bodyspace.net


Strong Arm Steady In Search of Stoney Jackson

2010
Stones Throw / Flur


Nas conven√ß√Ķes do hip-hop americano que interessa, o Wu-Tang Clan ocupar√° sempre a cadeira de embaixador da costa leste. Mesmo que o cl√£ ande meio desmembrado (sobretudo depois da morte de Ol' Dirty Bastard, em 2004) e comece a consentir mais espa√ßo e projec√ß√£o a gente como Jay-Z, as ruas da East Coast pertencem por leg√≠timo direito a RZA, GZA, Raekwon, Method Man, Ghostface Killah e restantes membros.

Do outro lado da América, a voz do gueto sempre se ouviu mais em cidades como Los Angeles e São Francisco. Foi esse o epicentro do hip-hop da costa ocidental, com os históricos N.W.A. à cabeça. No entanto, no final dos anos 1990, Nova Iorque voltou a reclamar o protagonismo entretanto perdido, enquanto em LA o movimento associado à Death Row Records (selo fundado por Dr. Dre e morada de 2Pac e Snoop Dogg) começava a fraquejar com batalhas legais à mistura.

Os Strong Arm Steady (SAS) foram contempor√Ęneos desse desabrochar e posterior decl√≠nio do gangsta rap ocidental. Formado em 2003, o colectivo chegou a ter oito elementos (uma esp√©cie de cl√£ da West Coast) mas, nos √ļltimos anos, o miolo foi sendo reduzido at√© chegar ao formato actual de trio: o albino Krondon, Phil Da Agony (parte dos Barbershop MCs) e Mitchy Slick. Natural de San Diego, este √ļltimo passou a integrar a massa criativa dos SAS depois de colaborar com Xzibit, contribuindo de forma decisiva para impulsionar o grupo no florescente mercado de mixtapes.

A troca de cassetes no underground de LA foi, de resto, um dos principais motores da divulgação do som dos Strong Arm Steady. Em 2007, gravaram finalmente o disco de estreia, Deep Hearted, que abre com citação de Jack Nicholson. Três anos depois, sai este In Search of Stoney Jackson (de novo, a homenagear um actor), um disco produzido por Madlib e com o selo da obrigatória Stones Throw. Já agora, consta que o "beat junkie" J.Rocc forneceu quase duas centenas de bases para o grupo trabalhar.

A refer√™ncia √†s conven√ß√Ķes no in√≠cio do texto n√£o foi casual: este disco parece uma reuni√£o magna do hip-hop, com alguns dos mais relevantes produtores da actualidade, de Talib Kweli a Oh No (o irm√£o mais novo de Madlib). Da balada soul na inaugural "Best of Times" ao name-dropping desgovernado (Eminem, Ice Cube, 50 Cent, Andre 3000, LL Cool J, ...) em "Bark Like a Dog", j√° perto do fim, o √°lbum cresce em acutil√Ęncia como se estivesse num com√≠cio de pilas apostado em ganhar. Em "Chittlins & Pepsi", por exemplo, que conta com a incr√≠vel voz de Planet Asia, o verso "that's why I got you pregnant 'cause your pussy was fertile" faz corar at√© o mais debochado.

Só pelo verso em cima, pela presença de Kweli em "Get Started" e pelo toasting de Guilty Simpson em "Needle in the Haystack", já valia a pena deitar a mão a In Search of Stoney Jackson. Ponto final.


Hélder Gomes
hefgomes@gmail.com
01/03/2010