net


As dez melhores canções de sempre neste preciso momento #13 - Noiserv



Não são obrigatoriamente as dez melhores músicas de sempre uma vez que a música descreve simboliza momentos, momentos esses que estão sempre a mudar. Por isso decidi de uma maneira rápida escolher as dez músicas que gravaria num CD se daqui a dez minutos fosse de viagem e apenas tivesse dez músicas para levar. Nesta viagem quereria de certa forma recordar bons momentos da minha vida levado(s) por um comboio.

© Vera Marmelo
 
1. “Paranoid Android”, Radiohead (Ok Computer): inevitavelmente tinha de ouvir o Thom Yorke cantar, e porque não, numa das músicas que considero mais marcantes na carreira dos Radiohead, não so pelo disco onde está inserida mas também por tudo o que deles surgiu a partir daí. Sem dúvida “uma das melhores bandas de sempre neste preciso momento”...

2. “Roads”, Portishead (Roseland nyc live): muitas foram as “Viagens” às tantas da manhã a vir de festivais/concertos/férias/jantares em que sem nunca passar para a música seguinte, as horas foram passando...

3. “Comptine d'un autre eté”, Yann Tiersen (Fabuleux destin d’Amelie Poulain, OST): esta ou uma outra qualquer de Yann Tiersen ... olhando pela janela do comboio ... com ou sem chuva lá fora ...

4. “I Didn't Understand”, Elliott Smith (XO): Elliott Smith!!!! Elliott Smith!!!! Elliott Smith!!!! Elliott Smith!!!!

5. “Untitled 8”, Sigur Rós (…): Coliseu de Lisboa 01/03/2003, “um dos melhores concertos de sempre neste preciso momento”... estava sentado ... eles entraram ... continuei sentado ... eles tocaram ... permaneci sentado ... eles foram embora ... e eu continuei sentado ... e ainda mais “Sentado” por ali fiquei ... a olhar ...

6. “The only Moment We were Alone Its”, Explosions the sky (The Earth is not a Cold Dead Place): já a meio da viagem não me podia esquecer dos Explosions in the Sky, e de repente como que adormeço … acordado ...

7. “Lover, You Should`ve Come Over ”, Jeff Buckley (Grace): Acordo com o sinal de que cheguei ao destino …”Saio” do comboio e sento-me no primeiro “Banco” que encontro... A ouvir uma das melhores vozes de que tenho memória ...

8. “Black”, Pearl Jam (Ten): “... voltei ao início …”

9. “Roses”, dEUS (In Bar, Under the Sea): Com a “Brincadeira” atrasei-me, apanhei um táxi ...

10. “The Greatest”, Cat Power (The Greatest): regresso, e chego a “Casa”… (o “Discman” desliga-se)


André Gomes
andregomes@bodyspace.net
17/11/2008