DISCOS
José James
Blackmagic
· 10 Mar 2010 · 11:08 ·
José James
Blackmagic
2010
Brownswood Recordings


Sítios oficiais:
- José James
- Brownswood Recordings
José James
Blackmagic
2010
Brownswood Recordings


Sítios oficiais:
- José James
- Brownswood Recordings
Amor. Dele se trata neste refinado e moderno retiro espiritual soul/ jazz.
Ponto de partida: o amor. Não haverá substantivo mais explorado na música que o eterno sentimento que comanda boa parte dos destinos da humanidade. E nem todos acreditando no seu absoluto e incondicional efeito sobre todos os aspectos da condição humana, certo é que todos já sentiram a sua genuína pureza. Nem todos os seres humanos – porque é de nós que falamos – lidarão com o amor da mesma forma. Menos ainda serão os capazes de expressá-lo ao ponto de inspirar terceiros.

O papel da música tem sido mesmo preponderante na forma como tem canalizado parte da sua força motriz na veiculação das virtudes e defeitos do amor. E exemplos máximos na história não faltam. O mais recente a acrescentar à lista dos virtuosos trovadores capazes de declamar e conjugar o verbo do superior afecto é José James, panamense de nascença e americano de alma e coração.

Blackmagic é o recente exemplo como o amor é uma inesgotável fonte de inspiração para a criação da melhor música; segundo álbum numa discografia acolhida uma vez mais pela editora de Gilles Peterson e sucessor The Dreamer (2007), Blackmagic não é força negra sobre a pureza dos sentimentos, é magia de um negro sobre a soul, o hip-hop e o jazz, é encanto disseminado a partir de diversos códigos decifrados nas ocasiões em tudo aconteceu na vida com a melhor das intenções.

Os toques libidinosos, os diálogos verdadeiros à luz da vela, a envolvência sensual dos corpos, os beijos “ensalivados”, os olhares enamorados, os sorrisos cúmplices, José James descreve tudo da perfeição da meia-luz à degustação dos lábios, das frustrações momentâneas às concretizações sublimes. E assim desfila com eloquência na voz – e que voz! – e sabedoria na escrita acompanhado por um pequeno leque de talentosos produtores contemporâneos (DJ Mitsu, Flying Lotus, Moodymann) que tudo põem à disposição do veiculo sonoro que propagará a mensagem.

Blackmagic é a excelência da alma que se ladeia pelo melhor que a soul e o jazz têm para oferecer: canções de fino recorte, exuberância melódica e uma interpretação imaculada e deleitosa que não invoca o amor porque facilita a assimilação das palavras, mas sim porque de paixão sem martírio se trata quando o mandado amoroso é murmurado sob o mais perfeito e brilhante firmamento. É a única explicação possível para justificar a existência de "Love Conversation" ou "Promise In Love" neste mundo que, farto de ouvir a palavra amor, ainda não tomou completa consciência da vastidão da sua essência. Excelente.
Rafael Santos
r_b_santos_world@hotmail.com
ÚLTIMOS DISCOS
Cass McCombs
Tip Of The Sphere
· POR Paulo Cecílio ·
Um vulcão adormecido.
ÚLTIMAS

Parceiros