Março 2016
Nosaj Thing vai chegar a vias de facto
· POR Fernando Gonçalves · 31 Mar 2016 · 14:23 ·


O DJ e produtor californiano Nosaj Thing está a chegar a vias de facto. Facto que lançará um novo EP a 8 de Abril pela Innovative Leisure. Facto, este extended play já tem nome. Chamar-se-á No Reality e sucede ao LP Fated lançado no ano passado.

Facto, Nosaj Thing afirmou em relação a No Reality: “Este é um álbum para os meus amigos e para todos aqueles que me apoiaram ao longo destes anos. Depois de fazer três álbuns mais intimistas, creio, ter chegado a hora de retribuir”. Facto, uma das canções foi escrita no iPad do artista e três outras foram misturadas e arranjadas na manhã em que o álbum foi masterizado. Depois de tantos factos sem vias, vamos a uma via, concreta, de facto, com a música “N R 2”, uma das cinco músicas que integram No Reality.

Ditch Days: portugueses em estreia com Melbourne
· POR Fernando Gonçalves · 31 Mar 2016 · 14:21 ·
© Luis Silva

Indie rock e dream pop, são os mantra que dão corpo aos lisboetas Guilherme Correia, José Crespo e Luís Medeiros aka Ditch Days, banda que acaba de se estrear nas lides discográficas com o single vindo do outro lado do mundo “Melbourne”.

Numa cesta musical que junta pop, carregada de reverbs e fuzz, sustentada por linhas de baixo com a preocupação, ostensiva, de gravar memória no ouvido interno, os Ditch Days incorporam nas suas composições, ainda, samples retirados de filmes e séries antigas e teclados harmoniosos, numa tentativa de recriar a soalheira e despreocupada transição da Primavera para o Verão.

Voltando, em concreto, a “Melbourne”, é de referir que, a mesma, foi produzida por Miguel Vilhena de Savanna e masterizada por Xinobi e serve de antecâmara ao álbum de estreia dos Ditch Days que será lançado no segundo semestre deste ano pela Pontiaq. Fiquem com este “Melbourne” primaveril e bem trabalhado pelos portugueses Ditch Days.

Gordi em estreia absoluta com Clever Disguise
· POR Fernando Gonçalves · 31 Mar 2016 · 14:13 ·


Sophie Payten, 22 anos de idade e uma série de sonhos no bolso pequeno da mente, dos quais, talvez um dos mais importantes, está prestes a concretizar-se. Falamos do lançamento do seu EP de estreia Clever Disguise pela editora Jagjaguwar no próximo dia 8 de Julho.

Depois da cantora australiana ter, em Fevereiro passado, lançado uma versão da música “Avant Gardener” de Courtney Barnett, um dos seus “ídolos musicais”, Sophie marca o anúncio do lançamento de Clever Disguise com a estreia, não em absoluto, de “Can We Work It Out”,primeiro single extraído do EP. Sem demoras, fiquem com a delicada combinação de voz, guitarra e electrónica em “Can We Work It Out” de Sophie Payten aka Gordi.

Barroselas liberta horários
· POR Paulo Cecílio · 31 Mar 2016 · 11:47 ·


Este ano, o Bodyspace vai optar por ser um pouco menos hipster e vai seguir de malas e armas para o SWR, que celebra este ano 19 de existência e que conta, no seu cartaz, com pesos-pesados como os Marduk, Doom, Aborted ou Taake, entre muitos outros que [inserir frase cliché aqui onde dizemos qualquer coisa do género "eh, é (quase) tudo metalada, por isso a vila virá abaixo com o peso e etc. e tal].

O festival decorre de 22 a 24 de Abril em Barroselas e o preço dos bilhetes está neste momento nos 65€, assim ficando até ao dia 10. Consultem os horários na página do SWR, aqui.

Está aqui o novo single de Andy Stott
· POR Paulo Cecílio · 31 Mar 2016 · 11:45 ·


O produtor britânico irá editar um novo álbum a 22 de Abril, pela Modern Love. Too Many Voices é o título daquele que será o sucessor de Faith In Strangers, de 2014.

Para além do anúncio do seu lançamento foi igualmente partilhado o single e respectivo vídeo de "Butterflies", que é muito provavelmente o mais próximo que Stott alguma vez esteve da vaporwave. Os 4 minutos e meio de pop narcótica podem ser ouvidos aí em baixo, onde também está a tracklist.



01 Waiting For You
02 Butterflies
03 New Romantic
04 First Night Alone
05 Forgotten
06 Selfish
07 On My Mind
08 Over
09 Too Many Voices
Brian Eno com novo disco
· POR Paulo Cecílio · 31 Mar 2016 · 11:42 ·


O músico mais conhecido por ter feito parte dos Roxy Music, ter trabalhado em discos incríveis do Bowie e dos Talking Heads, ter praticamente criado o conceito de ambient e ter feito música para o Windows 95 está de regresso aos álbuns.

Quatro anos após ter editado LUX, Brian Eno volta à carga com The Ship, álbum que sairá no dia 29 de Abril com o selo da Warp, e cujo tema-título - um assombro de 21 minutos - foi hoje disponibilizado para escuta, através do Spotify. Bónus: Brian Eno a cantar. Ouçam-no aqui..

Steve Gunn lança novo disco em Junho
· POR André Gomes · 30 Mar 2016 · 17:40 ·
© Constance Mensh

Boas notícias: o guitarrista Steve Gunn prepara-se para lançar o seu novo disco, com selo da Matador Records. O registo chama-se Eyes On The Lines e estará cá fora no dia 3 de Junho. O single de estreia, “Conditions Wild”, já pode ser ouvido e visto. E é um belo vídeo, diga-se. Lembramos que há concerto por cá na Galeria Zé dos Bois e no gnration nos próximos tempos.

Neste novo disco Steve Gunn é acompanhado por uma banda. E que banda: Nathan Bowles (bateria, banjo, órgão), Hans Chew (wurlitzer), James Elkington (guitarra, lap steel, dobro), Mary Lattimore (harpa), Jason Meagher (baixo, guitarra, flauta), Paul Sukeena (guitarra), Justin Tripp (baixo, teclas) e John Truscinski (bateria). Promete, sim senhor. 



1. Ancient Jules
2. Full Moon Tide
3. The Drop
4. Conditions Wild
5. Nature Driver
6. Heavy Sails
7. Night Wander
8. Park Bench Smile
9. Ark

GNR levam Psicopátria ao Super Bock Super Rock
· POR André Gomes · 30 Mar 2016 · 17:22 ·


O 22º Super Bock Super Rock 2016 conta com os GNR e os GNR contam com o clássico Psicopátria para uma noite de celebração e recordação. A banda comemorará os 30 anos do álbum no Parque das Nações, em Lisboa, depois de o terem feito no Rivoli, na cidade do Porto. Canções como  “Efectivamente”, “Pós Modernos” ou “Bellevue” vão estar, certamente, em cima do palco.

Os GNR juntam-se a um cartaz onde constam já Disclosure, The National, The Temper Trap, Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Lucius, DJ Shadow, Bomba Estereo, Iggy Pop, Massive Attack & Young Fathers, Bloc Party, Rhye, Mac DeMarco, Kwabs, Petite Noir, Lion Babe, Kendrick Lamar, Orelha Negra, FIDLAR, Kelela e DJ Ride.

O Maus Hábitos faz 15 anos! Viva o Maus Hábitos!
· POR André Gomes · 30 Mar 2016 · 16:54 ·


É uma casa sem a qual o Porto não poderia viver. E nos próximos dias faz 15 anos de existência. Falamos do Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, claro. Para celebrar, anunciam três dias de festa com concertos, DJsets, performances, instalações, exposições, intervenções e um jantar de aniversário.

Entre outros destaques, haverá concertos de entrada livre de JIBÓIA (Sex 1, 23h) e Galgo (Sáb 2, 23h) e duas festas: no sábado há Yen Sung (LuxFrágil/Ofir Prod) e no sábado Hard Ass Sessions com Branko, Rastronaut, 2PeKes e KKing Kong. A tarde de sábado trará também três actuações espontâneas de Ana Deus (ex-Três Tristes Tigres e Ban), Jorge Coelho (ex-Zen, TORTO) e Nuno Prata. Mas há mais, muito mais: mais de uma dezena de intervenções artísticas, performances e exposições com Adriana Oliveira, Carmo Osul, Daniel Pinheiro, Hugo Soares, Isaque Pinheiro, Joana Couto, João Gigante, Jorge Lourenço, Lisa Parra, Luísa Abreu, Marianne Baillot, R2, This Is Pacifica e We Came From Space. Parabéns a vocês todos.

Festival Bons Sons confirma mais 7 nomes
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 16:19 ·


Sensible Soccers, Pega Monstro, Best Youth, Alentejo Cantado, Les Crazy Coconuts e Madalena Palmeirim são o septeto acabado de confirmar no humano Bons Sons, a realizar entre os dias 12 e 15 de Agosto na aldeia ribatejana de Cem Soldos.

Para além da componente musical, a organização abriu, de igual modo, o festival à criação do design do Palco Eira a todos aqueles que queiram ver as suas ideias colocadas na estrutura, efémera, que servirá de sala de concertos às bandas que passarem por Cem Soldos. Fiquem com a caprochosa beleza de “Villa Soledade”, single homonimo extraído do mais recente trabalho da banda Villa Soledade.

Peter Murphy confirma dois concertos em Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 16:16 ·


Se na Europa vai actuar apenas quatro vezes, duas delas serão em Portugal. Maio é o mês. Primeiro no dia 16 de Maio na Aula Magna, Lisboa, e no dia seguinte na Casa da Música no Porto. Concertos que estão a ser anunciados como uma revisitação de toda uma carreira, que já perfaz 40 anos, num formato mais intimista.

Estes dois concertos, em nome próprio, terão início pelas 21 horas com o preço dos bilhetes a variar entre os 25 e os 35 euros para Lisboa, 35 euros que no Porto serão preço único e que poderão ser adquiridos a partir de amanhã. Deixamos-vos com Peter Murphy e este magnífico “Strange Kind Of Love”.

“Abril, Concertos Mil” vai inundar o Porto de música
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 12:29 ·


A alta rotação continua no ciclo “Abril, concertos Mil”, série de concertos engendrados pela Lovers & Lollypops que irão abastecer de música a cidade Invicta.

Ciclo, ou o que lhe quiserem chamar, que começa já no próximo dia 9 de Abril com os Teeth Of the Sea a tocarem no Rivoli, seguindo-se-lhes o quarteto GNOD+Negra Branca+Live Low+Dru$$ DJ set no Café Au Lait no dia 15, Meatbodies no Maus Hábitos dia 20, Filho da Mãe no Teatro Helena Sá e Costa (ESMAE) dia 21 para a apresentação do novo Mergulho e Hey Colossus no dia 27 no Cave45. Para abrir o apetite deixamos-vos com Filho da Mãe e “Um dedo a menos”, salvo seja…

Lera Lynn não resiste e sai-se com “Drive”
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 12:28 ·


A bela norte-americana, de sua graça Lera Lynn, tem disco novo no forno. Chama-se Resistor e sairá no próximo dia 29 de Abril, mas ela não conseguiu resistir e, vai daí, pegou em “Drive”, segundo single extraído do novo álbum, e lançou-o às feras. Indie rock de nascença com toques aqui e acolá de country, ou não fosse ela natural de Nashville, “Drive” é definida como a música mais “fulgurante” do álbum, algo que a guitarra em fuga e a bateria de “combate” parecem comprovar.

Como nós somos apenas especialistas em bacalhau com natas, puxamos pelo vosso espírito crítico para fazer a devida avaliação a Lera Lynn e ao seu novo “Drive”.

Ainda há esperança no mundo
· POR Paulo Cecílio · 30 Mar 2016 · 12:26 ·


E, por esperança, entenda-se Hope, último nome Sandoval, nome do meio Amor. A detentora de uma das vozes mais perfeitas da história irá regressar este ano ao activo, três anos após o muuuuuuito subvalorizado Seasons Of Your Day, com os Mazzy Star. Desta feita, assinando um álbum com os "seus" Warm Inventions, projecto do qual também faz parte o igualmente grande Colm Ó Cíosóig (My Bloody Valentine) e cujo último trabalho remonta a 2009, com a edição de Through The Devil Softly.

Para já ainda não há qualquer data de lançamento marcada ou sequer título definido, mas o primeiro single, "Isn't It True", sairá já no próximo Record Store Day, a 15 de Abril, sob a chancela da Tendril Tales, editora pertença de Hope. Haja esperança, sempre.

Vodafone Paredes de Coura confirma Santíssima Trindade
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 12:07 ·


Não é de religião que falamos, mas antes dos Cigarettes After Sex, dos Lust For Youth e dos Orelha Negra, as três novas confirmações da organização do festival Vodafone Paredes de Coura para o seu alinhamento. Este ano agendado para os dias 17, 18 19 e 20 de Agosto, o “PdC” já garantiu, para além dos supracitados, nomes como os de Cage The Elephant, Kevin Morby, The Tallest Man On Earth ou o mais aguardado regresso dos últimos tempos; LCD Soundsystem.

Podíamos fazer-nos ao single “Stardom”, pertença de Compassion, novo álbum dos Lust For Youth, mas deu-nos uma de patriotas e deixamos-vos com “Solteiro ft Sam The Kid, Regula, Heber & Roulet Rmx” dos Orelha Negra.

Tindersticks, primeiro grande nome confirmado no Atlantic Fest 2016
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 11:53 ·


“Queremos ser um grande festival, não um festival grande”, assim o define a organização do Atalntic Fest, festival que nos dias 1, 2 e 3 de Julho vai montar tenda na Ilha de Arousa, Rias Baixas-Galiza. Para já, esse desejo de ser grande vai-se mostrando no primeiro grande nome confirmado: os Tindersticks. Com The Waiting Room, álbum novo lançado em Janeiro último, a banda de Nottingham entrou em força no ano de 2016, força que o público que pagar os 35 euros do bilhete (preço reduzido válido até dia 8 de Abril) poderá sorver.

A acompanhar os Tindersticks neste primeiro e reduzido rol de confirmações estão, de igual modo, os espanhóis Nacho Vegas e El Ninõ de Elche. Fiquem com os Tindersticks e este sentido “Sometimes It Hurts” com a malograda Lhasa de Sela.

The Gotobeds prometem sangue com novo álbum
· POR Fernando Gonçalves · 30 Mar 2016 · 11:40 ·
© Shawn Brackbill

De Pittsburgh chegam os The Gotobeds e o seu novo álbum Blood // Sugar // Secs // Traffic, registo de 11 faixas que marca o debute da banda pela editora Sup Pop.

Com lançamento marcado para dia 10 de Junho, Blood // Sugar // Secs // Traffic pode ser descrito como “punk à antiga” repleto de contestação social e moral e tem em “Real Maths/Too Much”, o seu single de apresentação. Single que podem ouvir a partir de agora.

Ora Cogan lança Ruler Of My Heart
· POR Fernando Gonçalves · 29 Mar 2016 · 15:55 ·


Segundo single do novo álbum de Ora Cogan Shadowland, disco que fará a sua première a 14 de Abril, “Ruler Of My Heart” acaba de ver a luz do dia. Reinterpretação da balada de Irma Thomas, “Ruler Of My Heart” toma o caminho da country e dos blues embaladas pela voz terna mas decidida da artista canadiana.

A cantora estará com o seu Shadowland, por inteiro, em Portugal para dois concertos: no Auditório de Espinho no próximo dia 13 de Maio pelas 21h30 e no dia seguinte na Casa Independente, em Lisboa (um concerto com o selo desta casa). Sem mais delongas, fiquem com "Ruler Of My Heart".

Novo projecto de Dolores O’Riordan prestes a estrear em disco
· POR Fernando Gonçalves · 29 Mar 2016 · 15:51 ·


Science Agrees e quem somos nós para discordar. Este é o nome do primogénito rebento discográfico dos D.A.R.K., projecto que conta nas suas fileiras com Dolores O’Riordan, vocalista dos Cranberries, Andy Rourke, baixista dos The Smiths e Olé Koretsky, compositor, DJ e produtor nova-iorquino e que estará nos escaparates no dia 27 de Maio.

Nascido de uma ideia original de Olé e Andy a que Dolores se associou numa segunda fase, D.A.R.K. engloba as idiossincrasias estéticas de cada um, fundando-as numa base de electrónica e new wave. Se o álbum só chega em Maio, o primeiro single “Curvy” já se encontra em escuta neste nosso vosso Bodyspace.

Novo selo, novo artista, novo álbum. Trindade de Lisboa para o Mundo via Hamburgo
· POR Fernando Gonçalves · 29 Mar 2016 · 15:49 ·


A portuguesa Discotexas não fez a coisa por menos. Criou o selo Forbidden Cuts, foi buscar Oma Nata aos baixios do Elba (o músico vive em Hamburgo) e em conjunto estão em fase de lançamento do EP com cheiro a fusão Baiana. Criada com o propósito de divulgar o que de melhor ose faz em matéria de música de dança, seja em Portugal ou na África, América do Sul ou Ásia, numa espécie de Vasco da Gama dos tempos modernos, mas com uma nau carregada de batidas por minuto.

Aqui entra Oma Nata e o seu EP Baiana que, como o próprio nome indica vai buscar inspiração ao Brasil nordestino, mas que também viaja por Cabo Verde, de lá raptando o jazz oeste-africano com tudo isto a ser aquecido numa panela cheia de house. Exemplo de tudo o que acabamos de escrever é “Baiana”, single que dá nome ao EP e a que agora damos repercussão.

Um álbum com morada na Lua
· POR Fernando Gonçalves · 29 Mar 2016 · 15:47 ·


Não literalmente. Os Man Of Moon são escoceses e trazem o remédio, isto é, apresentam-nos Medicine, EP com estreia marcada para dia 6 de Maio, digitalmente, e 10 de Junho em formato físico, tudo terraqueamente. Se estes homens são da Lua, o álbum enquadra-se numa neo pop psychedelia que, segundo Chris Bainbridge, uma das partes destes Man Of Moon, “poderá ser diferentes coisas para diferentes pessoas; pode ser bom, mau, uma droga, a cura ou a solução para o problema”.

Produzido por Andy Monaghan, dos Frightenes Rabbit's, Medicine vai buscar inspiração a bandas como The Phantom Band e os Twighlight Sad e tem sido alvo de críticas muito positivas por parte de jornais de referência por toda a Grã-Bretanha. Bem menos vago é o single, “Sign” de seu nome, que já pode ser ouvido aqui.

Vetusta Morla; de Espanha para o NOS Alive
· POR Fernando Gonçalves · 29 Mar 2016 · 15:46 ·


Reconhecidos como uma das bandas referência do rock alternativo espanhol, os Vetusta Morla estão prestes a pegar nas trouxas e rumar ao nosso país para um concerto, único, na próxima edição do festival NOS Alive. Dia 9 de Julho será a data e o palco NOS o local onde os Vetusta Morla apresentarão o disco 15151, álbum duplo ao vivo resultante de uma série de espectáculos que a banda levou a cena na Europa e América do Sul no passado ano de 2015.

Para além do concerto propriamente dito, esta passagem por Portugal marca o fim de uma vida e o começo de uma outra. Isto é, após o festival oeirense, a banda entrará em estúdio para gravar o seu novo álbum de originais, disco ainda sem data oficial de lançamento. Enquanto tudo isto não acontece, fiquem com “Golpe Maestro”, música retirada de 15151.

Luís Barrigas apresenta Songs With and Without Words
· POR Nuno Catarino · 29 Mar 2016 · 15:41 ·


O pianista Luís Barrigas prepara-se para editar o seu segundo disco na condição de líder. Songs With and Without Words será o sucessor de 2:30 e estará nas lojas a 29 de Abril. O pianista vai apresentar ao vivo o material do novo álbum, nos dias 31 de Março e 1 e 2 de Abril no Hot Clube de Portugal.

A acompanhar o pianista estará uma secção rítmica que junta Mário Franco (contrabaixo) e Alexandre Alves (bateria). A estes juntam-se ainda as cantoras Sofia Vitória e Guida de Palma e os saxofonistas João Capinha e Desidério Lázaro. O disco será editado pela Sintoma Records.

Rui Eduardo Paes apresenta Anarco-Queer? Queercore!
· POR Nuno Catarino · 29 Mar 2016 · 15:22 ·


O musicólogo e ensaísta Rui Eduardo Paes está de regresso aos livros e vai agora apresentar o novo Anarco-Queer? Queercore!. Esta é uma edição Chili Com Carne /Thisco e, a par do texto de Paes, vai contar com ilustrações e grafismo de Bráulio Amado, Hetamoé, Astromanta, Joana Estrela, Rudolfo e Carles G.O.D. O livro irá contar com dois eventos de lançamento, no dia 8 de Abril em Lisboa (MOB) e no dia seguinte na Parede (SMUP). Em exclusivo para o Bodyspace, Rui Eduardo Paes apresenta o seu novo livro.

Como surgiu a ideia para este novo livro?

Este livro nasceu de vários interesses meus. Primeiro, decorre das minhas continuadas investigações sobre o pensamento actual do anarquismo e do chamado pós-anarquismo, sendo que uma das vertentes mais ricas do mesmo converge, ou desemboca, com o / no pensamento queer, seja o militante como o académico. No meu entender, representa talvez o factor mais radical que podemos encontrar na reflexão e na acção contemporâneas, pois contesta a organização patriarcal da sociedade e das mentalidades, o binarismo de género e tanto a hetero-normatividade como a homo-normatividade. E é uma consequência, também, da minha vontade de escrever sobre rock. Já o vinha fazendo de vez em quando, e essa atenção está espalhada pelos meus livros e surge amiúdes vezes no blogue Bitaites, mas tenciono fazê-lo de futuro com mais frequência. Publiquei um post um pouco generalista sobre este tema, e com o mesmo título, no Bitaites, e a minha editora, a Chili Com Carne, desafiou-me a aprofundar a questão em livro. Aceitei de imediato, até porque me permitia fazer como que uma continuação do meu 'A' Maiúsculo com Círculo à Volta. Um texto transformou-se em cinco, os cinco capítulos de Anarco-Queer? Queercore!, cada um profusamente ilustrado (e trabalhado graficamente) pelos artistas visuais Bráulio Amado, Hetamoé, Astromanta, Joana Estrela e Rudolfo, com capa do espanhol Carles G.O.D. Vai surgir com o aspecto de um fanzine punk dos anos 1970/80. De acordo com o tipo de abordagem que me é habitual, de relacionação e contextualização da música com a filosofia política e as ciências sociais, o livro contém bastas considerações sobre teoria libertária e teoria queer. Sempre com um espírito "punk", provocatório, politicamente incorrecto, irónico, talvez até cínico.



O livro é apresentado como "uma viagem pela história do punk hardcore queer desde as suas origens nos anos 1980 até aos nossos dias". Como resumirias essa história, em forma de "teaser" para potenciais leitores?

O queercore é, na sua base, o punk hardcore queer, tocado por malta gay, lésbica, bissexual, pansexual, trans-sexual, feminista ou hetero-queer que não se reconhecia ou reconhece no movimento LGBT, considerando que este se deixou recuperar pelo sistema. Ao longo da sua evolução, porém, algum dele foi tomando outros rumos que não o hardcore, na direcção da pop e da música electrónica de dança ou adquirindo uma feição mais "arty" e experimental. Estas tendências mantiveram a definição queercore porque, em muitos dos casos, os fundamentos se mantiveram, designadamente a atitude punk e DIY e o activismo queer. Noutros, ficou lamentavelmente claro que também houve recuperação, até porque o capitalismo tem muitos tentáculos e muitos ardis. Como em Portugal nunca houve um movimento queer efectivo, existindo apenas algumas células de acção que como tal se reivindicam, a exemplo da Lóbula e da GenderQueer Portugal, achei que esta iniciativa poderia ser bastante oportuna. Vamos ver. O certo é que, enquanto escrevia o livro, a minha ideia foi que a sua publicação pudesse estar de alguma maneira associada à Lóbula, um colectivo trans queer feminista particularmente dinâmico. Ora, um dos lançamentos do livro, o de 8 de Abril, vai ser precisamente acolhido pela Lóbula no Mob, um espaço cultural do Intendente, e um seu representante, Daniel Lourenço, vai fazer a apresentação no Mob e também no lançamento da SMUP, Parede, a 9. Preparei uma mostra de vídeos de bandas queercore que dará conta dessa evolução para os dois lançamentos, e no segundo, o da Parede, vai tocar um grupo próximo destas premissas, se bem que seja sobretudo influenciado pela corrente riot grrrls, Vaiapraia e as Rainhas do Baile.

Porquê este título Anarco-Queer? Queercore!, que é já em si um "programa" em torno dos rótulos?

Mais do que os rótulos (e até porque a designação queercore abarca muitas coisas, desde o punk propriamente dito até ao electro-pop), o que justifica este título é o seu carácter de chavão, com uma pergunta e uma resposta muito afirmativa logo de seguida, algo que poderia ser utilizado numa manifestação de rua. É uma espécie de "call to action" e sim, tem uma intenção mobilizadora. Só um par de bandas desta área, Le Tigre e God is My Co-Pilot, são mais conhecidas em Portugal, até porque já cá vieram. As demais quase ninguém ouviu por cá, e o certo é que no meio deste caldeirão há coisas muito boas, como por exemplo Nu Sensae e Ste McCabe. O meu objectivo é que as pessoas atentem na produção musical desta área, e inclusive o que fazem entre nós Vaiapraia e as Rainhas do Baile, Panelas Depressão ou Clementine, que são as Rainhas do Baile em duo. E é também que se conheça melhor o pensamento libertário de hoje e o pensamento queer, colocando-os em debate.

Se só pudesses escolher um tema, qual seria para ti uma música que escolherias como a mais representativa / icónica do queercore?

Talvez "You Don't Like Rock 'N' Roll", de Hunx and His Punx, que é todo um manifesto. "You don't like rock 'n' roll / I don't like you..."



Numa entrevista anterior ao Bodyspace tinhas prometido que após a edição de Anarco-Queer? Queercore! irias "descansar um pouco", que não iria haver um Bestiário Ilustríssimo III. Sei que continuas a escrever textos sobre jazz, músicas improvisadas e outras... O que vais fazer agora a seguir?

Bom, a ideia era deixar que os meus leitores "descansassem um pouco" de mim, pois nestes últimos anos saíram vários livros meus de seguida. E disse isso porque temia que o Bestiário Ilustríssimo II / Bala não tivesse a saída que tiveram o Bestiário Ilustríssimo (que esgotou duas vezes) e o 'A' Maiúsculo com Círculo à Volta (que está quase a esgotar). Felizmente, enganei-me: os primeiros relatórios da distribuição foram bastante positivos. Tudo isto me deixa agradavelmente surpreendido, e também a minha editora está pasmada com estes resultados. Aliás, o Anarco-Queer? Queercore! vai à partida ter uma tiragem maior do que o habitual. Seja como for, este novo livro não tem o mesmo público-alvo, pois é de temática bastante diferente da que habitualmente trato, nos domínios do jazz criativo e das músicas improvisada e experimental. Serão outros, com certeza, os potenciais interessados. Depois deste livro, já em Junho próximo, haverá ainda outro, de encomenda, sobre os 15 anos da editora discográfica Clean Feed, portuguesa, mas nomeada pela imprensa internacional especializada como uma das três mais importantes do mundo no domínio do jazz. Depois, sim, vou retirar-me um bocado. Voltarei à edição livreira daqui a um par de anos, quem sabe, mas ainda não sei com o quê... Pode até ser, novamente, sobre rock. Ou poderei ceder às pressões que vou tendo para escrever sobre a história e a teoria da improvisação. Claro que durante esse tempo não estarei parado: continuarei a escrever para a revista online jazz.pt e para o Bitaites e continuarei a fazer textos para as folhas de sala da Culturgest. Ah, e também me dedicarei ao capítulo sobre a história do jazz português de um livro que sairá em 2017 com selo da European Jazz Network, uma estrutura que congrega os programadores dos grandes festivais europeus. Aliás, livro meu, para daqui a uns tempos, sobre o jazz e a música improvisada nacionais também é uma possibilidade. Está tudo em aberto...
Cristina Branco grava novo disco com composições de Filho da Mãe, André Henriques (Linda Martini), Cachupa Psicadélica
· POR André Gomes · 29 Mar 2016 · 12:25 ·
© Vera Marmelo

Desta é que não estavam à espera. Menina é o novo disco de Cristina Branco e os temas originais do novo álbum foram escritos por gente como Filho da Mãe e André Henriques (Linda Martini), Cachupa Psicadélica, Mário Laginha e António Lobo Antunes. E esta, hein?

O disco chega no ultimo trimestre de 2016. A produção é de Ricardo Cruz e conta com o trio de músicos composto por Bernardo Moreira (contrabaixo), Luis Figueiredo (piano) e Bernardo Couto (guitarra portuguesa). O disco conta também com composições de Peixe e Nuno Prata (Ornatos Violeta), Pedro da Silva Martins e Luis Martins (Deolinda), Jorge Cruz (Diabo na Cruz), Luis Severo (Cão da Morte) e ainda um fado tradicional (com texto de Amália), e textos de Ana Bacalhau (Deolinda) e Kalaf (Buraka Som Sistema). Cristina Branco sempre à frente. Nada de novo.

As ilustres participações no novo álbum de Kaytranada
· POR Matheus Maneschy · 29 Mar 2016 · 11:46 ·


Está marcado para 6 de Maio o lançamento do novo álbum do produtor Kaytranada. Chamado de 99,9%, o álbum conta com 15 canções, onde o haitiano-canadiano se mistura com convidados nada discretos: Internet's Syd, Anderson .Paak, AlunaGeorge, Little Dragon, BADBADNOTGOOD, entre outros.

Como abre-alas para o disco foi liberado o single "Bus Ride", com Karriem Riggins e River Tiber. Aqui já se percebe que há garantias de que, na sequência, coisas muito boas virão. Grandes parcerias, som maior ainda.

BODYSPACE AU LAIT: Sylvie Lewis no Café au Lait (Porto) a 3 de Abril
· POR André Gomes · 24 Mar 2016 · 16:26 ·
© Sofia Miranda

BODYSPACE AU LAIT:
Sylvie Lewis
 
Café au Lait, Porto
3 de Abril, domingo
19 horas
 
Entrada livre
 
Nasceu em Londres, mudou-se para os Estados Unidos da América para estudar na Berklee School of Music, passou algum tempo em Espanha, e vive actualmente em Roma. Deu inclusive aulas de inglês a actores emergentes de Hollywood. O seu pai é pivô de noticiário da BBC, a sua mãe ex-modelo e o seu avô actor e explorador polar. Com uma história assim é natural que alguém queira passar a vida a escrever canções. A sua carreira já vai longa. O seu quarto e mais recente álbum, Night Flowers, foi gravado nos New Monkey Studios (que pertenceu a Elliott Smith) em Los Angeles, com o produtor Elijah Thompson (Father John Misty) e contou com a colaboração de James MacAlister (Sufjan Stevens), o pianista Bo Koster (My Morning Jacket), Richard Swift (The Black Keys, The Shins), Eric Johnson (The Fruit Bats), o senegalês Kaw Sissoko, Jaymay, Josephine Foster ou Victor Herrero. Uma verdadeira constelação de estrelas, portanto. Sylvie Lewis apresenta todo este seu universo no Porto num concerto que promete ser mais do que intimista.
El Guincho e Islam Chipsy & EEK no Milhões
· POR André Gomes · 24 Mar 2016 · 15:46 ·
© Adrià Cañameras

O cartaz do Milhões de Festa continua a crescer com o regressado El Guincho e com Islam Chipsy & EEK, juntando-se a um cartaz onde já estão confirmados Goat, The Bug e The Heads.

O Milhões de Festa regressa ao Parque Fluvial de Barcelos nos dias 21, 22, 23 e 24 de Julho e os bilhetes já se encontram à venda por 50 euros via Bilheteira Online e nos locais habituais. Cuidadinho: a partir de 10 de Maio, os preços dos ingressos gerais fixam-se nos 60 euros.

Kevin Morby mostra mais uma nova canção
· POR André Gomes · 24 Mar 2016 · 14:58 ·


Chama-se "Dorothy", foi inspirada por Portugal e pelos pescadores e é o novo single de Kevin Morby. É um das canções incluidas no novo disco do norte-americano, Singing Saw, que será editado no próximo dia 15 de Abril com o selo de confiança da Dead Oceans. Este é um daqueles singles que chegam com vídeo; e que vídeo. Estejam atentos: vem aí um dos melhores discos de 2016.

Neste disco o norte-americano contou com as colaborações de Sam Cohen (Apollo Sunshine, Yellowbirds), o pianista Marco Benevento, as vozes de Hannah Cohen, Lauren Balthrop e Alecia Chakour, os bateristas Nick Kinsey e Justin Sullivan, as cordas de Oliver Hill e Eliza Bag, entre outros.

Leiria pintada de negro
· POR Paulo Cecílio · 24 Mar 2016 · 14:13 ·


Não, não é uma notícia sobre o Entremuralhas, mas poderia ser. No dia 28 de Maio, o Beat Club acolherá um mini-festival dedicado à minimal wave e seus derivados, intitulado MONITOR, que contará com a presença de nomes bastante interessantes dentro do género.

Madmoizel, Mensch, Tisiphone, Peine Perdue, Luminance e Xarah Dion iluminarão (ou ensombrarão) Leiria com sintetizadores, ritmos gélidos, nuances góticas e, o mais importante, boa música. Os bilhetes custam 20€ em compra antecipada e 25 euros no próprio dia.

Há Kode9 em Braga, hoje
· POR Paulo Cecílio · 24 Mar 2016 · 14:10 ·


O espaço gnration acolhe hoje um dos nomes que ajudou a construir o dubstep, na década passada. Kode9, músico e fundador da reputada Hyperdub, estará por Braga para mostrar o melhor do género musical - e variantes.

Nesta noite podem contar também com o colectivo local Consórcio e com um dos grandes nomes da Príncipe, NiggaFox. A música começa pelas 22h30 e os bilhetes custam apenas 5 euros. Aproveitem que amanhã é feriado.

Josephine Foster regressa a Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 24 Mar 2016 · 14:08 ·


E trás No More Lamps In The Morning, lançado a 5 de Fevereiro deste ano, no bolso de um casaco recheado de blues e folk retirados, no segundo caso, retirados do mais profundo cancioneiro popular de Federico García Lorca ou das Lieder germânicas do séc. XIX. E aqui entra Portugal. Entra pela guitarra portuguesa tocada pelo seu marido e compagnon de route Victor Herrero, e pela tour que se apresta a iniciar por terras lusas.

E tudo começará a 9 de Abril em Braga, Salão Nobre do Museu dos Biscaínhos, e acabará no Convento de São Francisco em Coimbra, passando no intermezzo por Vila Real (Ciclo Pássaro dia 10 de Abril), Lisboa (Teatro Maria Matos dia 12 de Abril), Ourém (Torreão Medieval do Castelo de Ourém dia 13 de Abril) e Porto (Cinema Passos Manuel dia 15 de Abril). Público português que, a comparecer a esta chamada, poderá ouvir este “A Thimbleful Of Milk”, música extraída de No More Lamps In The Morning.

Tom Terrien: 10 anos sem dó nem piedade em “velho novo disco”
· POR Fernando Gonçalves · 24 Mar 2016 · 14:06 ·


Artista de variedades, musicais, entenda-se, este produtor, compositor e pianista francês está em fase de promoção do seu novo/velho disco 10 Years. Velho, porque faz uma síntese dos seus três EP precedentes; novo, porque dessa reunião criou algo novo através do piano e de sintetizadores analógicos, criando com isso novas texturas que transportam as dez músicas do álbum para um outro nível.

Para além das tecnicalidades, este disco trás consigo, de igual modo, a voz de Julien Barbagallo (baterista de Tame Impala e Aquaserge), voz que poder-se-á ouvir a partir de dia 22 de Abril via Plug Research Music. Para já, fiquem com “Phonerang”, novo registo retirado de 10 Years.

Nick Allbrook para além dos Tame Impala e dos POND
· POR Matheus Maneschy · 23 Mar 2016 · 17:27 ·


O australiano, que é ex-baixista dos Tame Impala e membro dos POND, anunciou recentemente um álbum a solo. Há um disco acabadinho de ser anunciado para o dia 27 de Maio, com o nome de Pure Gardiya. E para dar a conhecer isto, Nick revelou o primeiro single, "Advance", para ouvir ali em baixo.

O som é bastante diferente do psicadelismo, o que o torna muitíssimo interessante na mesma. Há uma pegada mais britânica, a lembrar um pouco David Bowie também, por que não? Para já, os concertos marcados são apenas na Austrália, entre Março e Abril.

A Dança do Mundo que tem ritmo brasileiro
· POR Matheus Maneschy · 23 Mar 2016 · 17:22 ·
© Zéca Vieira

Este é o nome do novo álbum do brasileiro Leo Middea: A Dança do Mundo. O carioca apresenta uma mistura gostosa, que passa do rock ao carimbó. E assim com foi com Dois, que é o disco anterior, aqui temos sempre um convite irrecusável a dançar um ritmo genuinamente brasileiro.

Antes de começar o processo do novo disco, Leo fez, em 2014, uma tour entre Uruguai e Argentina. A Dança do Mundo foi produzido por Peter Mesquita e está disponível mesmo aqui em baixo.

Leyla McCalla lança novo disco em Maio
· POR André Gomes · 23 Mar 2016 · 15:09 ·


A Day for the Hunter, A Day for the Prey é o nome do próximo disco de Leyla McCalla. O sucessor de Vari-Colored Songs é uma exploração musical de duas identidades culturais: uma com raízes nos Estados Unidos e outra influenciada pelo Haiti, não tivesse Leyla ambas as nacionalidades.

Neste disco Leyla McCalla alterna entre o violoncelo, o banjo e a guitarra e canta em inglês, francês e crioulo haitiano. A Day for the Hunter, A Day for the Prey é o primeiro single e pode ser ouvido e visto aqui em baixo O disco propriamente dito sai a 27 de Maio com o selo da JazzVillage.


Isabel Rato lança-se nas curvas da estrada
· POR Nuno Catarino · 23 Mar 2016 · 14:57 ·


A pianista Isabel Rato prepara-se para editar o seu disco de estreia, Para Além da Curva da Estrada, através da editora Sintoma Records. O disco estará disponível nas lojas a partir de 11 de Abril e será apresentado com um concerto de lançamento no Centro Cultural de Cascais, no dia 17 de Abril às 18h00 (bilhetes a 6€).

A acompanhar a pianista está um grupo que junta um grupo de músicos proeminentes da cena jazz nacional: Desidério Lázaro (saxofone), João David Almeida (voz), Gonçalo Neto (guitarra), André Rosinha (contrabaixo) e Alexandre Alves (bateria). A música da pianista parte de uma matriz jazz, mas promete aproximações à música clássica, à música tradicional portuguesa e à world music. Aqui fica um aperitivo daquilo que aí vem.

Teddy Thompson & Kelly Jones têm álbum novo prestes a estrear
· POR Fernando Gonçalves · 23 Mar 2016 · 14:52 ·
© Sean James

E também vídeo novo para single novo. Ao ainda por estrear Little Windows, sai dia 1 de Abril, foi extraída a música “Never Knew You Loved Me Too”, single com vídeo a condizer e que sucede a “I Tought We Said Goodbye”, primeira boa nova do disco.

Músico, sobretudo a solo, Teddy Thompson enrola rockabilly em folk envolta em pop/country nas suas composições, enquanto Kelly Jonesadopta um estilo mais smooth e luminoso nas suas criações. Da aliança entre estes estilos e formas de encarar a música nasce Little Windows, álbum em dueto cheio de mel de folk e pop. Se não sabiam passam a saber que Teddy Thompson & Kelly Jones “Never Knew You Loved Me Too”.

Muita música no IndieLisboa
· POR Nuno Catarino · 23 Mar 2016 · 14:48 ·


Foi desvendada a programação completa da 13ª edição do IndieLisboa - Festival internacional de Cinema Independente, que se realiza entre os dias 20 de Abril e 1 de Maio. Tal como nas edições anteriores, a música terá um destaque especial e a secção "IndieMusic" vai incluir documentários sobre artistas como Jaco Pastorius, Sharon Jones, Janis Joplin, Sparklehorse e The Parkinsons.

O festival vai ainda promover as habituais sessões "IndieByNight", com concertos, festas e dj sets. A festa de antecipação terá lugar no dia 9 de Abril no Liceu Camões, com uma sessão especial do filme RoboCop seguida de um concerto de Pega Monstro e dj set de Pedro Ramos. Já está também confirmada a "after party" do filme The Parkinsons: A Long Way to Nowhere, que vai contar com um concerto dos The Parkinsons (dia 22 de Abril, local a designar). A restante programação de festas e concertos ainda não está fechada e será divulgada futuramente.

DoubleBill especial
· POR Nuno Catarino · 23 Mar 2016 · 14:46 ·
Susana Santos Silva & Torbjörn Zetterberg © Hélio Gomes

Numa sessão especial integrada no 30º aniversário da Rádio Universidade de Coimbra, o ciclo DoubleBill apresenta dois concertos de música improvisada. Na próxima sexta-feira, dia 25 de Março, o Salão Brazil vai acolher um concerto do novo trio de Susana Santos Silva, Torbjörn Zetterberg & Carlos Zíngaro e do reformulado quinteto Fail Better!.

Santos Silva e Zetterberg têm desenvolvido um vasto trabalho em duo, com dois discos editados na Clean Feed (Almost Tomorrow e If Nothing Else), que agora se amplia com a adição do extraordinário violinista Carlos Zíngaro. O quinteto Fail Better! vai apresentar ao vivo o seu novo disco, com uma formação ligeiramente diferente do grupo que gravou o álbum de estreia - saem João Guimarães e João Pais Filipe, entram Albert Cirera e Marco Franco. A entrada vale 5€, as reservas poderão ser efectuadas através do email salaobrazil@gmail.com ou do telefone 23 983 70 78.

Mais três nomes confirmados no Super Bock Super Rock
· POR André Gomes · 23 Mar 2016 · 14:43 ·


Grão a grão, enche a halinha o papo. São três as confirmações apontadas para o Palco Carlsberg: DJ Shadow, DJ Ride e BOMBA ESTEREO. São estes os três nomes mais recentes confirmados no Super Bock Super Rock.

Lembramos que o festival acontece no Parque das Nações entre os dias 14 e 16 de Julho. Os bilhetes encontram-se disponíveis ao preço de 50 euros  (bilhete diário) e 95 euros (passe para os três dias). Começa a ser tempo de fazerem as vossas escolas, amiguinhos.

Astrobal: vem aí novo disco
· POR André Gomes · 23 Mar 2016 · 14:34 ·


Vem aí o novo disco do projecto de Emmanuel Mario, intitluado Astrobal. O disco em questão chama-se Australasie e será editado com o selo conjunto Plug Research Records e Karaoke Kalk no dia 27 de Maio. A capa pode ser vista ali em baixo e é uma séria candidata à melhor capa de 2016. Certo? É que dá vontade de entrar lá para dentro.

"Trois beaux oiseaux" é o primeiro tema a ser conhecido deste novo registo. E é uma maravilha de cores e sons. Tratem de o ouvir aqui em baixo. E estejam atentos ao que está para vir.

Trevor Sensor, raparigas do Texas e Jesus Cristo: uma mistura com sentido
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 18:19 ·
© Katie Hovland

Passamos a explicar. Trevor Sensor é um rapaz de voz rouca, aparentado a Tom Waits, que está quase a lançar Texas Girls and Jesus Christ, EP com que se estreia nas lides discográficas a 25 de Março pela Jagjagwar.

Deste disco de debute, salta cá para fora “Pacing The Cage”, música que sucede a “Texas Girls and Jesus Christ”, single com que se deu a conhecer ao mundo e que como o novo faz da guitarra acústica, da voz, e das letras sofridas o su modus vivendi. Sem mais delongas, fiquem com o lindíssimo “Pacing The Cage”.

E se os Radiohead lançassem um álbum novo este ano? Pois, pelos vistos vai acontecer…
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 18:14 ·


A fazer fé nas palavras de Stanley Donwood, responsável pelo trabalho gráfico da banda há vinte anos, vai mesmo acontecer e já este ano. Quando perguntado sobre se já tinha ouvido o novo álbum, este respondeu com um lacónico ”sim”, a que acrescentou “se já está acabado? Não…”

Para além desta confirmação, quase oficial, Stanley sublinhou que se trata de “uma obra de arte”. Obra que a estar completa, até poderá sair no primeiro semestre deste ano. Novo álbum que já estava a ser alvo de rumores, uma vez que, quer o guitarrista James Greenwood quer o baixista Philip Selway já tinham dado indicações nesse sentido em entrevistas recentes, a que se junta o facto dos organizadores do Primavera Barcelona, festival onde estarão os Radiohead, terem escrito nas parangonas publicitárias “apresentação do novo álbum da banda britânica Radiohead”.

A acontecer, será o interregno em cinco anos sabáticos em matéria de discos novos por parte da banda. Relembre-se que King Of Limbs saiu em 2011. Fiquem com o magnificente “Jigsaw Falling Into Place”.

James McCartney chega montado num unicórnio a “The Blackberry Train”
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 18:08 ·


Parece que os unicórnios são o bicho do momento. Depois do de Sta Engracia, caçado em Lisboa pelos Linda Martini, James McCartney, filho do lendário Paul MacCartney, avistou um lá para as terras de sua majestade e, vai daí, atirou a contar e arremeteu contra o animal mitológico e transformou-o em música, mais concretamente no novo single extraído do seu próximo disco The Blackberry Train.

Se o álbum só sai no dia 6 de Maio, este “Unicorn” está disponível para escuta já a partir de hoje. De acordo com a Kobalt, editora de The Strauberry Train, esta música alterna entre o alt rock e o espiritualismo centrado no psicadelismo. Sem mais demoras, deste único filho homem do Paul dos Beattles como as vizinhas gostam carinhosamente de o apelidar, fiquem com “Unicorn”.

The Honeymoon Killers reeditam “Les Tueurs de la Lune de Miel”
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 16:13 ·


Mais uma banda que regressa dos anos 80 para a actualidade. Desta feita são os The Honeymoon Killers e o seu Les Tueurs de la Lune de Miel reeditado em vinil que regressam ao activo. Reedição que acontecerá, de forma oficial, no dia 25 de Março. Liderados pela carismática e bela Yvon Vronman, os The Honeymoon Killers eram, não raras vezes, descritos como uma mestiçagem entre o no wave nova-iorquino e a pop francesa pontuada por uma pitada de humor absurdo.

De volta à reedição de Les Tueurs de la Lune de Miel podemos adiantar que a mesma conterá, para além do alinhamento original, três covers, a arte com que veio a público nos anos 80 e, ainda, um código digital que poderá ser utilizado para o acesso a 8 músicas adicionais. Enquanto dia 25 não chega, relembrem “Décollage (in the streets of Geneve).

Dois históricos, dois locais
· POR Paulo Cecílio · 22 Mar 2016 · 12:17 ·


Primeiro foi o anúncio de que os Tuxedomoon viriam a Portugal no próximo mês de Junho, mais concretamente a 5 desse mês, para um concerto no Teatro Tivoli inserido na Half Mute Tour revelado através da sua página oficial no Facebook.

Hoje, sabe-se que também os Cabaret Voltaire se estrearão em Portugal com um concerto no Festival Forte, que se realiza entre 25 e 27 de Agosto em Montemor-o-Velho e que já confirmou também nomes como Apparat, Ben Klock ou Michael Mayer. Dois nomes históricos do pós-punk, dois bons motivos para reviver os eighties.

Ricardo Martins liberta mais uma peça de um puzzle chamado álbum
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 12:15 ·
© Vera Marmelo

Baterista de bandas como Adorno, Lobster e Papaya, bem como colaborador habitual de Filho da Mãe e Jibóia, Ricardo Martins acaba de lançar mais uma peça de um puzzle a que se poderá chamar de álbum em 2017. O tema chama-se “Março”.

A história é simples. Ricardo Martins juntou-se à editora londrina Jeff e, juntos, estão a trilhar o caminho que levará o baterista ao seu primeiro disco a solo. Este caminho tem uma linha, linha que passa por lançar uma música nova todos os meses até o próximo ano, altura em que se completa o disco. 

Sai um Thom Yorke com música nova
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 12:10 ·


Olha o bodyspace a fazer ckickbaiting, pensam os más-línguas. Nem por isso pensamos nós, porque no título existe verdade. De facto Thom Yorke tem música nova, mas não em nome próprio. “Beautiful People” pertence ao alinhamento de Under The Sun, novo álbum do produtor Mark Pritchard com saída prevista para dia 13 de Maio via Warp, que não querendo fazer a coisa sozinho, se fez rodear de alguns convivas criativos, convivas como Thom Yorke.

Criada sob o signo do caos e da falta de esperança, “Beautiful People” é descrita como uma música de carácter intimo, carácter que Thom Yorke “apanhou na perfeição”, assim o descreve Mark Pritchard. Fiquem com Mark Pritchard e Thom Yorke em “Beautiful People”.

The Weatherman e a história da humanidade num single recheado de macacos
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 12:07 ·


Se EyeGlasses For The Masses, quarto disco de originais do músico português, está para breve, o mesmo não poderá ser aplicado a “Calling All Monkeys”, single que salta dos primórdios da Humanidade para as playlists nacionais, agora.

“Calling All Monkeys” evoca macacos, mas também a forma, contada de forma irónica, de como os muitos erros (corrupção, religião, poluição etc), cometidos pelo Homem ao longo da sua evolução histórico-cronológica o levou à auto-destruição. Relato que ao longo do vídeo que acompanha o single, realizado por Vasco Mendes, nos é retratado através de um encontro entre um macaco e um robot num futuro pós-apocalíptico e pós-humanidade.

Para além desta vertente, The Weatherman aproveita “Calling All Monkeys” para assinalar os seus dez anos de carreira, contando para tal com a participação activa de um arsenal de nomes como Álvaro Costa (intro), Emy Curl (coros), Alexandre Almeida (guitarra eléctrica), João André (baixo e produção), João Nuno Almeida (arranjos de percussão) e Sérgio Alves nos sintetizadores. Para ver e ouvir “Calling All Monkeys”.

C. Joynes e Nick Jonah Davis vão actuar dentro de um Mercedes no Porto
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 12:05 ·


Que é como quem diz: C. Joynes e Nick Jonah Davis cruzarão guitarras eléctricas no próximo dia 23 de Março pelas 22:30 no O Meu Mercedes É Maior Que O Teu no Porto. Com carreiras pontuadas pelo amor às guitarras acústicas, estes dois guitarristas de renome decidiram unir esforços em Split Electric, álbum editado a 31 de Janeiro deste ano pela Thread Recordings, e que marca a diferença por se construir sobre bases de guitarra eléctrica. Universo que, ainda que próximo, se afasta do percurso profissional escolhido por cada um deles.

Sobre estas variações e explorações do desconhecido, criado entre divagações por Nottingham, East London, Cambridge e Outer Hebrides, a dupla fez nascer Split Electric, álbum que agora ao Porto a 6 euros o bilhete. Fiquem com “Bold Williams Taylor”, um dos singles deste improvável álbum.

Lust For Youth voltam com “Compassion” e concerto em Lisboa pelo caminho
· POR Fernando Gonçalves · 22 Mar 2016 · 11:54 ·


Da Dinamarca chegam Hannes Norrvide, Malthe Fischer e Loke Rahbek, isto é; chegam os Lust For Youth e com eles vem Compassion, álbum novo que atraca digital e fisicamente nos finais deste mês via Sacred Bones. Depois de ter encontrado o seu lugar criativo num International travestido de “decadência luminosa e pop”, a banda dinamarquesa segue a linha e continua a apostar no techno-pop, ora melancólico ora inebriante, de que faz mantra para a vida.

Tudo isto e muito mais poderá ser apreciado pelos fãs portugueses quando, no dia 16 de Abril, os Lust For Youth se apresentarem no Musicbox em Lisboa para um concerto único. Concerto que pedirá um bilhete que custará 8 euros e que poderá ser adquirido, já hoje, através da ticketea.pt. Voltando a Compassion, refira-se que já se encontra em rodagem sonora o novo single “Sudden Ambitions”, música que abaixo vos deixamos.

Catherine Christer Hennix em Serralves
· POR Nuno Catarino · 21 Mar 2016 · 23:08 ·


Catherine Christer Hennix vai estar em Serralves para um raro conjunto de performances ao vivo. A pioneira do minimalismo e autora do extraordinário The Electric Harpsichord - gravado em 1976, editado apenas em 2010 - estará por Serralves entre os dias 1 e 3 de Abril. Hennix irá criar um ambiente sonoro composto com o seu recém criado instrumento virtual, o "tamburium".

Simultaneamente, será apresentada a estreia mundial da sua nova composição Raag Surah Shruti, para voz e "tamburium", com textos de Ayshe al-Bauniyah e a participação do Imã turco Ahmet Muhsin Tüzer. A instalação irá decorrer entre os dias 1 e 3 de abril, durante o horário de abertura do museu (mediante aquisição de bilhete para o museu). Os concertos irão decorrer às 19h de 1 abril (sexta), no sábado e domingo (dias 2 e 3) terão lugar às 18h00. O bilhete para os concertos fica por 7,5€, mas há descontos para estudante/jovem, séniores e amigos de Serralves (3,75€).

Joana Machado de regresso
· POR Nuno Catarino · 21 Mar 2016 · 11:45 ·


Joana Machado está de regresso às gravações. A cantora acaba de apresentar o novo single "Baby Let's Get Close", onde se afasta do tradição jazz e se aproxima de um registo mais acelerado e funky. Com quatro álbuns editados, Joana Machado prepara-se para lançar um novo trabalho ainda este ano (e que ainda não tem título).

O single, já disponível para audição no Bandcamp, conta com a colaboração de nomes grandes da cena jazz nacional: Bruno Santos (guitarra), Óscar Graça (piano, teclados), Romeu Tristão (baixo elétrico) e Joel Silva (bateria).

NOS Club Casa da Música vai pegar fogo e Peaches leva os fósforos
· POR Fernando Gonçalves · 21 Mar 2016 · 11:42 ·
© Angel Ceballos

Peaches, Alex Metric e Moullinex são apenas alguns dos nomes que constam do alinhamento da edição especial do NOS Club da Casa da Música, Porto, agendada para os dias 8 e 9 de Abril, respectivamente sexta e sábado.

Para além dos nomes acima referidos espaços como os bares (1 e 2), corredores e salas (Suggia, Cimermúsica, 2 e Ensaio 10) irão acolher DJ Switch+DJ Prokofiev (ft Klara Rundel), Da Chick, João Dinis, Selecta Alice, OLD NEW ELECTRONIC MUSIC SESSIONS: Joana Gama & Luís Fernandes, Mike El Nite “O Justiceiro”, Beatbombers (DJ RideE & Stereossauro), DJ Bispo, Dub Video Connection e Álvaro Costa com um especialíssimo “De Glanstonbury ao Mississipi - encantos de um flautista de Hamlin chamado Jeff Buckley”. Em relação a bilhetes, o concerto de Peaches vale 15 euros, embora sujeitos a descontos no caso de ser portador de um destes cartões: Cartão Jovem/Sénior (12 euros preço final), Cartão de Amigo (11,25 euros), Cartão de Estudante (12 euros) ou Cartão BPI (12 euros). Já no caso do set de DJ Switch+DJ Prokofiev (ft Klara Rundel) e Alex Metric o bilhete apresenta o preço único de 10 euros, no entanto, consumíveis. Por último, em relação a Moullinex, o preço base é de 12 euros mas, como Peaches, sujeito a descontos.

Enquanto imaginam a geometria de tantos concertos, fiquem com a louca canadiana Peaches e o seu provocante “Rub”, música extraída do homónimo Rub, último álbum de originais desta show woman, saído em Setembro de 2015.

Vai haver peso (também) em Braga
· POR Paulo Cecílio · 21 Mar 2016 · 11:38 ·
© Angel Ceballos

Para além das datas em Lisboa, os White Fence e Steve Gunn passarão também pelo gnration em Maio, dois nomes fortes numa programação que não é absolutamente nada fraca. A saber: Josephine Foster, Föllakzoid, Capitão Fausto e B Fachada, para além dos anteriormente anunciados Tim Hecker Sensible Soccers, Glockenwise, PZ e Kode9.

Todos estes nomes passarão pelo espaço bracarense nos próximos meses, para mostrar trabalhos novos, para relembrar coisas antigas ou apenas para providenciar noites bem passadas com o que de melhor se faz na música. Saibam quando poderão ver cada qual destes nomes aqui.

M83 soltam Solitude enquanto não se transformam em lixo espacial
· POR Fernando Gonçalves · 18 Mar 2016 · 17:17 ·


Se o novo JUNK só chega a 8 de Abril via Mute, o segundo single dele extraído “Solitude” acaba de estrear. Se solitude, na sua coloquial forma, é um acto de reclusão/privacidade voluntária, este “Solitude” música nova dos M83 nem tanto. Atirado às hordas, a música enquadra-se na filosofia estética imprimida por Anthony Gonzalez, mentor dos M83, a JUNK, uma filosofia que assente na ideia de que tudo aquilo que fazemos nesta época do “descartável” acabará por, mais dia menos dia se tornar “lixo espacial”.

É contra esta ideia ou, a partir desta ideia, que JUNK e, por consequência, “Solitude” aparecem. Depois de “Do It, Try It”, single de avanço de que já demos nota na devida ocasião, fiquem com “Solitude” e pensem, vá lá, não custa nada…

DAPÁS: do Brasil, com amor e loops
· POR André Gomes · 18 Mar 2016 · 12:39 ·
© Rui Oliveira

Chama-se DAPÁS e é o projecto a solo de Saulo Arctep, guitarrista brasileiro que se apresenta regularmente com Castello Branco (este por cá recentemente na digressão deste) e membro da banda FILTRA. E já é possível ouvir o primeiro tema dessa nova aventura.

"Essa e mais nove músicas vão fazer parte do primeiro trabalho que farei de forma menos coletiva", afirmou o músico. "Tudo gravado despretensiosamente na minha casa. Até o meio do ano vai estar tudo pronto". Podem ouvir a deliciosa "Eu vi" ali em baixo. 

Estes são os Babylon K
· POR Paulo Cecílio · 18 Mar 2016 · 11:58 ·


Os Babylon K não são um cruzamento entre o malhão dos Placebo e um rastafari, mas sim um grupo simpático da cidade de Firenze, ou Florença (um abraço ao Paulo Sousa), que acaba de lançar o seu novo EP, The Kasbah Experience, composto por cinco temas de rock-na-ponta-da-navalha com um cheirinho a psicadélico.

O disquito, que é o segundo editado pelo quarteto, foi disponibilizado para escuta no Soundcloud - o qual podem, desde já, picar aí em baixo.

Reverence aquece no Sabotage
· POR Paulo Cecílio · 18 Mar 2016 · 11:57 ·


Enquanto uns ainda vão salivando com os cartazes do Primavera, Alive, SBSR ou Coura, outros há que começam a fazer o aquecimento para o Reverence, que este ano voltará a realizar-se em Setembro, para bem dos nossos pecados e mal das nossas carteiras.

O festival ribatejano descerá à capital nos próximos três meses, trazendo consigo o ímpeto necessário para que os cépticos decidam marcar presença em Valada no final do verão, para além de três noites de pura electricidade: primeiro com os Ringo Deathstarr, já esta segunda-feira, que trarão consigo o novíssimo Pure Mood, editado no ano passado - com Acid Acid a abrir; depois com os Bizarra Locomotiva, que revisitarão o seu espólio (i.e. os três primeiros discos e os três últimos) nos dias 22 e 23 de Abril; e finalmente com os Mão Morta, que também em duas noites irão mostrar o porquê de serem a melhor banda da história da humanidade, a 27 e 28 de Maio.

Os bilhetes para os dois primeiros custam 8€, sendo que no caso dos Mão Morta é um bocadinho mais caro - 12,5€ - mas dão direito a uma imperial. Carrega, Valada.

Parem as máquinas: vem cá a Dawn Richard
· POR Paulo Cecílio · 18 Mar 2016 · 10:56 ·


Afinal, era mesmo verdade e o dono/curador/Deus da Galeria Zé dos Bois estava a falar a sério quando o confidenciou por alturas do Natal: Dawn Richards, agora simplesmente D∆WN, virá a Portugal pela primeira vez para apresentar todos os malhões pelos quais nos temos apaixonado desde o lançamento do seu EP de estreia, Armor On, em 2012.

A cantora é o nome mais sonante - mas não o menos apetecível - da programação do espaço lisboeta para os próximos meses, que também contará com Calhau!, MEDEIROS/LUCAS, Capicua, Hey Colossus, Geneva Jacuzzi, Tomorrows Tulips, White Fence, Steve Gunn e Kikakagu Moyo. Entre Abril e Junho, todos os caminhos irão dar ao Bairro Alto, como é lógico. Saibam tudo aqui.

O Milhões vai ao Rock In Rio
· POR Paulo Cecílio · 17 Mar 2016 · 23:22 ·


Não é propriamente o Milhões, mas a ideia de Milhões: a edição deste ano do Rock In Rio lisboeta irá contar com uma piscina que trará à capital todo o glamour de Las Vegas, ignorando o lado mais tenebroso da cidade do pecado (gente pobre a perder dinheiro) e valorizando o mais positivo (mulheres em bikini).

Por outro lado, é possível que esta analogia seja tão ofensiva para algumas pessoas quanto o é o Justin Bieber vestir-se de Kurt Cobain, por isso ignorem a última frase. O que importa destacar deste anúncio da organização do Rock In Rio são os nomes que irão preencher a tenda electrónica, a saber: Carl Cox, Hudson Mohawke, Gus Gus, Nightmares On Wax e DJ Vibe, entre muitos outros. A informação completa está aqui.

Adivinhem quem voltou: M.I.A. e duas músicas novas
· POR Fernando Gonçalves · 17 Mar 2016 · 23:16 ·


Ainda a cheirarem a fresco, M.I.A. acaba de publicar no seu soundcloud “OLA” e “Foreign Friend”, duas músicas inéditas que vêm acompanhadas por um muito político statement. “Olá a todos os meus piratas do ar e DJs – isto é um anúncio!!! Directamente da fronteira mexicana, M.I.A. nas ondas (hertzianas) Miauk-mia-ola. Amo-te Brasil”, uma espécie de bicada no melhor estilo M.I.A. aos discursos xenófobos que têm pontuado a campanha para as eleições presidenciais norte-americanas, nomeadamente aqueles proferidos pelo neo-nazi e proto-ditador Donald Trump. Politização que acompanham as letras destas duas músicas agora lançadas.

Ainda sem confirmação oficial, estas duas músicas poderão estar no alinhamento de Mahtahdah, novo álbum da artista com lançamento marcado para o final do ano. Ouçam os dois temas aqui em baixo.

The National juntam equipa de Champions para álbum tributo a Grateful Dead
· POR Fernando Gonçalves · 17 Mar 2016 · 23:08 ·


Wilco, Flaming Lips, Justin Vernon, War On Drugs, Anhoni, Sharon Van Etten, Kurt Vile, Grizzlie Bear, Real Estate, Courtney Barnett, TV On The Radio e muitos, mas mesmo muitos mais dão o corpo ao manifesto, que é como quem diz, dão voz e talento a Day Of The Dead, disco-compilação-homenagem aos Grateful Dead engendrado pelos The National.

No total são 59 músicas divididas por três volumes, dos quais o primeiro é Thunder, a que se segue Lightning e, por último Sunshine, que no seu total compõem a box Day Of The Dead que sairá no próximo dia 20 de Maio pela editora 4AD. Sem um cheirinho do que todos estes nomes andaram a tramar, deixamos-vos com uma gravação nos estúdios de San Rafael, Califórnia, que juntou os The National e Bob Weir dos Grateful Dead.

Quatro novos nomes confirmados para Coura
· POR André Gomes · 17 Mar 2016 · 22:10 ·


Assim, de uma vez, sem tirar de cima. Há quatro novos confirmados no cartaz do Vodafone Paredes de Coura: são eles Cage the Elephant, Thee Oh Sees, Suuns e Kevin Morby (quem esteve no Café au Lait, quem esteve?).

O Paredes de Coura acontece entre os dias 17 e 20 de Agosto e tem já confirmados, para além destes nomes, LCD Soundsystem, Chvrches, Sharon Jones & The Dap-Kings, The Tallest Man On Earth, Ryley Walker, Unknown Mortal Orchestra, Sleaford Mods e The Bohicas. O passe para tudo isto custa 90 euros. Quem vai perder?

Jesu/Sun Kil Moon deixa Mark Kozelec à solta em Portugal durante a tour 2016
· POR Fernando Gonçalves · 17 Mar 2016 · 17:11 ·


A dupla, acabadinha de lançar o seu primeiro álbum de nome Jesu/Sun Kil Moon, anunciou as datas e os locais que integrarão a tour de 2016. Portugal é um dos escolhidos, mas a meio, como a seguir explicaremos.

Dia 8 de Julho no Musicbox, em Lisboa e no dia seguinte no Cineteatro Constantino Nery, Matosinhos, são os dois palcos escolhidos pelos Jesu/Sun Kil Moon, ou melhor, por Mark Kozelec em set a solo, para se apresentar perante as hordas portuguesas. Enquanto tal não acontece, deixamos-vos com “Exodus”, uma das dez músicas que compõem o álbum Jesu/Sun Kil Moon. Para ouvir aqui.

Liss atacam “First” pela segunda vez com “Sorry”
· POR Fernando Gonçalves · 17 Mar 2016 · 17:07 ·


Depois de “Try/Always”, primeiro single extraído do novo álbum First, chegou a vez de “Sorry” tomar o seu lugar. Estes quatro rapazes loiros, nem todos, e nada toscos vindos do reino da Dinamarca estão às portas de estrearem First, sai dia 13 de Maio, EP que marca o seu debute nas edições discográficas com a XL Recordings.

Como referimos, “Sorry” marca a segunda incursão na onda dos singles e define-se, de acordo com o prestigiado jornal britânico The Guardian, como “uma peça liquida em ritmo acelerado de funk pop que nos faz imaginar o que seria se Michael Jackson tivesse gravado com Arthur Russell”. Para vós, sem mágoa, mas com muita “Sorry”.

John Carpenter mostra novo tema
· POR Matheus Maneschy · 17 Mar 2016 · 11:12 ·
© Kyle Cassidy

“Angel's Asylum” é o novo single que vem anunciar o novo disco de John Carpenter. Com lançamento a 15 de Abril, Lost Themes II é, como o título indica, o segundo volume a ser lançado pelo realizador e compositor na Sacred Bones. O referido single foi sido baseado na banda desenhada Asylum, que o próprio criou conjuntamente com a sua mulher e o produtor de cinema Sandy King.

As canções temáticas de Carpenter já são conhecidas, como no álbum anterior Lost Theme I, o que não quer dizer que todas as canções sejam dedicadas a peças específicas. Carpenter também anunciou a tour que fará nos próximos meses, a contemplar os EUA e a Europa. Fica aqui a novíssima sonoridade de “Angel's Asylum”.

À atenção do Capuchinho Vermelho: O Lobo saiu da toca
· POR · 17 Mar 2016 · 10:55 ·
© Manuel Manso

Não, não é de uma qualquer história infantil de que falamos. É sim, a história de Mira, Un Lobo!, ou melhor, a história de como o português Luís F. de Sousa, caído nas teias do desemprego desencantou um disco, o primeiro de sempre, do fundo da sua criatividade e o lançou para os braços de uma editora internacional. O disco de que falamos chama-se Heart Beats Slow e será apresentado oficialmente a 20 de Maio pela editora alemã Tapete Records.

Deste verdadeiro bote-salva vidas, neste caso vida, em formato álbum, Mira, Un Lobo! acaba de acolher “Seratonin”, primeiro avanço extraído de Heart Beats Slow. Mas como e o que é “Seratonin”? Luís F. de Sousa explica: “Subjugados pela crise, desemprego e depressão, vivemos dormentes, escondidos debaixo dos nossos lençóis, à espera que o sono chegue para espantar ou esquecer as nossas preocupações. Mira, Un Lobo! permite-se a sonhar, ainda que acordado, enfrentando as adversidades, distraído e despreocupado com toda e qualquer consequência”. Fiquem com esta injecção de “Seratonin” vinda dos confins da mente.

Féten Féten na pista de Cantables com passagem por Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 16 Mar 2016 · 17:36 ·


Terceiro registo de originais dos espanhóis Féten Féten está a caminho. Dá pelo nome de Cantables e estreia no primeiro de Abril pela Sony Music. Jorge Arribas e Diego Galaz (ex-La Musgaña), os Féten Féten em tradução artística, vêm de Espanha e trazem consigo em Cantables uma reinterpretação da música tradicional e popular de baile. Filosofia que com Bailables, antecessor do novel disco colheu rasgados eleogios da crítica. “Oferecemos uma interpretação contemporânea da música tradicional e música popular de baile que nos inspiram e a que prestamos homenagem usando a imaginação e criatividade como bandeiras. Somos dois amantes de instrumentos diferentes, porque, além de tocarmos instrumentos mais convencionais, fazemos música com instrumentos insólitos como o serrote, violino trompeta ou vibrandoneon”, afirma Jorge Arribas.

Desta amálgama ainda há a adicionar as influências que o duo vai buscar aos ecos-balcânicos, rasgos manouche, evocações japonesas, cantos de gaivota e ao próprio mar. Inserindo-se neste protótipo musical está o single “Treinta de Frebrero” que conta com a participação de Kevin Johansen.

Esta e outras músicas estarão passarão por Portugal para dois concertos. O primeiro realizar-se-á hoje no Teatro de Vila Real, enquanto o segundo está marcado para a sala da Associação Cultural e Recreativa Convívio em Guimarães para amanhã. Para um baile tradicional fiquem com “Treinta de Febrero”.

Little Scream vai fazer-se ouvir no NOS Alive
· POR Fernando Gonçalves · 16 Mar 2016 · 17:34 ·


A canadiana Laura Sprengelmeyer aka Little Scream está prestes a estrear-se em solo nacional e o NOS Alive será o local escolhido. Com o seu mais recente Cult Following na bagagem (sai a 6 de Maio), disco produzido por Richard Reed Perry dos Arcade Fire, a cantora e multi-instrumentista Little Scream actuará no dia 9 de Julho no palco Heineken.

Nessa data, Laura Sprengelmeyer dividirá atenções com os Arcade Fire de Perry, M83, José Gonzalez ou Calexico, para aflorar apenas alguns dos nomes confirmados. Fiquem com “Love As A Weapon”, música retirada do novo Cult Folllowing.

Filipe Sambado mostra nova canção
· POR Paulo Cecílio · 16 Mar 2016 · 17:31 ·
© Sara Alvarrão

Depois de ter sido entrevistado pelo Bodyspace, Filipe Sambado aproveitou para anunciar que tem um tema novo - e que fará parte de Vida Salgada, o disco que irá lançar no próximo dia 23 de Março.

"Aprender E Ensinar" está disponível para escuta no Youtube (e acompanha-a um lyric video para que possam decorar tudo e cantar no duche) e nós apresentamo-la, aqui, em primeira mão. Vida Salgada será apresentado ao vivo no dia 3 de Abril, na Escola das Gaivotas (Lisboa), com Jasmim a fazer a primeira parte. Os bilhetes custam 5€, 7€ com a cassete.

Medeiros/Lucas com Sede de revolução
· POR Fernando Gonçalves · 16 Mar 2016 · 11:38 ·
© Nuno Carvalho

Revolução que se anuncia em concreto através do single “Sede”, primeiro abraço de humanidade de Pedro Lucas (guitarra) e Carlos Medeiros (voz) ao álbum Terra do Corpo que será lançado oficialmente a 5 de Abril pela Lovers & Lollypops. Porém não estão sós.

Uma revolução precisa de mais do que dois cravos. Assim, a dupla, convidou o conhecido contrabaixista Carlos Barretto para cerrar fileiras neste “Sede” (que também conta com a participação de João Pedro Porto na letra e Ian Carlo Mendonza na bateria), suspiro de “ânsia e sarcasmo” na espera de uma verdadeira revolução humanista, visceral. Uma visceralidade que se encontra plasmada, de igual modo, na arte do single. Aqui é a vez da “guerrilha humanista” deixar entrar Tiago Bom, artista plástico português radicado em Oslo que impõem sobre a capa estruturas de um torso despido de pele, violento e cru, como aqueles de onde nasce o fôlego necessário à construção de utopias.

Com concertos de apresentação já agendados para Lisboa (27 de Abril no Aquário da Galeria Zé dos Bois) e no Porto (dia 30 de Abril no Passos Manuel), deixamos-vos com “Sede”.

Peter, Bjorn & John atingiram o Breakin’ Point
· POR Fernando Gonçalves · 15 Mar 2016 · 16:51 ·


Bom, ainda não, mas não falta muito. No dia de Portugal e de Luís Vaz de Camões, a lírica e a música dos suecos Peter, Bjorn & John far-se-á ouvir novamente com Breakin’ Point, sétimo álbum de originais deste trio e que acabará com cinco anos longe dos registos discográficos.

Depois do sucesso planetário de "Young Folks" e da carga que colocou sobre a carreira de Peter, Bjorn & John, os três suecos revelam que o novo registo pretende ser, como o próprio nome indica, um “ponto de ruptura”. “Breakin’ Point fala acerca da procura de um novo ponto alto na carreira da banda. Começamos por atirar ideias disparatadas para o nome do álbum, como Thriller 2, até que percebemos que a ideia romper. Se o fizemos uma vez, podemos fazê-lo duas.

É por isso que, a capa do álbum representa um martelo com três cabeças nele. E não é apenas para martelar os teus pesadelos é para mandar uma mensagem a toda a gente. Estamos de volta e vamos partir tudo”, sublinha Bjorn. Como adiantamento a toda esta martelada, os Peter, Bjorn & John lançaram “What You Talking About?”, single de avanço para o novo disco. Fiquem com “What You Talking About?”.

DJ Marfox regressa com Chapa Quente
· POR Fernando Gonçalves · 15 Mar 2016 · 16:48 ·


Das raízes do belo São Tomé e Príncipe para as pistas de dança acaba de ser anunciado o lançamento, dia 15 de Abril, do novo álbum de DJ Marfox intitulado Chapa Quente, com o selo da editora Príncipe. Cozinhado a partir de influências musicais e sociais tão díspares como sejam o seu São Tomé e Príncipe natal até aos sons provenientes do Paquistão, Índia e Cabo Verde, Chapa Quente pretende ser o reflexo de uma Nova Lisboa á procura do seu lugar no caldo de culturas que a compõem actualmente.

Deste vinil (ou formato digital) ainda por nascer, chega-nos já “2685”, single que dá corpo ao anteriormente sintetizado e que podem ouvir agora mesmo. Alinhamento ali em baixo.



A1. 2685
A2. Unsound
A3. Tarraxo Everyday
B1. Kassumbula
B2. Cobra Preta
B3. B18
Quesadilla em grande
· POR Paulo Cecílio · 15 Mar 2016 · 14:22 ·


Um dos nossos DJs e amantes de álcool preferidos está a dar tudo na promoção da boa música - e há motivos para que o seu Mundo Quesadilla se torne um caso muito mais sério do que aquilo que já é.

As próximas quatro edições da noite temática - que se desenrola sempre no Damas, em Lisboa, e SEMPRE de borla - contarão com a presença dos The Japanese Girl e Grand Sun (24 de Março), Sly & The Family Drone (29 de Abril), Larry Gus (13 de Maio) e Orchestra Of Spheres (4 de Junho), tendo estas o apoio muito especial de quatro empresas que tanto têm feito pela cultura em Portugal: Bazuuca, Nariz Entupido, REVOLVE e Lovers & Lollypops. Vamos todos?

Roly Porter no Amplifest
· POR Paulo Cecílio · 15 Mar 2016 · 14:08 ·


Porque o festival portuense não funciona só à base do peso, a Amplificasom confirmou hoje a presença do britânico Roly Porter, autor daquele que é, para já, um dos melhores discos electrónicos do ano: Third Law, compêndio de techno industrial capaz de arrasar todo e qualquer edifício. Porter junta-se assim aos Neurosis e aos Mono, entre outros, no cartaz de uma experiência que durará de 19 a 22 de Agosto e que terá lugar entre o Hard Club, o Cave 45 e o Passos Manuel.

Os bilhetes estão à venda pelo preço de 75€, sendo que este preço engloba apenas os concertos que terão lugar no fim-de-semana - para verem Aluk Todolo e Steve Von Till terão de desembolsar 89€, e tenham em conta que estes bilhetes estão limitados a 200 unidades. Podendo, é apressarem-se.

Mais um aperitivo do novo LP de Gallant
· POR Matheus Maneschy · 15 Mar 2016 · 11:56 ·


Ology
vem ai - chega no dia 6 de Abril - e conta com uma colaboração nada pequena: Sufjan Stevens. O álbum, extenso, tem 16 faixas e 3 delas já foram mostradas. A do momento é "Bourbon". Jhené Aiko também participou no projecto a dar um toque mais quente às canções.

O norte-americano já anunciou por onde vai passar nesta primavera: apenas Londres e Amesterdão na lista europeia. Por enquanto, o que passa por nós são as amostras do que vem por ai. Ouçam o single "Bourbon" aqui em baixo.

A excentricidade experimental dos hrönir
· POR Matheus Maneschy · 15 Mar 2016 · 11:51 ·


Massacre dos Golfinhos é o novo álbum da banda pernambucana hrönir, inspirado no documentário The Cove. O tema da violência sobre estes animais foi traduzido em arte, numa única faixa que tem a duração de 56 minutos.

A música foi feita numa espécie de improviso assistido: onde há a criação livre, mas é baseada numa bula para a orientação dos instrumentos. O quarteto brasileiro esteve nove anos sem novos projectos, e agora voltaram com esta maravilhosa expressão artística impossível de ser mais original.

Iggy Pop no Super Bock
· POR André Gomes · 14 Mar 2016 · 21:29 ·


É uma daquelas confirmações: Iggy Pop é o nome mais recente alinhado para o cartaz do Super Bock Super Rock 2016. Verdadeira lenda viva, o líder dos inesquecíveis Stooges virá até Portugal em Julho para apresentar o seu novíssimo disco, Post Pop Depression. Diz-se por aí que é um senhor disco. O concerto acontece no dia 15 de Julho.

Iggy Pop junta-se a um cartaz onde constam já Massive Attack& Young Fathers, Disclosure, The National, Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Bloc Party, Mac DeMarco, Kwabs, Petite Noir, Kendrick Lamar, FIDLAR, Orelha Negra, Rhye e Lion Babe.

Na solidão do sintetizador Rui Maia cria Fractured Music
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 20:28 ·


Músico e produtor ligado aos projectos X-Wife e Mirror People, Rui Maia está em fase de lançamento do seu primeiro disco a solo. De seu nome Fractured Music, o álbum de cariz eminentemente electrónica foi gravado em finais de 2015 no estúdio do próprio músico com recurso, somente, a sintetizadores e a um gravador de fita.

Desta criação “solitária” nasceu, então, Fractured Music e o single “Everything Is Changing”, música que podemos escutar a partir de hoje. Quanto ao álbum, de fortes influências techno de acordo com a editora, teremos que esperar até ao dia 11 de Abril, data em que verá a luz do dia nos formatos digitais e vinil.

Para quem quiser experienciar in loco Rui Maia, também poderá fazê-lo no dia 16 Abril no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães ou já em Maio no Plano B do Porto a 21 e no Convento do Carmo em Braga a 28. Rui Maia e o seu “Everything Is Changing” para primeira audição.

Amanhã começa um terramoto nos Açores (e dura cinco dias)
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 20:25 ·


Amanhã a terra voltará a tremer nos Açores, mais concretamente na Ilha de São Miguel, quando pelas 18 horas e 30 minutos se der o primeiro abalo cultural algures (o lugar é surpresa) naquela ilha açoriana. Falamos da terceira edição do Tremor, festival que junta música, cinema, escultura, residências artísticas e uma série de outras iniciativas de cariz cultural moldam aquele que é o mais proeminente dos festivais insulares realizados em Portugal.

No capitulo dedicado à música, o Tremor apresenta no seu line up nomes como Julianna Barwick, Black Mountain, Bitchin Bajas & Bonnie ‘Prince’ Billy, PAUS, Filho da Mãe, Zeca Medeiros e Capitão Fausto, apenas para referir alguns dos mais de duas dezenas de músicos que passarão pela verde Ilha de São Miguel entre os dias 15 e 19 deste mês. Se nem só de música vive o homem nem o Tremor, mas a ela é difícil escapar, é de destacar a exibição do filme I Love Kuduro do realizador Mário Patrocínio.

Para quem ainda não comprou bilhete, poderá inda fazê-lo por 20 euros até hoje, enquanto a partir de amanhã, os mesmos, serão vendidos a 25. Podem consultar todo o cartaz do Tremor 2016 aqui. Fiquem com Julianna Barwick e o seu novel “Nebula”, single de avanço do seu novo disco Will, disco cuja criação passou por Lisboa.

Ladyhawke regressa selvagem com “A Love Song”
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 20:21 ·


A confirmação chegou hoje. No prenúncio do Verão, Ladyhawke terá novo álbum. A criatura, quase estival, terá o apelativo nome de Wild Things e tem lançamento marcado para dia 3 de Junho pela Polyvinyl. Para além deste lado selvagem, talvez inspirado pelas paisagens da sua Nova Zelândia natal, a multi-instrumentista Philippa Pip Brown ou Ladyhawke, musicalmente falando, avançou, de igual modo, com o primeiro single extraído de Wild Things, música intitulada “A Love Song”.

Fiquem com esta “A Love Song” vinda dos antípodas e o vídeo que a acompanha, fotogramas em alta rotação que foram beber inspiração a uma animação dos Simpsons. Consultem o alinhamento logo depois.



1 A Love Song
2 The River
3 Wild Things
4 Let It Roll
5 Chills
6 Sweet Fascination
7 Golden Girl
8 Hillside Avenue
9 Money to Burn
10 Wonderland
11 Dangerous
Próxima e última estação: Casa da Música
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 20:17 ·


A casa comum There Must Be A Place, lugar mental onde se reuniram os We Trust e os Best Youth, está de regresso para um concerto único e solidário na Casa da Música portuense. Depois de uma tour que percorreu o país de lés-a-lés entre Outubro de 2012 e Março de 2013 e do híbrido sonoro que dessa junção resultou, There Must Be A Place reunir-se-ão no próximo dia 26 de Março para um concerto solidário cuja bilheteira reverterá em prol da APDES – Agência Piaget para o Desenvolvimento, agência cujo objectivo principal passa por realizar intervenções que visem a melhoria do acesso à saúde, emprego e educação de comunidades e públicos em situação precária.

O preço dos bilhetes varia entre os 8 e os 13 euros e o espectáculo terá o seu inicio pelas 22 horas na Sala Suggia. Para relembrar There Must Be A Place, fiquem com esta “Nice Face”.

Próxima e última estação: Casa da Música A casa comum There Must Be A Place, lugar mental onde se reuniram os We Trust e os Best Youth, está de regresso para um concerto único e solidário na Casa da Música portuense. Depois de uma tour que percorreu o país de lés-a-lés entre Outubro de 2012 e Março de 2013 e do híbrido sonoro que dessa junção resultou, There Must Be A Place reunir-se-ão no próximo dia 26 de Março para um concerto solidário cuja bilheteira reverterá em prol da APDES – Agência Piaget para o Desenvolvimento, agência cujo objectivo principal passa por realizar intervenções que visem a melhoria do acesso à saúde, emprego e educação de comunidades e públicos em situação precária. O preço dos bilhetes varia entre os 8 e os 13 euros e o espectáculo terá o seu inicio pelas 22 horas na Sala Suggia. Para relembrar There Must Be A Place, fiquem com esta “Nice Face”:
Os Capitão Fausto têm os dias contados
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 20:14 ·


Bem, não propriamente. Aqui fala-se dos novos álbum e single da banda rock lisboeta. Capitão Fausto Têm Os Dias Contados, nome, apenas metafórico, do novel álbum e a nova e primeira “Amanhã Tou Melhor”, música que poderão ouvir a partir de hoje.

Ainda sem data de estreia que se possa assinalar no calendário, Capitão Fausto Têm Os Dias Contados é o quinto álbum de originais dos Capitão Fausto. Percurso que começou em 2011 com Gazela.

PJ Harvey parte mais qualquer coisa com novo The Community Of Hope
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 15:41 ·


O dia 15 de Abril, data em que Lady PJ Harvey lançará o novo álbum The Hope Six Demolitions Project, ainda vem longe, mas ela não faz por menos e deita mais qualquer coisa abaixo com “The Community Of Hope”, single que vem substituir o primevo “The Wheel”. Novo single, mas casa de estreia igual. A distinta BBC foi, uma vez mais, o palco para a demolição de mais uma das paredes que prendem no seu interior The Hope Six Demolitions Project, criação inspirada pelas viagens que a cantora realizou até cenários de conflito como o Afeganistão ou o Kosovo, e que desaguam num trabalho e numa PJ Harvey, ainda mais, politizada.

Como vídeo é coisa que PJ guarda para depois e som só o do programa de rádio, pedimos-vos um pouco de paciência para fazerem scroll na playlist do link apresentado mais abaixo e, assim, poderem ouvir “The Community Of Hope” na integra. É aqui.

Surma ao encontro de Maasai em cidade fantasma
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 14:32 ·


No início do mês de Fevereiro, a Omnichord Records prometeu muita música nova, entre a qual constava o nome da one-woman-band Surma, nome artístico para a leiriense Débora Umbelino, e agora começou a cumprir.

Desta mulher dos sete ofícios metamorfoseada em Surma surge "Maasai", single de estreia de um álbum que há-de surgir lá para o final do ano, onde o post-rock mesclado com o jazz e a electrónica a fugir para o noise embalam quatro anos de experiência passados entre módulos de voz e contrabaixo no Hot Clube de Portugal e muita estrada ibérica. Fiquem com o vídeo de “Maasai”, viagem imagética de procura e desencontro em Doel, maior cidade fantasma da União Europeia, situada na Bélgica.

Concerto de Lula Pena abre Ciclo de Música Novas Canções da Montanha
· POR Fernando Gonçalves · 14 Mar 2016 · 14:29 ·


Em São Martinho de Anta, concelho de Sabrosa, terra semeada no coração de Trás-os-Montes arranca, a 19 de Março, o Ciclo de Música Novas Canções da Montanha. Ciclo que se realizará no Espaço Miguel Torga, idealizado por Souto Moura, e que abre com o concerto de Lula Pena e a sua bagagem de mão onde não deverão faltar músicas do seu, a partir de Maio, novo álbum, Archivo Pittoresco.

Para além de Lula Pena, o Novas Canções da Montanha levará até ao Espaço Miguel Torga, três outros nomes de referência da música portuguesa contemporânea com a característica de, terem no poder da palavra imprimido às suas criações, a sua marca distintiva. No entanto, trio que a organização ainda guarda no segredo dos deuses. Em relação a Lula Pena, o concerto iniciar-se-á pelas 18 horas e tem entrada livre. Para já, fiquem com “O Negro Que Sou”, primeiro avanço de Archivo Pittoresco.

Há novidades dos australianos Methyl Ethel
· POR Matheus Maneschy · 11 Mar 2016 · 15:31 ·


É pela 4AD que é apresentado o novo álbum intitulado Oh Inhuman Spectacle. Com o disco de estreia, o trio conseguiu estar entre os nomeados do Australian Music Prize a concorrer com o gigante Currents, dos Tame Impala e Courtney Barnett.

E numa coisa há semelhança: a sensibilidade do som. Neste mundo psicadélico, os australianos aterram na Europa para 6 concertos em Maio. O álbum está disponível em formato digital, mas também em CD e Vinil. Aqui, o primeiro single lançado pela banda, "Idee Fixe".


Novo álbum de The Range a caminho
· POR Matheus Maneschy · 11 Mar 2016 · 15:28 ·
© Alexandra Gavillet

Depois de lançar em Janeiro o single "Florida", o produtor norte-americano James Hinton revelou mais uma canção. Entre os sintetizadores e as batidas conhecidas é que se mostra "Five Four". E é Assim que já se sabe mais sobre o lançamento do próximo álbum de The Range, com o nome de Potential.

Arranjos limpos e rimas cheias são a maior premonição que temos do que está por vir. Aliás, claro, a data de lançamento está marcada para 25 de Março e a tour também foi já divulgada. Potential será assinado pelo selo Domino. "Five Four" para ouvir aqui em baixo.

Lonely The Brave bem dentro do Radar à espera de Things Will Matter
· POR Fernando Gonçalves · 11 Mar 2016 · 14:53 ·


Depois do disco de estreia The Day’s War estar à beira de completar dois anos de existência, os Lonely The Brave entenderam que este está bravamente sozinho há demasiado tempo e, vai daí meteram os pés ao caminho, que é como quem diz, meteram as mãos nos instrumentos e cozinharam Things Will Matter.

Segundo registo da sua curta carreira, o novo disco sai da panela a 20 de Maio pela Hassle Records. Enquanto Maio ainda está a ser gerado na barriga de um Abril por florir, a banda aproveitou o interlúdio para ir lançando singles. Depois de “What If You Fall In” e de “Black Mire”, chegou a vez de “Radar” tomar o seu lugar nas playlists das rádios. Fiquem com Lonely The Brave e o seu mais recente “Radar”.

Daily Misconceptions; a banda dos nomes grandes agora com novo single mais amigo do teclado
· POR Fernando Gonçalves · 11 Mar 2016 · 14:51 ·


Aproxima-se o 22 de Março do ano da graça de 2016, dia em que o sonho dos Daily Misconceptions se materializa em Our Little Sequence Of Dreams, primeiro e intimista LP da banda lisboeta com a chancela Zigur Artists.

Para já, e depois do single de avanço “Little Grains of Rice Running Away From A Plate In Fear Of The Chopsticks”, de que já demos conta, segue-se o bem mais amigo do teclado “Insomnia Trap”. Música “resgatada a um sonho” e que de tão “urgente e vivida” foi revisitada por Herbert Quain, segundo nos informa a editora. Fiquem com a candura de “Insomnia Trap”.

The Loafing Heroes; a ONU da música nacional tem disco novo
· POR Fernando Gonçalves · 10 Mar 2016 · 17:57 ·


O caleidoscópio de nacionalidades também denominados de The Loafing Heroes, com “embaixada” em Lisboa, estão aí com novo disco. A semente germinada chama-se The Baron In The Trees e tem doze ramos, caso contrário o barão cairia, e tem lançamento previsto para dia 6 de Maio com concerto no Musicbox. Quinto disco da série iniciada com Crossing The Threshold e continuada com Planets, Chula e Unterwegs, The Baron In The Trees demorou dois anos a fabricar num percurso criativo biunívoco que levou Bartholomew Ryan (guitarrista e vocalista; Irlanda), Giulia Gallina (voz e concertina; Itália), João Tordo (contrabaixo; Portugal), Judith Retzlik (violino, xilofone e trompete; Alemanha), Jaime McGill (clarinete baixo; Estados Unidos) e João Abreu (percussão; Portugal) de Lisboa a Berlim.

Viagens, nacionalidades e experiências diversas que actuam sobre The Baron In The Trees e o envia para paisagens sonoras povoadas de vagabundos, revolucionários e almas perdidas, tecidas entre factos e ficções. Deste novo álbum já é possível ouvir o primeiro avanço “O Outro Lado”, música que vos deixamos abaixo.

Glenn Jones dá-se ao tempo com novo Fleeting
· POR Fernando Gonçalves · 10 Mar 2016 · 17:54 ·
© Jesse Sheppard

Norte-americano de guitarra em punho, Glenn Jones não faz por menos e, se o seu novo álbum só chega a 18 de Março, quem o quiser ouvir hoje, já pode fazê-lo porque o mesmo se encontra em streaming ali em baixo.

Partindo do estilo denominado american primitive, basicamente tocar guitarra acústica como os virtuosos guitarristas portugueses fazem mas com nome vanguardista em inglês, Glenn Jones atira com um conjunto de dez músicas que percorrem ambientes e paisagens que pretendem fazer o ouvinte viajar até ao core de si mesmo explorando sentimentos e emoções que só o tempo, pormenor muito caro a Glenn, pode macerar de modo a serem entendidas na sua plenitude.

Novo de Anohni faz colidir electrónica e política
· POR Fernando Gonçalves · 10 Mar 2016 · 17:23 ·


Anohni, o outro lado de Antony, cabeça e voz dos Antony and the Johnsons, anunciou ao mundo o lançamento do seu novo registo de originais Hopelessness. Previsto para sair no próximo dia 6 de Maio, Hopelessness é fruto visceral da mente de Anohni que, aqui, entra em estreita colaboração com o “experimental” Oneohtrix Point Never e Hudson Mohawke, para criar um disco que se passeia pela dança embalada por vozes soul que dão corpo a letras que percorrem os temas dos drones de guerra, ecocideo e a vigilância electrónica numa “colisão” entre o som electrónico e a escrita politizada.

Depois do lançamento de “4 Degrees”, primeiro single do álbum que coincidiu, na sua data de lançamento, com a última Cimeira do Clima realizada em Paris em Dezembro do ano passado, Hopelessness expulsa das suas vísceras “Drone Bomb Me”, single que, como o próprio nome indica, fala sobre um bombardeamento de uma aldeia afegã por drones do exército norte-americano visto pelos olhos de uma rapariga que assistiu a tudo e sonha ser aniquilada por um, drone, entenda-se, numa canção descrita por Anohni como de amor. De frisar que, no vídeo deste “Drone Bomb Me”, participa a modelo Naomi Campbell. Fiquem com está canção de amor, ao drone, por Anohni. Alinhamento logo de seguida.



01. Drone Bomb Me
02. 4 Degrees
03. Watch Me
04. Execution
05. I Don’t Love You Anymore
06. Obama
07. Violent Men
08. Why Did You Separate Me From The Earth?
09. Crisis
10. Hopelessness
11. Marrow
Blue Monday dos New Order como nunca o ouviu
· POR Fernando Gonçalves · 10 Mar 2016 · 16:39 ·


A perfazer rotundos 33 anos de vida, o clássico “Blue Monday”, original dos New Order, ganhou uma nova velha vida e os culpados são os Orkestra Obsolete. Esta indómita orquestra pegou na música e “perguntou-se” como soaria se, a mesma, fosse tocada com instrumentos dos anos 30 do século passado.

Assim, o Powertron Sequencer, o sintetizador Moog Source e a caixa de baterias Oberheim DMX foram substituídos por um teremim (um dos primeiros instrumentos puramente electrónicos que funcionavam através dos movimentos, sem contacto físico, das mãos do músico), um piano da época, um harmonium e uma serra musical. Dos anos 30 até vós, “Blue Monday” pelos Orkestra Obsolete.

Mais nomes para o Milhões
· POR Paulo Cecílio · 10 Mar 2016 · 15:33 ·


O nosso festival favorito anunciou hoje mais uma fornada de nomes para a edição de 2016, levando-nos a planear, desde já, as nossas férias. Aos artistas anteriormente anunciados juntam-se agora os britânicos The Heads, os brasileiros Bixiga 70 e ainda o regresso de The Bug, que em 2015 proporcionou um dos melhores concertos daquela edição - e do ano - e que desta feita virá acompanhado da voz de Miss Red.

O Milhões de Festa realiza-se entre 21 e 24 de Julho e os passes estão já à venda pelo preço de 50€, uma promoção especial que durará até ao dia 10 de Maio. A não perder.

Orchestra Of Spheres por cá com novo álbum
· POR André Gomes · 10 Mar 2016 · 14:27 ·


Lembram-se de dizermos aqui que os neo-zelandeses Orchestra Of Spheres vinham até Portugal para dois concertos em Junho, sendo um deles no Teatro Rivoli, no Porto, com o selo da Lovers & Lollypops. Pois agora já sabemos onde será o outro. É em Lisboa, como tínhamos dito, mais precisamente no Damas. Dia em em Lisboa, dia 3 no Porto.

A banda trará até nós o seu novo disco, Brothers And Sisters Of The Black Lagoon, que será editado pela Fire Records a 13 de Maio (sim, vocês sabem que dia é esse). Façam um favor a vocês mesmos: vão vê-los. As duas vezes. Vão com eles em digressão. A sério. O tal novo disco acaba de aterrar cá na redacção, dizemos já qualquer coisa.

NOS Alive forte no Clubbing
· POR Paulo Cecílio · 10 Mar 2016 · 12:38 ·


Foram anunciados hoje novos nomes na programação do NOS Alive, mais concretamente para o Palco Clubbing. No dia 7 de Julho, a animação - que já era farta - estará a cargo de nomes como Junior Boys (com disco fresquinho, Big Black Coat, editado no passado mês pela City Slang), Branko, SG Lewis, Bob Moses (grande!), Xinobi em regime live e ainda pelos Throes + The Shine.

Tudo nomes que farão dançar desde as cinco da tarde até às quatro da madrugada. Os bilhetes, como já devem saber, estão à venda em todos os locais habituais.

Chegaram os inFeathers
· POR André Gomes · 10 Mar 2016 · 12:27 ·


Chamam-se inFeathers e são de Braga. Joana Jorge e João Figueiredo dedicam-se às maravilhas da pop electrónica e começam agora a dar os primeiros passos rumo ao desconhecido. Se querem saber aquilo de que a dupla é feita, ouçam ali em baixo a belíssima "Quiet Universe". Não existe muito mais informação acerca deste novo projecto mas é de esperar que editem um EP em breve - corrijam-nos se estivermos enganados.

Os inFeathers farão a primeira parte do concerto de apresentação do novo EP de Sequin, no próximo dia 25 de Março, no Maus Hábitos, Porto. Vejam se os apanham por lá.

Novas confirmações no Super Bock Super Rock
· POR André Gomes · 10 Mar 2016 · 12:19 ·


Notícias fresquinhas, notícias fresquinhas para os festivais de Verão. Chegam assim em trio. Kelela, The Temper Trap e Lucius são as mais recentes confirmações para a edição 2016 do Super Bock Super Rock 2016, que decorre entre os dias 14 a 16 de Julho no Parque das Nações, em Lisboa.

O desenho geral do cartaz até agora pode ser consultado ali em baixo, logo depois do vídeo para a incrível "Rewind". de Kelela. Se ainda não fizeram as vossas escolhas para a época festivaleira começa a chegar a altura de pensarem seriamente nisso.



14 de Julho
Palco Super Bock - Disclosure, The National, The Temper Trap
Palco EDP - Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Lucius
 
15 de Julho
Palco Super Bock - Massive Attack & Young Fathers, Bloc Party
Palco EDP - Rhye, Mac DeMarco, Kwabs, Petite Noir
Palco Carlsberg - Lion Babe
 
16 de Julho
Palco Super Bock - Kendrick Lamar, Orelha Negra
Palco EDP - FIDLAR, Kelela
Baywaves: Marsupilami já não está só
· POR Fernando Gonçalves · 10 Mar 2016 · 11:37 ·


Se já tínhamos dado nota que, a 25 de Março, os madrilenos Baywaves vão passar a surfar no Only For Uz, primeiro LP da sua, ainda, curta carreira musical e que nos entretantos da espera lançaram “Marsupilami”, single de avanço desse corpo discográfico, agora damos a notícia que o solitário “Marsupilami” já tem companhia.

De seu nome “Time Is Passing You By”, o novo single já pode ser ouvido na página oficial da banda no soundcloud. Hipnopop de família, estilo patenteado pelos Baywaves e que marca todo o álbum, o novel single atira-se de cabeça para um mar de pop pintalgada a guitarras nervosas com o objectivo de nos fazer sonhar. De sonho ou não, não sabemos. O que sabemos é que aqui em baixo fica “Time Is Passing You By”.

Westway LAB de volta a Guimarães
· POR Paulo Cecílio · 09 Mar 2016 · 18:28 ·


O festival que integra​ conferências profissionais, residências artísticas e concertos está de regresso ao Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, entre os dias 6 e 16 de Abril.

Charles Caldas (Merlin) e Helen Smith (Impala) serão os dois convidados mais sonantes no que às conversas diz respeito, sendo que a música estará a cargo de Filho da Mãe, PAUS, Rui Maia e do trio holandês My Baby, que se estreará assim em Portugal. Saibam mais informações sobre como assistir a estes espectáculos indo até aqui.

LUH estreiam-se com canções de amor espirituais para casais
· POR Fernando Gonçalves · 09 Mar 2016 · 16:19 ·


Dito assim, até poderá assemelhar-se a um chavão publicitário a um livro de auto-ajuda, mas não é bem assim. Trata-se, afinal, de Spiritual Songs For Lovers To Sing, álbum de estreia dos LUH, acrónimo para Lost Under Heaven, duo britânico constituído por Ellery Roberts e Ebony Hoorn.

Com estreia marcada para dia 6 de Maio via Mute, Spiriual Songs For Lovers To Sing, já tem uma música cá fora. “I&I” assim se chama o exemplar que abre o disco fala-nos acerca de relacionamentos acabados e recomeços, marca de água que se prolonga pelo disco fora.

Fiquem com uma pequena mas belíssima amostra do que poderão encontrar dentro deste Spiritual Songs For Lovers To Sing. E o primeiro single “I&I” aqui em baixo. Depois, o alinhamento do disco.



1. I&I
2. Unites
3. Beneath The Concrete
4. Future Blues
5. Someday Come
6. $oro
7. Here Our Moment Ends
8. Loyalty
9. Lost Under Heaven
10. First Eye To The New Sky
11. Lament
12. The Great Longing
Julianna Barwick entra em Maio com Will de toque lisboeta
· POR Fernando Gonçalves · 09 Mar 2016 · 16:14 ·
© Vera Marmelo

Quem quer fazer faz, quem não quer monta um grupo de trabalho, já dizia o algoz de Santa Comba Dão, vulgo Salazar que descobriu o comboio para Lisboa e fodeu isto tudo. Julianna Barwick, sem ligações ao ditador, fez.

Fez da vontade álbum e de lá saiu Will,terceiro e novo disco de originais da cantora norte-americana baseada em Brooklyn, que sai para o mundo a 6 de Maio. Partindo de, uma muito sua, base experimental, Will pretende ser, de acordo com a editora, “uma espécie de tempestade de final de tarde, uma catártica e aguçada colisão de texturas gentis que têm tanto de destrutivas como de restaurativas”.

Gravado em várias localizações, onde se inclui a nossa Lisboa, o novo álbum e o seu processo criativo são, segundo a artista, uma reflexão sobre o ciclo do movimento. “Estás sempre constantemente em processo de assimilação, ajustamento, e a colocares-te em situações que mudam a tua perspectiva sobre a vida”, começa por explicar. Experiências que ajudaram a a moldar Will: “Sabia que iria tocar estas músicas ao vivo, como tal, queria algum movimento, algo que tivesse ritmo”, sublinha Julianna Barwick.

Deste caminho, também português como poderão comprovar com a primeira música do álbum “St. Apolonia”, chega agora “Nebula”, primeiro single extraído do disco e que podem ouvir aqui em baixo. Alinhamento a seguir.



1. St. Apolonia
2. Nebula
3. Beached
4. Same
5. Wist
6. Big Hollow
7. Heading Home
8. Someway
9. See, Know
Greys atiram-se para Outer Heaven
· POR Fernando Gonçalves · 09 Mar 2016 · 16:11 ·


Do Canadá para o mundo os post punk boys de Toronto estão aí com novo registo. De nome Outer Heaven, o álbum estreia dia 22 de Abril pela Carpark Records e sucede ao EP Repulsion lançado no ano passado.

Deste segundo álbum, a banda colocou em escuta o single de avanço “No Star”, música que se enquadra numa política de melodias e texturas sonoras sedosas com o noisy rock como pano de fundo. Até 22 de Abril, e enquanto não sai um outro single, fiquem com “No Star”:


Band Of Horses invadem NOS Alive
· POR Fernando Gonçalves · 09 Mar 2016 · 16:10 ·
© Christopher Wilson

Mais uma para a lista. Desta feita são um bando de cavalos desenfreados que entrarão pela porta do NOS Alive directamente para o palco NOS no dia 9 Junho. Vindos da portentosa e inspirada Seattle, os Band Of Horses trazem a Oeiras os seus cinco álbuns, entre os quais um ao vivo gravado em 2014, e potencialmente uma novidade: um disco novo.

Recorde-se que o último registo de estúdio dos norte-americanos recua a 2012 com Mirage Rock. Para já, abe-se que a banda encontra-se em estúdio e que o novo álbum está a ser produzido por Jason Lytle e é só. De referir que no dia em que os Band Of Horses sobem ao palco do NOS Alive estão já confirmados os nomes de M83, Calexico, José Gonzalez, PAUS, Ratatat e Arcade Fire. Deixamos-vos com este “Knock Knock” extraído de Mirage Rock.

HÆLOS fecham o círculo este mês
· POR Fernando Gonçalves · 09 Mar 2016 · 16:09 ·


Full Circle é o nome da criatura que, dia 18 de Março, debuta nas lides discográficas. De longa duração, vulgo LP. Nascido das dicotomias surgidas e sugeridas pela “horas perdidas” em saídas nocturnas, Full Circle encerra em si, o caminho que das trevas (sobriedade) conduz á luz (ebriedade) sentidas no final de uma boa noite.

Em suma, um esforço catártico embrulhado em electro pop moderno. Disco que já viu sair do seu ventre quatro singles, o último dos quais “Oracle”, a que agora sucede o novo “Separate Lives”. Álbum com o selo Matador Records. Fiquem com o novo avanço “Separate Lives”.

Sallim dá à luz Isula
· POR Fernando Gonçalves · 08 Mar 2016 · 15:30 ·


Março, mês da Primavera, do florescimento, do renascimento se assim o quisermos e de Sallim. Cantora e compositora, a perfazer 22 anos no belo Março, está à beira de parir Isula, disco de estreia de Francisca Salema aka Sallim, com estreia marcada para 19 deste mês.

Contando com a ajuda da editora lisboeta Cafetra Records nesta primeira aventura longe do seu quarto, local de onde saíram os primeiros acordes da sua guitarra eléctrica, Sallim e o seu Isula percorreram, no secreto da criação, um caminho que pretende levar o ouvinte até às suas vivências e angústias pintadas numa tela plantada no coração de uma Lisboa soalheira de final de tarde ou na penumbra das esquinas, em todos os sentidos angulosas, da capital de um império há muito caído.

Para além da edição física, Sallim preparou um concerto de apresentação do disco para o próprio dia do seu lançamento. A “festa-concerto” irá decorrer na Galeria Monumental em Lisboa, a partir das 21:30 com a entrada a custar 5 euros. Como somos mais do que uma ideia e, da ideia, Sallim fez prática, fiquem com “Deserto”, segundo single, depois do primevo "Não Queres Entrar", deste introretroexistencial Isula.

Rufus Wainwright dá corpo musical a Shakespeare
· POR Fernando Gonçalves · 08 Mar 2016 · 15:28 ·


Perfazem, este ano, 400 anos sobre a morte de William Shakespeare. Como forma de comemorar tal data Rufus Wainwright meteu mãos à obra, literalmente à obra, mas do dramaturgo, e de lá tirou Take All My Loves: 9 Shakespeare Sonnets.

A história é simples. Rufus escolheu nove sonetos da vasta obra de Shakespeare e convidou uma série de actores e cantores, incluindo ele próprio, a interpretarem-nos. Daí nasceu este Take All My Loves: 9 Shakespeare Sonnets que estará no mercado a 22 de Abril pela conceituada Deutsche Grammophon. Entre os actores e cantores convidados encontram-se os nomes de Florence Welch (Florence And The Machine), William Shatner, Helena Bonham Carter e, como referimos, o próprio Rufus Wainwright, entre outros. Na produção, de destacar o regresso de Marius de Vries, co-produtor dos álbuns Want de Wainwright.

"Para mim, gravar este álbum foi como um casamento no paraíso, porque combina a minha paixão pela música clássica com o meu amor pela música pop”, diz Rufus. "É, literalmente, divertido historicamente. E correu tudo melhor por ter trabalhado novamente com o Marius”, explica Rufus.

De referir que, três dos sonetos agora retrabalhados por Wainwright (“When Most I Wink-soneto 43, “For Shame”-soneto 10) e “A Woman’s Face”-soneto 20), fizeram parte do álbum Songs For Lulu, datado de 2010, embora em formato diferente do agora apresentado.

Na ausência de um exemplar do que podem ouvir neste Take All My Loves: 9 Shakespeare Sonnets, fiquem com a interpretação do soneto “A Woman’s Face” retirada de Songs For Lulu.

Kristin Kontrol estreia-se a solo com X-Communicate
· POR Fernando Gonçalves · 08 Mar 2016 · 15:27 ·


Dee Dee enquanto líder das Dum Dum Girls, Kristin Kontrol a solo. Abandonado o pseudónimo “colectivo” a cantora arrisca, agora, em nome próprio com o disco de estreia X-Communicate. Álbum com lançamento previsto para dia 27 de Maio via Sub Pop.

Inspirado por temas tão diversos como o brilhante A Insustentável Leveza Do Ser de Milan Kundera ou pelas “divas” da pop e do r&b dos anos 80 e 90 como Madonna ou Janet Jackson, Kristin Kontrol empreendeu em X-Communicate um regresso ao passado, como a seguir explica: “Vou fingir (com este álbum) que sou uma Kate Bush a fazer um cover de Mariah (Carey)”. Deste conglomerado de influências nasceu já um single, o homónimo “X-Communicate”. Música em que as influências, disco e dance music de roupagem moderna, já se fazem sentir. Para primeira escuta, fiquem com “X-Communicate”.

Não é miragem, é o novo álbum de Digitalism
· POR Fernando Gonçalves · 08 Mar 2016 · 15:24 ·


Esta estória não envolve três pastorinhos, uma virgem nem sequer uma peregrinação, mas sim música, diga-se, música nova. Não sabemos se os Digitalism são ou não crentes, mas o que é certo é que a banda escolheu o dia 13 de Maio como data oficial para o lançamento do concreto e já nada mirifico Mirage, terceiro álbum de originais do duo teutónico.

Formado por quinze músicas gravadas em apenas 6 meses, entre as quais “Utopia” que poderão ouvir mais abaixo, o novo disco é uma ode “às privações e às viagens”, como conta Isi (um dos Digitalism). Viagens que, depois dos aclamados Idealism de 2007 e I Love You Dude de 2011, os levaram aos quatro cantos do mundo e acabaram por inspirar o novo registo.

“É como se fosse abanda sonora do nosso próprio mundo, mas de uma forma vaga, de tal maneira que outras pessoas se possam identificar com ele ou fazerem a sua própria análise. Foi pensado para ser algo fantástico, belo mas, no entanto, frágil. Talvez semelhante a um universo paralelo em que entras e lá fiques preso”, explica Jence (o outro Digitalism) a respeito do novo álbum.

Álbum que segue a linha dos seus antecessores, mas que junta pitadas de maior coerência às vozes e maturidade na composição, pretendendo com isso “estimular a imaginação” de quem o ouve. Com “The Ism”, “Battlecry” e “Utopia” já a fazerem uma rodagem” simultânea, optamos por vos deixar com a última do trio. Façam a vossa análise e consultem o alinhamento logo depois.



1. Arena
2. Battlecry
3. Go Time
4. Utopia
5. Destination Breakdown
6. Power Station
7. Open Waters
8. Mirage [Part One]
9. Mirage [Part Two]
10. Indigo Skies
11. Dynamo
12. The Ism
13. Shangri-La
14. No Cash
15. Blink
Algodón Egipcio volta a mostrar do que é feito
· POR Matheus Maneschy · 08 Mar 2016 · 11:50 ·
© Alexander Hung

É da Cidade do México que vem o novo álbum do venezuelano mais conhecido como Algodón Egipcio. La Confianza Ciega é recheado de canções densas, com temas delicados , mas sempre tratados com delicadeza. Como em "La Estrella Irregular", que parece trazer uma energia diferente das caraíbas.

O ritmo de Algodón é uma mistura de música latina com pop, o que estão a chamar de Tropical Electrónico. O álbum está lançado e aqui está o primeiro single de tudo isto.

A melancolia de Mutual Benefits regressa em Maio
· POR Matheus Maneschy · 08 Mar 2016 · 11:46 ·


Está marcado para 20 de Maio o lançamento do novo álbum de Mutual Benefit, que será o sucessor de Love’s Crushing Diamond (2013). A calma e o sossego devem, mais uma vez, ser a identidade já conhecida aos fãs. Para deixarmos de especulações, ouçam ali em baixo o primeiro single de Skip a Sinking Stone.

A banda anunciou também a próxima tour, a passar por grande parte dos EUA e quatro cidades europeias. Esperemos então ser revelada a metáfora prometida por Jordan Lee: Skip a Sinking Stone.

Festival MED anuncia primeiros nomes para a próxima edição
· POR André Gomes · 07 Mar 2016 · 17:40 ·


Dubiosa Kolektiv (Bósnia e Herzegovina), Tinariwen (Mali), Emicida (Brasil), Hindi Zahra (Marrocos/França), Alo Wala (Dinamarca/Noruega/Estados Unidos), Ana Tijoux (Chile) e os portugueses António Zambujo, Capicua, Aldina Duarte e Isaura. São os primeiros nomes - e que nomes - confirmados para a 13ª edição do Festival MED.

O festival acontece nos dias 30 de Junho e 1, 2 e 3 de Julho (este último o “Open Day”) na a Zona Histórica de Loulé. A organização promete o maior número de nações representadas (19), um total de 8 palcos, por onde vão passar "55 bandas com mais de 250 músicos, em 75 horas de música". Promete.

Oh Sunday, Sunday - o novo disco de Iggy Pop está cada vez mais perto
· POR Rita Neves · 07 Mar 2016 · 16:53 ·


Já falta pouco para conhecermos o novo álbum de Iggy Pop, Post Pop Depression, que será editado no dia 18 de Março. Iggy lança, agora, a música "Sunday", que se junta às faixas previamente lançadas pelo vocalista dos The Stooges, "Gardenia" e "Break Into Your Heart".

Uma produção completamente secreta, que tem o dedo de Josh Homme dos Queen of the Stone Age ali pelo meio, o álbum tem edição prevista para daqui a duas semanas e conta com a prestação de Dean Fertita e do baterista dos Arctic Monkeys Matt Helders. Esta é "Sunday" e é para ouvir agora.

Kamasi Washington vem a Portugal em Junho
· POR André Gomes · 07 Mar 2016 · 15:33 ·


O autor de um dos melhores discos de 2015 aos olhos desta redacção (e, bem, um pouco por todo o mundo), falamos de Kamasi Washington, virá até Portugal em Junho para dois concertos. O saxofonista tocará a 6 de Junho na Casa da Música, no Porto (bilhetes a partir dos 35 euros), e no dia seguinte no Tivoli, em Lisboa (bilhetes a partir dos 20 euros). Foi a revista Blitz que avançou com a notícia.

Não estamos ainda certos acerca do que estará em palco (tanto em termos de formação como de "repertório"), mas era bom que o triplo The Epic fizesse parte do menu. Ouçam aqui em baixo um dos temas do último disco do norte-americano.

O último concerto dos Buraka Som Sistema
· POR Rita Neves · 07 Mar 2016 · 15:12 ·


É no dia 1 de Julho, nas Festas de Lisboa '16, que os Buraka Som Sistema darão o seu último concerto. Como uma espécie de regresso a casa, o projeto de electrónica-kuduro composto por Branko (que lançou um álbum a solo há pouco tempo), Riot, Kalaf, Conductor e Blaya regressa à cidade que os viu nascer.

Depois de dez anos de muito honrosa atividade (terá sido este o primeiro texto de sempre sobre Buraka Som sistema?), como uma espécie de despedida, a banda pisa o palco da Torre de Belém no dia 1, à beira da Sardinha. Para mais tarde recordar.

João Lencastre no Hot Clube
· POR Nuno Catarino · 07 Mar 2016 · 11:28 ·


Em Abril, o baterista João Lencastre vai apresentar o seu grupo Communion em três noites consecutivas no Hot Clube de Portugal, em Lisboa.

Lencastre vai apresentar o seu grupo all-star, onde estará acompanhado por Albert Cirera (saxofone tenor), André Fernandes (guitarra eléctrica), João Paulo Esteves da Silva (piano) e Nélson Cascais (contrabaixo). O grupo Communion vai tocar no Hot Clube nos dias 14, 15 e 16 de Abril.

Quarteto internacional em tour
· POR Nuno Catarino · 07 Mar 2016 · 11:25 ·
© Gemma van der Heyden

Um novo quarteto internacional, que junta o guitarrista holandês Reinier Baas a três músicos portugueses, vai fazer uma pequena tour por Portugal. Este grupo vai juntar o guitarrista numa parceria inédita com João Hasselberg (contrabaixo), Luís Figueiredo (piano) e Joel Silva.

O quarteto apresenta-se no Hot Clube, em Lisboa, nos dias 10, 11 e 12 de Março; a 15 de Março actuam na Casa da Música, no Porto; e no dia 16 o quarteto toca em Coimbra, no Salão Brazil.

Clean Feed lança novo pacote de discos
· POR Nuno Catarino · 07 Mar 2016 · 11:23 ·
Evan Parker

A editora Clean Feed acaba de anunciar o lançamento de um novo conjunto de discos originais. Serão, no total, seis, os discos disponibilizados pela editora no início deste mês de Março: a saxofonista Julie Kjær apresenta Dobbeltgænger, em trio com John Edwards e Steve Noble; o pianista Alexander Hawkins junta-se ao lendário saxofonista Evan Parker em Leaps in Leicester; Eric Revis lança Crowded Solitudes, gravado em trio (e dará vários concertos em Portugal, apresentando o disco); o quarteto Starlite Motel (Kristoffer Berre Alberts, Jamie Saft, Ingebrigt Håker-Flaten e Gard Nilssen) apresenta o disco Awosting Falls; o saxofonista Roy Nathanson revela The Nearness of You (duos e improvisações com Marc Ribot, Arturo O'Farrill, Curtis Fowlkes e Anthony Coleman); e o novo Twenty One Quartet mostra Live at Zaal 100 (grupo que junta Luís Vicente, John Dikeman, Wilbert De e Onno Govaert).

Além destes, serão ainda editados dois discos da sub-label Shhpuma Records: Currents and Riptides de André Gonçalves e Á La Face du Ciel da dupla João Camões / Jean-Marc Foussat.

É hoje o primeiro BODYSPACE EM CASA: Matt Elliott apresenta novo disco na Casa Independente (Lisboa)
· POR André Gomes · 05 Mar 2016 · 13:49 ·
© Sofia Miranda
 
Bodyspace em Casa:
Matt Elliott
 
Casa Independente, Lisboa
5 de Março, sábado
22h30 
 
5 euros

É o primeiro episódio de uma série que queremos ver repetida – e muitas vezes – numa casa que é muito querida ao Bodyspace, a Casa Independente, em Lisboa. E não poderia arrancar de uma melhor forma. Matt Elliott, o senhor The Third Eye Foundation, dispensa naturalmente apresentações a esta hora do campeonato. Ao longo dos últimos anos, o músico britânico tem vindo a construir uma extensa discografia que fala realmente por si. Matt Elliott tem um novo disco em mãos - chama-se The Calm Before - e são as canções desse novo registo que apresentará neste concerto em data única nacional. Um momento imperdível, portanto. Quem teve a sorte de ver Matt Elliott em palco sabe muito bem quão intensas podem ser as suas actuações. Uma voz, uma guitarra e uns pedais constroem por vezes uma muralha sonora que coloca em confronto a beleza e a melancolia, a força e a fragilidade e mais um sem fim de ideias contrastantes. Façam o favor de não faltar.
Os Frightened Rabbit saíram da toca
· POR Fernando Gonçalves · 04 Mar 2016 · 17:32 ·


Sem medo e nada agorafóbicos, os escoceses Frightened Rabbit acabam de sair da toca com mais um pequeno vislumbre do que será Painting Of A Panic Attack, novo álbum da banda, esteve sem gravar durante três anos, que estará na vitrine do talho, digo loja de discos, a 8 de Abril.

O pequeno vislumbre de que falávamos chama-se “Get Out” e é o segunda música extraída de Painting Of A Panic Attack que, assim, sucede a “Death Dream”, single de avanço lançado há um par de semanas. Para já, “Get Out”.

Max Jury atira-se às feras com Numb
· POR Fernando Gonçalves · 04 Mar 2016 · 17:30 ·


Mais uma estreia. Desta feita pela voz de Max Jury, cantor norte-americano que acaba de lançar “Numb”, primeiro single extraído do seu também primeiro LP Max Jury. Registo que chegará aos escaparates a 3 de Junho via Marathon Records.

Depois do EP All I Want: The Sonic Factory Sessions gravado em2014, o artista de Des Moines, capital do estado do Iowa, chega com este Max Jury, registo que no seu primogénito “Numb”, incorpora coros retirados ao gospel, piano e guitarra, estrutura principal, a que se junta a voz sincopada de Max Jury para uma canção bem melódica e nada “numb”. Eis “Numb”.

Kendrick Lamar lança surpresa chamada Untitled Unmastered
· POR Fernando Gonçalves · 04 Mar 2016 · 16:25 ·


Assim, de chofre, o menino bonito do rap/hip hop norte-americano lançou, hoje, uma “bomba” chamada Untitled Unmastered. EP de oito faixas inéditas e já disponível em várias plataformas, o disco apresenta-se como um compêndio de músicas cantadas pelo artista em aparições televisivas, dedicadas em grande parte à apresentação de temas em estreia absoluta, e que, até agora, se apresentavam dispersas em posts solitários nas redes sociais.

De referir que, o músico vencedor de 4 Grammys, estará presente na edição deste ano do festival Super Bock Super Rock. Concerto agendado para dia 16 de Julho. Fiquem com a música “Untitled 2”, inédito apresentado durante o programa de Jimmy Fallon, e que faz parte do alinhamento do novo EP.

RY X, uma estreia vinda do outro lado do mundo
· POR Fernando Gonçalves · 04 Mar 2016 · 16:22 ·


Nem só de cangurus ou koalas vive a Austrália. Prova disso é a estreia nos registos de longa duração do compositor e cantor RY X com o álbum Dawn, do qual foi hoje extraído o single de abertura “Only”. Parco em lettering, como o seu nome, o do álbum e o do single parecem indicar, RY X também ainda é criatura recente nas gravações, uma vez que apenas abriu a sua discografia em 2014 com o EP Berlin.

Agora, em continuidade com o que se passou há dois anos, chega com a sua pop atmosférica envolvida por vocalizações etéreas em Dawn. Aurora que nascerá no dia 6 de Maio pela Infectious Records. No seguimento do lançamento do LP, RY X já tem programa uma digressão europeia que, contudo, não contempla a passagem pelos palcos do nosso país. Fiquem com “Only” e digam de vossa justiça.

Niagara lançam um novo “oceano” musical
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 18:27 ·


David Tomat e Gabrielle Otino são os Niagara e os Niagara são uma banda de pop experimental à beira de lançarem o seu terceiro álbum de originais intitulado Hyperocean. Marcada a estreia deste disco para dia 29 de Abril, o duo entretanto já libertou “Solar Valley”, primeiro single e uma das onze músicas que compõem o novo registo, que poderão ouvir mais abaixo.

Dedicados à pop experimental, como referimos anteriormente, os Niagara no entanto, não se deixam ficar por esta catalogação simplista, uma vez que Hyperocean apresenta, de igual modo, variações sobre funk, psicadelia e electrónica alternativa, num combinado que, de acordo com o duo, promete “simbolizar a pluri-dimensionalidade associada à água", daí o nome Hyperocean. Como prometido, fiquem com “Solar Valley”.

Kyle Craft lança Pentecost a pensar na Páscoa
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 18:26 ·


Dos pântanos e misticismo do Louisiana para o mundo. Poderia ser este o chavão de apresentação de “Pentecost”, novo single do norte-americano Kyle Craft que antecipa o lançamento do novo álbum, em forma pós-pascal no dia 29 de Março, Dolls Of Highland.

Escrito, gravado e produzido por Craft, Dolls Of Highland, disco de doze faixas com a melodia a representar o papel principal, será a estreia do artista enquanto parte integrante do catalogo da editora Sub Pop. Para ouvir em estreia, “Pentecost”.

Já é possível ouvir o disco "esquecido" de Jeff Buckley
· POR André Gomes · 03 Mar 2016 · 18:06 ·


You and I
, o disco que Jeff Buckley gravou em 1993 e nunca mandou cá para fora até agora, pode ser ouvido nas internetes desde já. O registo chega às lojas apenas no dia 11 de Março mas a nossa amiga NPR já tratou de colocar as suas canções em streaming gratuito.

O disco, gravado com Steve Addabbo nos estúdios Shelter Island Sound, inclui versões de Sly & The Family Stone, Led Zeppelin, Bob Marley, The Smiths e de muitos outros artistas, assim como algumas canções que acabariam por integrar Grace. É altamente recomendável para quem gosta de ouvir Jeff Buckley a solo com a sua guitarra. Ouçam tudo aqui em baixo.

Berlina debuta nas lides discográficas com Desértico
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 17:01 ·
© Iris Banegas

De Madrid, capital do retalhado reino espanhol, chega-nos uma estreia. Dão pelo nome de Berlina e fazem do rock com pitadas de post mesclado com o dream pop o seu modus vivendi, um estilo de vida que está às portas de ver nascer Desértico, o seu LP de estreia ainda sem data de lançamento definida.

Enquanto o disco não chega, os Berlina apresentam, desde já, “Tu Voz Sumergida”, primeiro extracto daquilo que poderão ouvir brevemente. Ainda em relação a Desértico, convém sublinhar que o mesmo foi gravado durante o verão de 2015 nos estúdios Lado Izquierdo em Madrid e sucede aos EP Berlina de 2013 e Parcialmente Despejado de 2012. Para já, fiquem com “Tu Voz Sumergida”.

Larkin Grimm mostra nova canção
· POR André Gomes · 03 Mar 2016 · 15:31 ·


Na sequência da "polémica" relacionada com a acusação de violação que dirigiu a Michael Gira (Swans), a norte-americana Larkin Grimm decidiu mostrar uma nova canção que apelidou de "I don't believe". A canção tem evidentemente uma dedicatória especial: "This song was written for all the survivors of abuse. You are not alone".

Neste tema Larkin Grimm conta com a colaboração de Jesse Sparhawk (harpa), Tony Visconti (baixo), Jeremy Gustin (bateria) e Devin Brahja Waldman (sintetizadores). Podem ouvir a dita canção aqui em baixo.

Filipe Sambado com novo disco
· POR Paulo Cecílio · 03 Mar 2016 · 14:12 ·


O Filipe Salgado, perdão, Sambado, uma das caras mais fofinhas da neo-pop portuguesa (não confundir com technão), vai lançar um disco novo em Abril.

Vida Salgada será editado pela Spring Toast em formato cassete e digital e o primeiro single, homónimo, já está disponível para escuta - juntamente com um videoclip realizado por Gonçalo Soares e Sara Loureiro. Vejam-no aí em baixo e estejam atentos à página da label.

Vem aí o Aleste
· POR Paulo Cecílio · 03 Mar 2016 · 12:12 ·


O festival Aleste regressa à praia da Barreirinha, no Funchal, no próximo dia 28 de Maio, trazendo consigo uma programação bem interessante. O maior destaque vai para o trio Wooden Wisdom, composta pelos actores Elijah Wood (sim, esse) e Zach Cowie e pelo DJ Fitz, e para os dinamarqueses WhoMadeWho, que ali apresentarão o seu último trabalho, Dreams.

Para além disso, o Aleste contará também com concertos de Sean Riley & The Slowriders, Éme, Filho da Mãe e Ricardo Martins e ainda Xinobi. Os bilhetes serão colocados à venda no dia 11 de Março e custam 15 euros.

Reverence Valada revela novos nomes
· POR André Gomes · 03 Mar 2016 · 11:54 ·


O cartaz do Reverence Valada juntou hoje novos nomes para a sua próxima edição. A organização fechou hoje a programação para o primeiro dia do festival, 8 de Setembro, que terá a curadoria do Black Bass - Évora Psychedelic Fest.

Os Thee Oh Sees (boa, boa, boa), Chain And The Gang, J.C.Satàn, Blaak Heat e Flavor Crystals e ainda os portugueses The Sunflowers, Sun Mammuth e 800 Gondomar, numa parceria com a editora Pointlist, são então as novidades. Os bilhetes para o festival estão à venda e custam 55 euros até ao dia 30 de Abril.

Ansiado regresso de Chris Cohen marcado para Maio
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 11:48 ·
© Kate Dollenmayer

E trará na bagagem o novo As If Apart, registo de originais que sucede, assim, ao aclamado Overgrown Path, disco que já data de 2012. Este registo estará “no activo” entre os dias 5 e 6 de Maio próximo via Stereogum.

De acordo com a informação recolhida, este As If Apart trará mais dreamy pop complexa, mas, desta feita, apimentada por um psicadelismo mais acentuado. Características que já se podem fazer ouvir em “Torrey Pine”, primeiro avanço para o novo disco. Para já, eis “Torrey Pine”. Alinhamento ali em baixo.



1. Torrey Pine
2 As If Apart
3. Drink From A Silver Cup
4. Memory
5- In A Fable
6. Needle And Thread
7. The Lender
8. Sun Has Gone Away
9. No Plan
10. Yesterdays On My Mind
Spinning Coin lançam novo Albany em Abril
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 11:39 ·


A banda de rock independente escocesa Spinning Coin está a preparar o lançamento do seu novo single "Albany", registo que verá a luz do dia no dia 7 de Abril, digitalmente, e a 15 fisicamente via Geographic Music.

Constituída por Sean Armstrong, Cal Donnelly, Jack Mellin e Chris White os Spinning Coin integram-se na nova onda musical de Glasgow, cena onde pontificam bandas como os Orange Juice, Teenage Fanclub ou os The Pastels e chegam, agora, com este novo Albany, single gravado em “casa”, pois foi inspirado no período em que Sean Armstrong viveu num apartamento em Albany Mews, Glasgow. Ouçam “Albany”.

BONS SONS 2016 celebra 10 anos com convidados “históricos”
· POR Fernando Gonçalves · 03 Mar 2016 · 11:25 ·


O ano de 2016 marca a passagem do décimo aniversário de um dos festivais mais português de Portugal, o BONS SONS na aldeia de Cem Soldos em Tomar. Para assinalar este marco, a organização, para além do alinhamento nos moldes habituais preparou uma celebração diferente convidando, para o efeito, dez bandas, já fixadas no panorama musical nacional e que já pisaram o palco do festival, a regressarem e “contarem” a sua primeira experiência na “aldeia”.

Entre os retornados contam-se os nomes de Birds Are Indie (2012), Desbundixie (2006), Deolinda (2008), Kumpania Algazarra (2008), Lula Pena (2010), Danças Ocultas (2010) + Orquestra Filarmónica das Beiras, Joana Sá (2012), Sopa de Pedra (2014), Lavoisier (2014) e D'Alva (2015), a que se juntarão, mais tarde, os artistas que completarão o alinhamento dos BONS SONS 2016. Festival que abrirá as suas “ruas” aos festivaleiros no dia 12 de Agosto para três dias de celebração musical telúrica ininterrupta. Fiquem com os Birds Are Indi, um dos históricos” convidados do BONS SONS, e este “Partners In Crime”, primeiro single do seu próximo álbum Let’s Pretend The WorldHas Stopped com lançamento marcado para dia 10 de Março.

Primerira edição do Lisboa Dance Festival prestes a tirar o pé do chão
· POR Fernando Gonçalves · 02 Mar 2016 · 22:32 ·


Nos dias 4 e 5 de Março (próximas sexta e sábado), o Lx Factory será invadido pela primeira edição do Lisboa Dance Festival que contará com a presença de mais de 60 artistas nacionais e internacionais para mais de 36 horas de música de dança. Entre os convidados desta festa em formato festival contam-se os nomes de Moullinex, Sven Vath, Motor City Drum Ensemble, Move D, Magazino ou o “prodígio” português Rompante. Para além das actuações, o festival contempla, ainda, a existência de showcases explorados por 16 editoras nacionais com o objectivo de ajudar a promover a cena electrónica com selo português.

Entre showcases e live acts, o Lisboa Dance Festival acomoda, de igual modo, o espaço Market, local onde estarão presentes marcas e lojas dedicadas à electrónica – equipamentos, discos, etc – e o espaço Talks. Este último, uma zona dedicada à troca e debate de ideias sobre a música electrónica.

De realçar que, após as actuações, realizar-se-ão after hours no Clube Ministerium, no Terreiro do Paço. Quanto a bilhetes, os preços variam entre os 40 (passes de dois dias comprados até amanhã) e os 50 euros (passes de dois dias comprados no dia). As portas abrem pelas 16:30 com o espaço Market, enquanto os primeiros live acts começarão pelas 17:30. Enquanto não tiram o pé do chão no chão do Lx Factory, fiquem com Moullinex e a sua “Sunflare”.

M83 regressa aos discos com JUNK
· POR Fernando Gonçalves · 02 Mar 2016 · 22:29 ·


E é oficial. A 8 de Abril estará cá fora o novo álbum de originais de M83. Chamar-se-á JUNK e sucederá ao aclamado Hurry Up, We’re Dreaming, onde estava incluída a afamada “Midnight In The City”, e que levou Anthony Gonzalez aka M83 aos quatros cantos do mundo num tour de quase dois anos. Catalogado como um regresso às origens musicais de Gonzalez, JUNK, reformula a estética e apresentar-se-á como uma surpresa, como explica o artista: “Todos os meus álbuns carregam consigo uma certa carga de eclectismo mas, com este álbum, quis levar essa filosofia ainda mais além”.

Quanto ao nome, “lixo” na tradução para o português, o artista avança como uma explicação assertiva e, no mínimo, curiosa. Diz Gonzalez que “tudo o que fazemos, acabará, em determinado momento, por se tornar lixo espacial. No entanto, acho isso extremamente fascinante e assustador simultaneamente, até belo se quisermos. Tenho uma imagem sempre presente de pedaços da Humanidade a flutuar no espaço para sempre. Penso que signifique que tudo, hoje em dia, é criado de forma tão rápida que, as pessoas, quase que estão a atirar arte”. Para já, enquanto ainda não se solta a criatura, já se pode ouvir o primeiro single extraído deste JUNK. Chama-se “Do It, Try It” e faz jus ao que Gonzalez afirma acima, misturando house da “velha guarda” com pianos, sintetizadores vocais e pop “chicklet”. “Do It, Try It”, a boa nova de M83.

Flamingos no Lounge
· POR Paulo Cecílio · 02 Mar 2016 · 22:25 ·
© Rita Sousa Vieira

O Lounge, em Lisboa, acolhe amanhã os Flamingos, de Luís Severo e João Sarnadas, em mais uma noite da Filho Único. Se ver os Flamingos é por si só um motivo de grande interesse, saibam que o João faz anos hoje - pelo que podem aproveitar para lhe pagar umas jolas ou esperar que ele o faça - pelo menos na minha terra é o aniversariante que paga.

Para além da dupla, esta noite contará também com um concerto de Alan Courtis e um DJ set especialíssimo do grande Sonic Boom (peçam-lhe para passar Spiritualized só para ver a reacção dele). A entrada é livre.

Beth Orton lança novo disco em Maio
· POR André Gomes · 02 Mar 2016 · 11:13 ·


Lembram-se de Beth Orton? Pois está de regresso. A cantora acaba de anunciar o seu novo disco chamado Kidsticks. O sucessor de Sugaring Season (editado em 2012), chegará até nós a 27 de Maio com o selo da Anti-.

O disco foi co-produzido por Andrew Hung (Fuck Buttons) e pela própria Beth Orton, tendo as misturas ficado à responsabilidade de David Wrench. Ouçam o primeiro single "Moon" aqui em baixo. O alinhamento vem logo depois. 



01 Snow
02 Moon
03 Petals
04 1973
05 Wave
06 Dawnstar
07 Falling
08 Corduroy Legs
09 Flesh and Blood
10 Kidsticks
Improvisação russa no Carpe Diem
· POR Nuno Catarino · 02 Mar 2016 · 11:02 ·


No próximo sábado, dia 5 de Março, o espaço Carpe Diem acolherá um concerto de improvisação livre com uma dupla de músicos oriundos da Rússia. 

O histórico Palácio Pombal, na Rua d'O Século em Lisboa, vai receber uma actuação do duo constituído por Ilia Belorukov (saxofone alto preparado, electrónica e objectos) e Kurt Liedwart (electrónica, ondas senoidais, objectos). O concerto tem início marcado para as 19h00 e a entrada vale 3 euros.
 
Mais três nomes para o Super Bock Super Rock
· POR André Gomes · 01 Mar 2016 · 21:44 ·


Orelha Negra, Rhye e Lion Babe (na foto e ali em baixo). São os nomes mais recentes confirmados no Super Bock Super Rock. Variedade com fartura, portanto. Os primeiros actuam no dia 16, os segundos e terceiro no dia anterior.

O festival que acontece nos dias 14, 15 e 16 de Julho no Parque das Nações tem já confirmados no seu cartaz os seguintes nomes Massive Attack& Young Fathers, Disclosure, The National, Jamie XX, Kurt Vile, Villagers, Bloc Party, Mac DeMarco, Kwabs, Petite Noir, Kendrick Lamar e FIDLAR.

The Kills: novo single, novo álbum
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 21:28 ·


“Doing It To Death” é o título do novo single de Alison Mosshart e Jamie Hince, vulgo The Kills. Faixa pertencente ao futuro Ash & Ice , novo álbum de originais, quinto da carreira, a ser lançado no dia 3 de Junho pela Domino Records. Pensado durante a convalescença pós-cirúrgica e esquematizado durante uma viagem no mítico comboio Trans-Siberiano, tudo obra de Jamie Hince, a que se juntaram as letras de Alison, Ash & Ice marca, de acordo com a editora, um volte-face na estética e filosofia associadas aos The Kills.

Enquanto os álbuns prévios assentavam numa espécie de “austeridade emocional”, o novo Ash & Ice detém-se sobre afectos, nomeadamente os sentidos durante uma relação amorosa tempestuosa. Sem mais delongas, deixamos-vos com o novíssimo single “Doing It To Death”.

Le Skeleton Band regressam ao seu amado Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 21:25 ·


Depois de 2012 ter marcado a estreia desta banda francesa em território nacional, o apreço foi de tal modo intenso que os Le Skeleton Band já fizeram mais 6 tournées por terras lusitanas e estão de regresso para a sétima.

Licenciados em folk/blues, os franceses contam já com três álbuns na sua discografia, o último dos quais La Castagne, datado de 2014, iniciaram a sua tour por Portugal já amanhã no Teatro de Vila Real e terminaram a 12 em terras de Viriato, que é como quem diz Viseu, com um concerto no Auditório Mirita Casimiro. Fiquem com o single “La Castagne”. As datas aparecem logo depois.



2 Março | Teatro Vila Real, 22h00
3 Março | CCO Barcelos, 22h00
4 Março | CAE Portalegre, 23h00
5 Março | FNAC Leiria, 16h00
5 Março | Salão Brazil, Coimbra, 22h00
6 Março | FNAC Viseu, 17h00
8 Março | Alliance Française de Coimbra, 18h00
9 Março | Escola Prof. João de Meira, 15h00
Alliance Française de Guimarães
10 Março | Alliance Française do Porto, 18h30
11 Março | Escola Secundária de Estarreja, 21h00
12 Março | Auditório Mirita Casimiro, Viseu - 18h30
Alliance Française de Viseu
Explosions In The Sky explicam a “lógica dos sonhos” em novo single
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 21:15 ·


Com The Wilderness às portas do nascimento, é lançado no próximo primeiro de Abril, a banda texana anda entretida na promoção do novo rebento. Neste ufana tarefa, já lançaram “Disintegration Anxiety”, single de avanço e, agora, voltam à carga com “Logic Of Dreams”.

Banda e álbum que marcarão presença no próximo dia 11 de Junho no Parque da Cidade do Porto para mais uma edição do Primavera Sound. Ouçam “Logic Of Dreams” pela mão dos Explosions In The Sky. Vejam o alinhamento logo depois.



1. Wilderness
2. The Ecstatics
3. Tangle Formations
4. Logic Of a Dream
5. Disintegration Anxiety
6. Losing the Light
7. Infinite Orbit
8. Colors in Space
9. Landing Cliffs
The Cinematic Orchestra confirmados no edpcooljazz
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 17:54 ·


No dia 17 de Julho, os Jardins do Marquês de Pombal vão ter o privilégio de acolher os britânicos The Cinematic Orchestra, concerto integrado na 13ª edição do festival edpcooljazz. Viajando entre o nu jazz e a pop electrónica, os The Cinematic Orchestra têm andado arredados dos discos, tendo Ma Fleur, o seu último registo de originais já datar de 2007. De lá para cá, a actividade resume-se aos concertos e às bandas sonoras criadas para filmes da Disney elaboradas pelo líder do colectivo Jason Swinscoe.

Para Portugal, um regresso ao nosso país, os The Cinematic Orchestra trazem consigo os emblemáticos “Motion”, “Ma Fleur” ou o incontornável e majestoso “To Build a Home”. Além dos The Cinematic Orchestra, o festival lisboeta já confirmou, de igual modo, a presença do smooth jazz de Stacey Kent, a pop/soul de Seal, Jill Scott e a Koop Oscar Orchestra. Par já, fiquem com o belíssimo “To Build a Home” com a participação especial de Patrick Watson.

Filho da Mãe, uma semana inteira de “Mergulho”
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 17:16 ·


Aproxima-se o dia 7 de Março, data que marca o lançamento oficial de Mergulho, novo disco de originais do portuguesíssimo Fliho da Mãe com a chancela Lovers & Lollypops. Até lá, o artista juntou-se à Antena 3 para, até à estreia do álbum, fazer os ouvintes mergulharem na integra e bem de cabeça nos sons do guitarrista através de streaming. Gravado inteiramente no Mosteiro de Rendufe, Amares, Mergulho transporta consigo a dicotomia bucolidade/tempestade, conceitos emprestados pelo ambiente vivido durante as gravações naquele monumento religioso.

Após o lançamento em plataforma digital a 7 e da edição física sair a 14 de Março, Filho da Mãe mete os pés ao caminho, que é como quem diz, entra na fase de concertos de apresentação do novo registo. A 12 de Março estará nos Claustros da Igreja de São Domingos em Viana do Castelo, para de seguida apresentar-se no Teatro Maria Matos em Lisboa a 18 do mesmo mês, aqui com a presença de Cláudia Guerreiro dos Linda Martini, João Nogueira dos Riding Pânico e o produtor do disco João Brandão, para no dia seguinte bater asas até aos Açores onde tocará no Festival Tremor. Para Abril, Filho da Mãe reservou lugar no Teatro Helena Sá e Costa (ESMAE) a 21 e a 22 dá-se o regresso ao local de nascimento de Mergulho, o Mosteiro de Rendufe. Fiquem com “Marcha de Pedra”, música do novo álbum estreada na gravação da nossa Videoteca lá para os lados das Virtudes, Porto.

Revelado o cartaz do Alternativo In Rio
· POR Paulo Cecílio · 01 Mar 2016 · 17:10 ·


Aquilo que se passará no palco principal do Rock In Rio não vos diz nada? Então atentem na programação do palco secundário. Em Maio, o Parque da Bela Vista não será local apenas para a grandiosidade pop mas também para aquilo que vai operando nas suas margens.

Foram hoje revelados os nomes para o palco Vodafone, curado pela operadora / rádio / sponsor do festival, que trará a Lisboa nomes como Black Lips (19/05), Boogarins (20/05), Metz (27/05), Real Estate (28/05) e Hinds (29/05), para além de apostar na nata nacional, como o é o caso dos Sensible Soccers ou dos Glockenwise. Saibam mais no sítio do costume.

O som analógico de Marrakesh
· POR Matheus Maneschy · 01 Mar 2016 · 14:36 ·


Há quem prefira os recursos antigos às modernidades digitais. Eis aqui um caso: a banda brasileira Marrakesh. O single "Sheer night" foi gravado num galpão, para tornar os reverbs mais reais. O resultado seria no mínimo interessante, mas foi mais que isso.

O EP Vassiliki será lançado em março, com promessas de continuidade nos efeitos do single. O mais provável é que o álbum completo saia ano que vem. Estamos à espera. Podem ouvir o belíssimo single "Sheer night" aqui em baixo.

Linda Martini domaram o Unicórnio de Sta. Engrácia
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 14:18 ·


Para logo de seguida os deixarem fugir. E ainda bem. Se ainda não perceberam, falamos do primeiro single extraído de Sirumba, novo bebé dos Linda Martini com nascimento previsto para dia 1 de Abril. Apesar dos unicórnios serem figuras mitológicas e Sta. Engrácia, padroeira das obras para sempre inacabadas, os Linda Martini domaram a criatura e fizeram obra, obra que agora sai no formato “Unicórnios de Sta. Engrácia”.

De referir que Sirumba será experimentado, no dia 2 de Abrill, num concerto-apresentação no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, com o bilhete (único) a custar 12 euros. Como hoje é o primeiro dia do belo mês de Março e já se deixa ver entrever a Primavera, fiquem com “Unicórnio de Sta. Engrácia”. O alinhamento de Sirumba vem logo a seguir.



1 Sirumba
2 Unicórnio De Sta. Engrácia
3 Preguiça
4 Putos Bons 
5 Bom Partido 
6 Farda Limpa 
7 Comer Por Dois 
8 Dentes De Mentiroso 
9 O Dia Em Que A Música Morreu
Jazz regressa à Amadora
· POR Nuno Catarino · 01 Mar 2016 · 12:05 ·
Ricardo Toscano © Márcia Lessa

O Ciclo de Jazz está de regressa à Amadora, entre os dias 2 e 5 de Março. No dia 2, quarta-feira, actua o quarteto de Ricardo Toscano (que toca no Hot Clube nos dias seguintes, 3, 4, e 5); a GeraJazz - Orquestra Geração toca no dia 3; no dia 4, sexta-feira, actua o "Motion Trio" de Rodrigo Amado; e o festival fecha, no dia 5, com a actuação de Mário Laginha.

O 6º Ciclo de Jazz da irá decorrer nos Recreios da Amadora e os concertos arrancam sempre às 21h30. As actuações do Ricardo Toscano Quarteto e GeraJazz têm entrada livre; a entrada nos concertos de Rodrigo Amado e Mário Laginha vale 5€.

Arnold Dreyblatt em Serralves
· POR Nuno Catarino · 01 Mar 2016 · 11:47 ·


Arnold Dreyblatt vai actuar em Serralves no dia 13 de Março. Nascido em Nova Iorque em 1953, Arnold Dreyblatt é um artista multimédia e compositor americano sediado em Berlim. Aprendiz de Alvin Lucier, La Monte Young e Pauline Oliveros, Dreyblatt vai contar neste concerto com o apoio de um grupo de músicos convidados nacionais: Gonçalo Almeida, Jorge Queijo, José Valente e Sérgio Carolino.

Este concerto está integrado no programa de música inspirado pela exposição The Sonnabend Collection: Meio Século de Arte Europeia e Americana, a que se seguirá a instalação e concertos de Catherine Christer Hennix (de 1 a 3 de Abril).

Mais quatro nomes confirmados para o Vodafone Paredes de Coura 2016
· POR Fernando Gonçalves · 01 Mar 2016 · 11:40 ·


The Tallest Man On Earth, Chvrches, Sharon Jones e Ryley Walker, são os quatro novos nomes confirmados pela organização Vodafone Paredes de Coura, festival que arranca em Agosto para a sua 24ª edição. Com o rio Coura como cenário, o festival que se realizará, este ano, entre os dias 17 e 20 de Agosto contará, para além do quarteto acima citado, os nomes de LCD Soundsystem, Unknown Mortal Orchestra, Sleaford Mods e The Bohicas.

Sem grandes apresentações, como se os quatro delas precisassem, passamos directamente para os bilhetes já colocados à venda, para já apenas os passes gerais, e que assinalam o redondo número de 90 euros. Passes que já poderão ser adquiridos nos pontos de venda habituais. Enquanto sonham, ou não, com Paredes, fiquem com The Tallest Man On Earth e o seu “The Dreamer”.

Parceiros