Agosto 2016
TRC ZigurFest 2016 inunda Lamego de música
· POR Fernando Gonçalves · 31 Ago 2016 · 14:41 ·
© Jéssica C. Ferreira e Laura Quitério

Uma inundação que durará três dias e que contará com nomes como os de Surma, Killimanjaro, Solar Corona, Marvel Lima ou os intemporais Pop Dell’Arte no seu cartaz.

Organizado pelo colectivo e netlabel ZigurArtists (com sede na terra da Senhora dos Remédios), o festim (6ª edição) começa amanhã e prolonga-se até 3 de Setembro (sábado) com os bilhetes a custarem entre 3 (bilhete diário) e 5 euros (passe geral). De referir que os concertos de dia 1 de Setembro são totalmente gratuitos e desenrolar-se-ão entre o Soldado Desconhecido, o Coreto do Jardim da Câmara e a Alameda do Castelo. Nos restantes dias o festival regressa aos espaços de sempre: Teatro Ribeiro da Conceição e Rua da Olaria.

Alinhamento ZigurFest 2016:

Dia 1 de Setembro

Soldado Desconhecido

Homem em Catarse (15h30) Rapaz Improvisado (16h30)

Alameda do Castelo

Citizen : Kane (17h30) Desterronics (18h30)

Jardim da Câmara

Leviatã (22h) Torto (23h)

Dia 2 de Setembro

Rua da Olaria

Gallo Cant’Às Duas (16h30) Fazenda (17h20) Älforjs (18h15) Dragão Inkomodo (00h30) Baleia Baleia Baleia (01h20) Random Gods (02h10)

Teatro Ribeiro da Conceição

Joana Guerra (21h30) Surma (22h30) Luís Severo (23h30)

Dia 3 de Setembro

Rua da Olaria

800 Gondomar (16h30) Solar Corona (17h20) Berlau & AM Ramos (18h15) Killimanjaro (00h30) Marvel Lima (01h20) Roundhouse Kick (02h10)

Teatro Ribeiro da Conceição

Burgueses Famintos + JP (21h30) OZO (22h30) Pop Dell’Arte (23h30)

Fiquem com Surma e o seu belíssimo “Maasai”:

Hannah Epperson regressa com Upsweep
· POR Fernando Gonçalves · 05 Ago 2016 · 16:41 ·


Primeira metade de um corpo homogéneo que englobará, no seu término, dois álbuns, Upsweep, com estreia marcada para o dia 16 de Setembro pela ListenRecords, marca o regresso de Hannah Epperson aos discos.

Como referimos, Upsweep é apenas uma parte de um projecto que verá, ainda, nascer o álbum Slowdown (ainda sem data de estreia). Álbuns cara e coroa que, de algum modo, se misturarão, uma vez que em Upsweep existirão temas mais pop (“Amelia”) e outros num estilo mais neoclássico (“Iris”), algo que também acontecerá em Slowdown. Um outro pormenor: todos os temas deste novo disco, dez no total, se chamam “Amelia” ou “Iris”.

Gravitando entre dicotomias, o novo registo da selvagem canadiana nascida em Salt Lake City salta entre o real e o surreal criando temas como “Story (Amelia)”, música que, aquando da sua passagem pelo Porto em Fevereiro passado, o Bodyspace teve ocasião de experimentar pela primeira vez. Agora, em estreia mundial e afirmando-se como primeiro avanço para Upsweep, fiquem com “Story (Amelia)”, um tema Amelia…

Out.Fest anuncia primeiros nomes
· POR Paulo Cecílio · 05 Ago 2016 · 11:10 ·


O Out.Fest bom, isto é, o do Barreiro, regressa este ano com mais uma dose cavalar de música e experiências que não obtemos em (muitos) mais sítios. Vamos citar: «a prioridade é dada a quem tem vindo a desenvolver um trabalho musical de bravura, criatividade, progressismo e coerência artística - a proveniência do campo estético ou vocabulário passa para plano secundário».

Daí que entre os primeiros nomes anunciados para o seu cartaz se encontrem os de Evan Parker, Barry Guy e Paul Lytton, trio que assim regressa a Portugal após 15 anos de interregno, os mestres do heavy psych Acid Mothers Temple (na foto) e o regresso de Pete Kember, a.k.a. Sonic Boom, a.k.a. Experimental Audio Research. Também Lê Quan Ninh, Foodman, Tropa Macaca e Ondness são algumas destas primeiras propostas, realizando-se o Out.Fest entre 6 e 9 de Outubro e estando os passes gerais à venda por, *gasp!*, 20€ até ao dia 9 de Setembro. É aproveitar, maltinha. 

Le Guess Who? com novidades
· POR Paulo Cecílio · 05 Ago 2016 · 11:08 ·


O festival holandês dedicado à música experimental, que se realiza em Utrecht de 10 a 13 de Novembro, anunciou esta semana mais nomes para um cartaz que já se encontrava recheado com Wilco, Savages, Julia Holter e Suuns e com as propostas destes - eles que são os curadores deste ano.

Agora, o Le Guess Who? contará igualmente com a presença de Junun, o projecto que junta Johnny Greenwood (Radiohead) a Shye Ben Tzur e ao Rajasthan Express, eles que lançaram a banda-sonora do filme com o mesmo nome no ano passado. Para além disso, haverá Swans, Dinosaur Jr., Tortoise e muitos, muitos outros. Os passes gerais já se encontram à venda e custam 125€.

Marc Ribot abre hoje o Jazz em Agosto 2016
· POR Hélder Gomes · 04 Ago 2016 · 16:38 ·


O guitarrista americano Marc Ribot abre hoje a edição 2016 do Jazz em Agosto, com o seu quarteto The Young Philadelphians acompanhado pelo Lisbon String Trio. O concerto inaugural começa às 21h30 no Anfiteatro ao Ar Livre da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Também dos Estados Unidos chega-nos o saxofonista Tim Berne a liderar o quinteto Snakeoil, que se apresenta no dia seguinte, à mesma hora e no mesmo local, como, de resto, todos os concertos principais do festival. No sábado, o trio Pulverize the Sound, com Peter Evans no trompete, Tim Dahl no baixo eléctrico e Mike Pride na bateria, percussão e glockenspiel, cumpre a promessa do nome e mostra um som esquartejado pela improvisação jazz, noise e thrash metal. E no domingo a Eve Risser White Desert Orchestra encerra os primeiros dias do Jazz em Agosto.

Na segunda-feira, dia 8, é a vez de Tetterapadequ, formação composta por músicos portugueses e italianos que se encontraram no conservatório de Haia, e, no dia seguinte, de Petite Moutarde. O quarteto francês é liderado pelo violinista e violista Théo Ceccaldi, que já tocou na fundação lisboeta na edição do ano passado do festival como parte da Orchestre National de Jazz. A actuação da próxima terça-feira, dia 9, será acompanhada pela projecção de filmes surrealistas dos anos 1920s, realizados por Man Ray, Marcel Duchamp e René Clair. O Tuba and Drums Double Duo, formação luso-inglesa, apresenta-se em estreia mundial na quarta, dia 10.

Tim Dahl, do trio Pulverize the Sound, volta a marcar presença no Jazz em Agosto 2016 na quinta, dia 11, como integrante do trio Unnatural Ways, liderado pela guitarrista americana Ava Mendoza, e com um caldo de blues, jazz, psicadelismo e punk. (E atenção que Mendoza tem edição prevista para este ano na Tzadik, a etiqueta de John Zorn.) Com origens repartidas pela Alemanha, Finlândia e Sérvia, a Z-Country Paradise mistura jazz, rock e a poesia de Rimbaud no antepenúltimo dia do festival. No sábado, 13, o sexteto Supersonic do saxofonista francês Thomas de Pourquery homenageia a música visionária de Sun Ra. E no domingo, 14, a Large Unit do baterista norueguês Paal Nilssen-Love encerra a edição deste ano do Jazz em Agosto. O encontro anual do jazz mais desafiante da actualidade é complementado por actividades paralelas, como concertos de entrada livre, conferências e filmes. Para mais informações, basta seguir este link.

Warpaint ao alto: Vem aí novo álbum
· POR Fernando Gonçalves · 01 Ago 2016 · 17:18 ·


Os quatro anjos californianos armados de guitarras, baixos, bateria e voz estão de volta. Dois anos depois do lançamento do seu último álbum de originais Warpaint e de uma incursão de Jenny Lee Lindberg a solo, a banda anunciou Heads Up, disco que sairá a 23 de Setembro.

Heads Up que tem em “New Song”, tema hoje libertado, música nova que ajuda a pintar o registo. O alinhamento de Heads Up vem logo depois.



01 Whiteout
02 By Your Side
03 New Song
04 The Stall
05 So Good
06 Don’t Wanna
07 Don’t Let Go
08 Dre
09 Heads Up
10 Above Control
11 Today Dear
Jazz Sessions no Bicaense
· POR Nuno Catarino · 01 Ago 2016 · 17:12 ·


O jazz está de regresso ao Bicaense e, uma vez por semana, o bar da Rua da Bica, em Lisboa, vai apresentar alguns dos nomes mais relevantes da cena actual jazz nacional.

Os concertos têm lugar sempre às quartas-feiras, às 22h30, e pelo Bicaense vão passar os seguintes grupos: André Santos Quarteto (3 de Agosto); The Amplectors de Nélson Cascais (10 de Agosto); Jeffery Davis Quinteto (17 de Agosto); Salvador Sobral (24 de Agosto); e Rodrigo Amado Motion Trio (31 de Agosto). Os concertos têm entrada livre e após as actuações segue-se um dj set de DJ Johnny.

Culturgest: vem aí muito jazz
· POR Nuno Catarino · 01 Ago 2016 · 16:51 ·


A Culturgest, em Lisboa, acaba de apresentar a sua programação para os últimos três meses do ano. Entre Setembro e Dezembro, o jazz volta a ter espaço privilegiado na Culturgest: há um monstro sagrado (Abdullah Ibrahim) e dois grandes trios da actualidade (Vijay Iyer Trio e Carlos Bica "Azul"), além dos ciclos “Jazz +351” (trios de André Santos e de João Barradas) e “Isto é Jazz?” (Trojnik e Hamar Trio).

Há também música da Sicília e do Brasil, flamenco, blues com o regresso do ciclo "Hootenanny" e ainda um evento especial, a 24 Setembro: "Heroes just for one evening", sobre o legado de David Bowie (mesa-redonda às 17h00 no Pequeno Auditório, seguida de dj set às 18h30 na Garagem). Aqui fica o programa completo.



10 Setembro - André Santos Trio (Ciclo "Jazz +351")
17 Setembro - Andrea dos Guimarães
23 Setembro - Abdullah Ibrahim (solo)
24 Setembro - "Heroes just for one evening" 
7 Outubro - Vijay Iyer Trio
12 Outubro - Trojnik (Ciclo “Isto é Jazz?”)
18 Novembro - Hamar Trio (Ciclo “Isto é Jazz?”)
19-23 Novembro - Ciclo Hootenanny
25 Novembro - Carlos Bica & Azul
29 Novembro - Mancuso/Mancuso/Desjardins/Rico
16 Dezembro - Mujer Klórica
17 Dezembro - João Barradas Trio
Meu querido mês de Agosto: o regresso
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 16:50 ·


Os acidentes de percurso parecem ter ficado para trás. O festival de Vilar de Mouros regressa este ano em força para mostrar a estes jovenzinhos todos como se faz, e para isso contará não só com a bela vista minhota mas também com um cartaz em jeito velha guarda.

O destaque claro vai para os Happy Mondays (na foto), banda que temos vontade de ver desde que nos escangalhámos a rir com 24 Hour Party People, mas por ali também passarão os Orchestral Manoeuvers In The Dark (alguém avise os Super Dragões), os Peters Hook e Murphy e ainda os Echo & The Bunnymen e os Tindersticks, entre muitos outros. Os bilhetes diários custam 25€, o dobro no caso dos passes gerais.

Meu querido mês de Agosto: os góticos
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 16:28 ·


Todos os anos, Leiria veste-se de preto - e nem sequer estamos a falar de metal. O Entremuralhas, encontro anual dos apreciadores da subcultura gótica, regressa este ano para aquela que será a sua sétima edição e uma vez mais voltará a contar com muitos e bons nomes que farão do festival uma experiência única.

Os mais sonantes serão os Die Krupps, banda alemã que viu o que os Neubauten podiam fazer e acrescentaram-lhe umas doses de peso dançável, mas por ali também passarão os Sex Gang Children (na foto), precursores do gothic rock cuja actuação será sempre especial mesmo que, nos seus tempos áureos, tenham editado apenas um disco. O Entremuralhas terá lugar de 25 a 27 de Agosto e os passes gerais custam 80€, variando entre 25€ e 35€ no caso dos diários.

Meu querido mês de Agosto: a vanguarda
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 16:20 ·


Há já algum tempo que o festival Forte se tem apresentado como um dos centros para a electrónica de vanguarda do país, e o cartaz deste ano, o maravilhoso cartaz deste ano, só vem confirmar essa ideia. Não era preciso fazerem muito mais do que isto: os Cabaret Voltaire (na foto) irão estrear-se em Portugal pela sua mão, eles que ajudaram a definir essa coisa do "industrial" e que pavimentaram a estrada por onde correm muitos dos projectos de música de dança modernos.

O melhor é que o Forte não se fará apenas da presença dos lendários brits; também Ben Frost ali estará, acompanhado pelo artista visual Marcel Weber (MFO), juntamente com Apparat. O resto? É só conferir aqui. O Forte realiza-se de 25 a 27 de Agosto em Montemor-o-Velho, com os bilhetes à venda pelo preço de 95€, 40€ no caso dos diários.

Meu querido mês de Agosto: a experiência
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 15:46 ·


A primeira coisa que nos dizem, mal colocamos os dois pés no Hard Club, é que o Amplifest não é um festival; é uma experiência. Tudo certo. Ainda mais certo quando anunciaram há uns meses que um dos nomes presentes no cartaz era o dos Neurosis (na foto), o que fez muita gente molhar a cuequinha, ao mesmo tempo que constataram com mais ou menos agrado que, à pala disso, o Amplifest passaria a realizar-se em Agosto. Para o ano, pode ser que voltem ao tempo outonal, mas para já estejam preparados para o calor - e para o peso.

Para além dos Neurosis, o Amplifest contará este ano com os Mono (que valem sempre a pena), Prurient, Kayo Dot, Caspian, Oathbreaker e Roly Porter, entre toda uma outra selvajaria que tornará difícil a ideia de nos afastarmos por duas horas do Hard Club para ir ao Dragão ver a bola. Para além dos concertos que ocuparão esse mítico espaço portuense haverá também dois momentos especiais: o primeiro no Cave 45, a 19 de Agosto, com os Aluk Todolo, e o segundo no Passos Manuel, a 22 de Agosto, com Steve Von Till. Os bilhetes, esses, estão à venda por 75€. Também há diários, mas que se fodam, a experiência merece um fim-de-semana.

Meu querido mês de Agosto: o cenário
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 15:43 ·


Não obstante a opinião pessoal que possamos ter acerca do regresso de James Murphy e companhia aos grandes palcos (spoiler: são todos uns filhos da puta), a verdade é que é deles um dos concertos mais aguardados da temporada 2016 no que a festivais de verão diz respeito.

Os LCD Soundsystem (na foto) são porventura o nome mais sonante do cartaz deste ano do Vodafone Paredes de Coura, que se realiza de 17 a 20 de Agosto e que contará igualmente com actuações dos Unknown Mortal Orchestra, Minor Victories, Orelha Negra, Sleaford Mods e The Tallest Man On Earth, entre muitos outros, todos eles espalhados pelo cenário tão elogiado de Paredes de Coura. Antes disso, haverá como de costume um mini-festival na vila, entre os dias 13 e 16 de Agosto, com concertos de Bellrays, Galgo e Duquesa, por exemplo. Os passes gerais estão à venda por 90€, com os bilhetes diários a custar metade desse valor.

Meu querido mês de Agosto: o metal (II)
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 15:37 ·


Depois da "traição" do VOA, a Câmara Municipal de Vagos não ficou de braços cruzados e, de pronto, se dispôs a manter um festival dedicado ao metal naquela localidade. Daí o surgimento do Vagos Metal Fest, que prosseguirá a tradição e que nem sequer parece querer perder terreno para o seu novo "rival"; entre os nomes confirmados estão o dos Dark Funeral (na foto), nome que muitos pediam para Barroselas mas que virão antes ao centro do país apresentar os temas de Where Shadows Forever Reign, álbum deste ano.

Não só. Também os Helloween, uma banda que se ouve sempre na noite de 31 de Outubro, passarão por Vagos, bem como os Discharge, Finntroll e Fleshgod Apocalypse, para além de Bizarra Locomotiva ou Heavenwood. O Vagos Metal Fest realiza-se a 13 e 14 de Agosto na Quinta do Eça e os bilhetes encontram-se à venda por 30€ (diário) e 45€ (passe).

Meu querido mês de Agosto: o metal (I)
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 15:32 ·


Após vários anos a colocar a região centro como destino obrigatório para os fãs do metal durante o verão, o Vagos Open Air mudou-se de armas e bagagens para Corroios, o que deu uma bronca enorme nas redes sociais - que parece, entretanto, ter-se amenizado com o revelar do cartaz.

A 5 e 6 de Agosto, a Margem Sul acolherá nomes consagrados de um género que move milhões como os Opeth, que assim regressam a Portugal para apresentar os temas de Sorceress, álbum que será editado este ano e que constituirá o 12º da sua vasta carreira; os Kreator, grandes do thrash; os Paradise Lost, os Anathema e os Katatonia; e ainda Abbath, que se estreia a solo em território luso. Os bilhetes diários estão à venda em todos os locais habituais por 35€, 50€ no caso dos passes para os dois dias.

Meu querido mês de Agosto: a humanidade
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 15:27 ·


Seria bastante redutor referirmo-nos ao Boom como "o festival das drogas", não só porque isso é mentira - há droga em todos os festivais, sejam eles em Cascais ou em Idanha-a-Nova -, mas também porque o Boom é muito mais que as notícias bianuais de apreensões maciças de substâncias psicotrópicas à sua porta; é uma oportunidade para conferir o que a humanidade tem de melhor, que é a comunhão saudável, a vontade de mudar por um mundo melhor, e a ideia de que podes fazer tudo aquilo que quiseres desde que não chateies ninguém.

O Boom regressa este ano para mais uma semana movida sobretudo a electrónica, sendo que a organização, desta feita, nem sequer liberou o cartaz completo; sabe-se apenas que haverá psytrance a rodos. Mas o Boom, conforme explicou a organização através de um comunicado, «não é apenas um evento musical nem se baseia num line up (...) é um estado de espírito».

Os bilhetes há muito que se encontram esgotados, sendo que a única oportunidade que poderão ter neste momento é contactar um embaixador do festival.
Um Jorge Palma 25 anos colheita especial sai para Porto e Lisboa
· POR Fernando Gonçalves · 01 Ago 2016 · 15:06 ·


Passam vinte e cinco anos após o lançamento de e Jorge Palma quer comemorar. Para o efeito, nada melhor do que dois concertos em que estará a solo com o seu piano e o álbum que o DN considerou um dos discos do séc. XX. A celebração começa em Lisboa no dia 28 de Novembro com um espectáculo no CCB (bilhetes entre 20 e 40 euros) e acaba na Casa da Música (30 euros) no Porto no primeiro de Dezembro.

A respeito desta comemoração Jorge Palma explica que “o 25º aniversário da edição do meu álbum – piano e voz captados em simultâneo, composto por 17 canções interpretadas ao vivo em estúdio, como num recital mas sem público – serve de pretexto para estes espectáculos especiais, no mesmo formato, onde espero reencontrar o público que me tem acompanhado”. Do farto pomar chamado escolhemos a frágil “Estrela Do Mar”, tema para ouvir a partir de agora.

Meu querido mês de Agosto: a pátria
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 14:57 ·


Agora que Portugal venceu o Europeu de Futebol e gostamos todos um bocadinho mais deste nosso rectângulo, não há qualquer motivo para não celebrar a pátria e a língua portuguesa no Bons Sons, que volta a fazer de Cem Soldos um ponto no mapa. Mas fora as piadas, também não o havia antes. Sempre que se fala em Bons Sons fala-se no extraordinário sentido de comunidade ali presente, na oportunidade de conhecer a aldeia de Cem Soldos, na vontade de trocar ideias e experiências e de assistir, in loco, ao que de melhor Portugal tem criado nos últimos tempos. E o cartaz reflecte-o.

De nomes em franca ascensão como as Pega Monstro (na foto) e os DJs Lilocox e Puto Márcio, passando por artistas de créditos firmados como Branko e White Haus, e finalizando em "estrelas" como Carminho, haverá de tudo um pouco no festival, sem olhar a géneros. A festa, essa, é garantida. Os bilhetes, com campismo e caneca incluída, custam 38€ para os quatro dias (12, 13, 14 e 15 de Agosto), 17€ no caso dos diários.

Pink Floyd regressam aos primeiros anos
· POR Fernando Gonçalves · 01 Ago 2016 · 12:09 ·


Será no dia 11 de Novembro que os Pink Floyd dos primeiros anos irão voltar à carga. Não, não se trata de um qualquer jantar de família ou concerto, mas, sim, de The Early Years 1965-1972, que conterá, entre outros, demos nunca lançados, gravações vídeo, mais de 20 temas inéditos, remisturas e versões actualizadas da banda sonora do memorável “Zabriskie Point” de Antonioni e muito, muito mais.

Entre áudio e vídeo, este pacote conterá cerca de 28 horas de Pink Floyd entre as quais se encontram os temas “Vegetable Man” e “In The Beechwoods”, músicas cuja criação remontam a 1967. 


Meu querido mês de Agosto: o stoner
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 11:56 ·


O Sonicblast assentou, definitivamente, arraiais em Moledo do Minho. Sol e surf, praia e piscina, música e magia; para aquela que será a sua sexta edição, o Sonicblast juntou um cartaz de peso, de forma a que o calor não deturpe o nosso propósito inicial, que é o de ir ouvir uma bojarda de riffs fideputa.

Entre os destaques deste ano contam-se os Valiant Thorr (na foto), que voltam assim a um país que os acolhe sempre de forma exímia, All Them Witches, Truckfighters, Uncle Acid & The Deadbeats e Stoned Jesus, que a 12 e 13 de Agosto ajudarão a cobrir Moledo de névoa. Não é tudo: a 11 de Agosto haverá uma festa de aquecimento (não soa tão bem como warm-up party, admitimos) que contará com os préstimos dos Black Wizards e dos Big Red Panda, entre outros. Os bilhetes diários estão à venda por 25€, o passe custa 38€ até ao final do mês - depois passa para 45€.

Meu querido mês de Agosto: o partepistismo
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 11:50 ·


De 4 a 6 de Agosto, Viana do Castelo voltará a ter como banda-sonora perpétua alguma da música electrónica de dança mais estimulante dos últimos tempos, pela mão do NeoPop, que uma vez mais volta ao Minho para horas e horas de partepistismo.

Este ano, as atenções estarão voltadas não só para os nomes da praxe - John Talabot, Nina Kraviz e Carl Cox são só alguns exemplos -, mas também para outros que têm seguido outras vias nessa estrada gigante que é a electrónica: Fatima Al Qadiri (que se soube renovar com Brute depois de uma estreia no mínimo insípida), HHY & The Macumbas e Sensible Soccers também marcarão presença. E não esqueçamos Ben UFO ou Richie Hawtin, que também emprestam os seus talentos a um cartaz verdadeiramente estimulante. O bilhete diário custa 45€ até ao dia 31 de Julho (despachem-se!), o passe geral está à venda por 95€.

Meu querido mês de Agosto: o jazz
· POR Paulo Cecílio · 01 Ago 2016 · 11:44 ·


O maior festival de jazz em Portugal está de regresso para aquela que será a sua 33ª edição, no mesmo ano em que a Fundação Calouste Gulbenkian, em cujos jardins tem assentado arraiais, celebra sessenta primaveras - pelo que esta será, talvez apenas ligeiramente mais que as anteriores, uma edição especial. Ao todo, o Jazz Em Agosto compor-se-à de vinte eventos, entre 11 concertos no Anfiteatro, três na Sala Polivalente do Centro de Arte Moderna, três exibições de filmes, duas conferências e ainda a apresentação de um livro.

No que à música diz respeito, destaque para as actuações de Marc Ribot, que se apresentará com os Young Philadelphians e com o Lisbon String Trio a 4 de Agosto, cabendo-lhe as honras de abertura do festival (e, no dia seguinte, actuará a solo); para o trio Pulverize The Sound, de Peter Evans (trompete), Tim Dahl (baixo eléctrico) e Mike Pride (bateria e percussão), que actua a 6 de Agosto; para a White Desert Orchestra, da pianista Eve Risser, que tocará a 7 de Agosto; e ainda para a Large Unit de Paal Nilssen-Love, que tocará a 14 de Agosto (o baterista também tocará a solo no dia anterior). Os bilhetes para cada concerto variam entre os 7,50€ e os 20€ (mais informações aqui, existindo também um passe que dá acesso a todos os concertos que terão lugar no Anfiteatro, pelo preço de 110€.

Moreno Veloso anuncia concerto em Portugal
· POR Matheus Maneschy · 01 Ago 2016 · 11:17 ·


O brasileiro Moreno Veloso trará até Portugal em Outubro o espectáculo "Nada é de ninguém", que de certeza vem recheado de poesia e sensibilidade, como as suas músicas são na essência.

O concerto está marcado para o dia 10 de Outubro, no Teatro São Luís, em Lisboa. Neste concerto, Moreno Veloso dividirá o palco com Pedro Sá (guitarras), Bruno di Lullo (baixo) e Rafael Rocha (bateria).

Wovenhand tem “tratamento de estrela” mas vem bravo
· POR Fernando Gonçalves · 01 Ago 2016 · 11:06 ·


O que é que queriam?, “Wovenhand lança álbum novo em Setembro”? Assim,a piada é fácil mas, pelo menos é diferente, enfim, siga a festa. Wovenhand está prestes a lançar Star Treatment (9 de Setembro), álbum inspirado na fascinação do Homem pelo céu nocturno que tem em “Come Brave” o seu primeiro single.

Liderados pelo antigo frontmen dos 16 Horsepower David Eugene Edwards, os Wovenhand percorrem as raízes da música norte-americana desde o gótico ao doom metal passando pelo post-punk mas nunca esquecendo o folk e o country. “Come Brave” para ouvir aqui.

Mars Jackson é um desempregado com fé
· POR Fernando Gonçalves · 01 Ago 2016 · 11:02 ·


Desempregado com fé no seu novo disco Unemployed Faith, coisa musical feita de hip-hop mas com influências de Daft Punk e Jimmy Eat World ao barulho.

Ainda sem data de lançamento estipulada, Unemployed Faith, selo Misra Records, coloca-se a meio caminho entre o passado e o presente de uma história pessoal rica e intensa numa complexa heterodoxia sonora que desagua no tema “I’m Just Being Nice”.

De Pittsburgh para o mundo, eis Mars Jackson cheio de fé neste "I'm Just Being Nice", faixa tirada a uma mixtape chamada I'm Just Being Nice, uma vez que ainda não existe qualquer single libertado do novo Unemployed Faith.

Parceiros