Dezembro 2016
Me and The Bees nunca pior
· POR Fernando Gonçalves · 29 Dez 2016 · 11:27 ·


Pelo menos, a fazer fé no título do novo álbum do trio barcelonês, é isso que se pode esperar de Menos Mal, terceiro registo discográfico dos Me and The Bees cuja estreia está marcada para o primeiro trimestre de 2017 via La Castanya.

Depois da sua pop orelhuda e feliz ter-se feito sentir nos anteriores Fuerza Bien (2010) e Mundo Fatal (2014), com o novo álbum o ímpeto (texturas, melodias e tonalidades) foi renovado, revisto e aumentado. Para primeira prova deste novo artefacto musical, os Me and The Bees deixam-nos, a nós e a 2016, com “Spinnin”, tema de avanço para Menos Mal.

Topes Ilustres 2016 - Rita Oliva | PAPISA / Cabana Café / Parati
· POR Rita Oliva · 28 Dez 2016 · 15:17 ·


Das músicas, discos e shows que ouvi e vi em 2016, destaco os que vieram de artistas que estão em expansão e sinto que tem muito a mostrar:
 
Disco: 
Laura wrona - Cosmolmeia
Cantora, compositora, e artista visual, o disco novo da Laura tem uma brisa inspirada nas abelhas. Letras inteligentes e arte visual linda.
 
Clipe: 
Terno Rei - Criança
Dirigido por Bruno Alves e produzido pelo coletivo Muto, o clipe casou perfeito com a música. Clima de nostalgia, fotografia linda, me fez chorar. 
 
Show:
The Shorts no Festival do Sol
Banda cheia de atitude. Já tinha gostado do disco e o show foi outra surpresa. As meninas (e menino) tocam muito e Natasha Durski arrasa no palco.
Topes Ilustres 2016 - Matheus Brant
· POR Matheus Brant · 28 Dez 2016 · 12:43 ·

 
O melhor de 2016, para mim, veio disfarçado do pior. Explico. Observei com muita curiosidade o fenômeno da eleição de Donald Trump para presidente dos EUA e uma das interpretações mais interessantes que encontrei foi de que há, atualmente, vozes que não tem sido ouvidas com a devida atenção. São vozes que reagem contra mudanças ocorridas em nossa sociedade moderna e que, por mais que discordemos delas, acho que é um erro ignorá-las. Na feliz síntese do jornalista e escritor inglês Andrew Sullivan, em artigo publicado na revista brasileira “Piaui”, está-se a falar da:
 
http://piaui.folha.uol.com.br/materia/trump-e-os-limites-da-democracia/
 
“ Classe trabalhadora branca (que), ao assistir a seus valores morais serem ridicularizados, sua religião ser considerada primitiva e suas perspectivas econômicas dizimadas, agora descobre que até mesmo o sexo e a raça a que pertencem – na verdade, a própria forma como falam sobre a realidade – são vistos como uma espécie de problema que o país deve tentar superar. Esse é apenas um dos aspectos daquilo que Trump chamou, magistralmente, de metástase do “politicamente correto”. Ou, na verdade, algo que poderia ser mais bem descrito como uma renovada e crescente paixão progressista por igualdade racial e sexual – uma igualdade de resultados, e não a aspiração liberal à mera igualdade de oportunidades.
 
Grande parte da esquerda passou a ver a classe trabalhadora branca não mais como uma aliada, mas basicamente como um grupo de pessoas preconceituosas, misóginas, racistas e homofóbicas, condenando os que estão muitas vezes nos degraus mais baixos da economia a ficar também no degrau mais baixo da cultura. Um homem branco que passa dificuldades no interior do país agora também tem que ouvir, dos estudantes de universidades de elite, que ele precisa “considerar seus privilégios”. Mesmo se você concordar que existe o privilégio, é difícil não simpatizar com uma pessoa que é objeto desse tipo de desdém.
 
Essa parte da classe trabalhadora, já alienada, ainda tem que ouvir – e como poderia não ouvir? – os sermões, tão fáceis e loquazes, de que “os homens brancos heterossexuais” são a origem fundamental de todos os nossos males. Os trabalhadores sentem o cheiro da condescendência e das generalizações a respeito deles – atitudes que seriam repugnantes se dirigidas contra minorias raciais – e se veem, nas palavras de Hoffer, “deserdados e feridos por uma ordem injusta das coisas”. E assim eles esperam, e vão acumulando desgostos, até que partem para o ataque.”
 
E de fato partiram para o ataque, elegendo o Trump nos EUA, e elegendo, mundo a fora, candidatos ou ideias (veja o caso do BREXIT) que falam sua língua e prometem reconduzi-los ao status econômico e sócio-cultural de que desfrutavam há alguns anos.
 
O que me chamou atenção em todo esse processo foi a “miopia” que vem nos acometendo a respeito da existência e relevância dessas vozes abafadas e que em 2016 vieram à tona de forma contundente, me levando a pensar na seguinte questão: se isso aconteceu no campo político com tamanha força e consequências práticas, qual terá sido o impacto disso nas artes? Antes, será que essa mesma “miopia” também pode estar nos impedindo de enxergar importantes fenômenos estéticos?
 
Não tenho respostas para essas perguntas e isso, por si só, marcou, para mim, 2016, afinal, as indagações são sempre mais importantes do que as explicações por provocarem mudanças de entendimento, avanços de compreensão.
 
Compreensão aliás, que até reconhecer essa “miopia”, resumia-se, da minha parte, a considerar como o mais marcante em 2016, a consolidação de uma estética musical que faz da questão do gênero sexual um componente intrínseco à própria arte como são os casos dos artistas: “Liniker”, “Jaloo” e “As bahias e a cozinha mineira” ( https://www.facebook.com/linikeroficial/, https://www.facebook.com/JalooMusic, https://www.facebook.com/asbahiaseacozinha )
 
Continuo achando que esse fenômeno é notável e historicamente muito relevante com potencialidade de ainda render muitos desdobramentos estéticos.
 
Mas é que, apesar disso, fico me perguntando: para além desse fenômeno já conhecido e valorizado no meio da musica brasileira, o que mais está escondido ? Quais as vozes que não estamos conseguindo ouvir ? Que melodias elas cantam? Que historias contam? Que disfarces estão usando?
 
Talvez essas perguntas só serão respondidas em 2017, o que contudo não me impede de considerar como mais marcante em 2016, justamente, o surgimento dessas indagações. Será?
Topes Ilustres 2016 - Débora Umbelino | Surma
· POR Débora Umbelino · 27 Dez 2016 · 16:57 ·

 
Discos
Anohni : Hopelessness
Bruno Pernadas : Those Who Throw Objects At The Crocodiles Will Be Asked To Retrieve Them
Marika Hackman : Wonderland
Aurora : All my demons greeting me as a friend
Yeasayer : Amen and goodbye
Julianna Barwick : I will
Tim Hecker : Love streams
La Femme : Mystere
Trentemøller : Fixion
Bon Iver : 22, A million
Cate Le Bon : Crab Day

Concertos
O concerto do ano para mim foi o de Anohni. Toda a presença e os visuais entravam dentro de ti que nem sei explicar ao certo a sensação única que foi! Voz inconfundível com uma presença tão boa em palco! Só estando presente é que se sente toda a energia a fluir pelo corpo.

Viagens
Polónia e Grécia! Países tão distintos mas com uma beleza única!
Culturgest lança programação para 2017
· POR Nuno Catarino · 27 Dez 2016 · 16:44 ·
Rita Maria © Márcia Lessa

A Culturgest acaba de lançar a programação para o primeiro trimestre de 2017. Como sempre, dentro do programa de música há muito jazz (com os Ciclos "Jazz +351" e "Isto é Jazz"), mas também fado. No dia 27 de Janeiro há dois concertos: o fado de Aldina Duarte no Grande Auditório, o jazz de Afonso Pais & Rita Maria no Pequeno Auditório.

Em Fevereiro há festival Rescaldo (entre os dias 10 e 18) e a 24 de Fevereiro actua a dupla Ricardo Toscano & João Paulo Esteves da Silva. No mês de Março a Culturgest apresenta três concertos: The Rite of Trio (dia 2), Carlos do Carmo (dia 25) e Ballrogg ("Isto é jazz?", dia 30). A informação completa - bilhetes, descontos, etc. - está toda ali.

Aí vem mais um grande Rescaldo
· POR Nuno Catarino · 27 Dez 2016 · 16:40 ·
Susana Santos Silva © Petra Cvelbar

Está quase a chegar a 10ª edição do Rescaldo, o festival que no início do ano destaca algumas propostas mais interessantes da música exploratória nacional. Com programação de Travassos, o Rescaldo volta a assentar o seu quartel general na Culturgest, em Lisboa, e este ano vai apresentar um concerto num espaço diferente, o Panteão Nacional.

O festival arranca a 10 de Fevereiro, sexta-feira, com actuações de Marco Franco (piano solo) e Bruno Pernadas Quarteto (Pequeno Auditório da Culturgest); no dia 11 tocam Luís Lopes (solo "Love Song") e Ana Deus ("Bruta", duo com Nicolas Tricot), também no Pequeno Auditório. No domingo o Rescaldo muda-se para o Panteão Nacional, onde actuará a trompetista Susana Santos Silva, numa rara performance a solo.

Na segunda semana de Rescaldo os concertos têm lugar na Garagem da Culturgest. No dia 17, sexta-feira, actuam Live Low, JEJUNO e o duo David Maranha + Paal Nilssen-Love. O festival encerra no sábado, dia 18, com as actuações de Älforjs, Ondness e Pega Monstro. Todos os concertos têm início marcado para as 21h30 e a entrada vale 6€ (preço único).

Pérola do Líbano confirma mais dois concertos em Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 27 Dez 2016 · 15:40 ·


Depois de já termos anunciado a debute de Nadine Khouri por terras lusas, num concerto que decorrerá no próximo dia 16 de Janeiro no Maus Hábitos e que terá a chancela do Bodyspace, a libanesa confirmou mais duas actuações por cá.

Assim, depois do Porto, Nadine irá subir ao palco do Centro Cultural das Caldas da Rainha no dia 17 de Janeiro para no dia seguinte actuar no Auditório Municipal do Sabugal. Para esta tournée, que também passará pelo país vizinho, Nadine carregará na sua voz o novíssimo The Salted Air, disco ao qual pertence esta “Broken Star”.

Alceu Valença a caminho de Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 27 Dez 2016 · 15:01 ·


Tido como um dos mais inquietos e inovadores músicos contemporâneos brasileiros, Alceu Valença estará por cá em Janeiro para dois concertos em nome próprio. O primeiro deles ocorrerá no dia 21 de Janeiro no Teatro Tivoli (bilhetes entre 15 e 25 euros), Lisboa, enquanto o segundo visita a cidade do Porto e a sua Casa da Música (25 euros).

Esta visita a Portugal marca a apresentação do espectáculo Vivo! Revivo! que revisita a trajectória do artista nos seus primeiros anos de carreira e recria no palco o repertório dos discos Molhado de Suor (1974), Espelho Cristalino (1977) e do icónico LP Vivo! (1976). Entre os temas que surgirão em palco podem contar-se “Papagaio do Futuro”, “Sol e Chuva”, “O Casamento da Raposa com o Rouxinol”, “Táxi Lunar”, “Anjo de Fogo” e “Espelho Cristalino”, música com que vos deixamos por agora.

Topes Ilustres 2016 - Catarina Miranda | Emmy Curl
· POR Catarina Miranda · 27 Dez 2016 · 14:50 ·


Eventos marcantes de 2016
* Mudança de cidade e mudar três vezes de casa
* Descobrir sungazing (olhar para o sol fixamente ao pôr ou ao nascer do dia, experimentem) ao som de Messiaen - O Sacrum Convivium
* Viajar com :papercutz para Las Vegas onde tocámos no festival The Further Future, o concerto pode ser ouvido aqui: https://soundcloud.com/furtherfuture/further-future-002-papercutz-mothership
* Ser fotografada por uma das minhas fotógrafas preferidas: Anka Zhuravleva <3
* Momentos de pura paz a construir mariolas em rios de água cristalina.
* Descobrir Vali Myers
* Aprender a dançar Lindy Hop!
* Tournée pela Europa de Leste, 9 concertos em 10 dias com quatro horas ou mais de distância entre as cidades ao som de Where Will We Go de Nick Hakim, kick ass experience! (Obrigada Butuc)
* Visitar Paris pela primeira vez e chorar também pela primeira vez de alegria dentro de um taxi que me levava por entre aquelas ruas incríveis.
* Ir a pé do parque de campismo de Gerês até às termas na Galiza e ter de obviamente andar de boleia umas quatro vezes. Entrar nas termas e ser das melhores sensações da minha vida.
* Descobrir Layla Martin (menin@s toca a prender com ela!!)
 
Musicas que fizeram magia neste ano: 
Back Pocket - Vulfpeck
Les Jeaux d'eau à la Villa d'Este - Franz Liszt
River Man - Nick Drake 
 Now is Now - Breastfist
Melody Day - Caribou (Four Tet Remix) 
Robert Glasper - Afro Blue (feat Erykah Badu)
 
Álbuns do ano (não necessáriamente lançados este ano):  
A Fable - Tigran Hamasyan
A Moon Shaped Pool - Radiohead
Ego Death - The Internet 
Inquétude - Filipe Raposo 
Robert Glasper - Experiment
Kendrick Lamar - To Pimp A Butterfly
 
Concerto o ano: Concerto de Guinga com Maria João na Casa da música foi <3
Este ano foi para mim dos melhores anos da minha vida, pelo que me transformou e renovou, sinto que me fez uma pessoa melhor. 
Grata Universo ^_^
Topes Ilustres 2016 - João Sarnadas | Coelho Radioactivo
· POR João Sarnadas · 27 Dez 2016 · 12:11 ·
 
Coisas:
-A possibilidade de realizar uma residência / curadoria no Café Au Lait. As pessoas que foram sempre, tornando a noite mais que um sucesso. A sensação que de facto se estava a fazer algo pela cidade, foram 40 datas com a música mais variada, pop, experimental, improvisada, em que tivemos quase sempre casa cheia, com um público fiel e atento. Os concertos de Hungtai, Maranha e Ferrandini, Rodrigo Amado Motion Trio, HHY + Favela, João Pais Filipe + Pedro Pestana, o primeiro dj7 do Condomínio Fechado, Suspirro, o boss do Jung An Tagen, Homo + Tito, Milteto, ter cartazes feitos pelos Calhau!, Dayana Lucas, João Alves, Doutor Urânio, Rudolfo, e todo o pessoal da Favela.
-Ser expulso de casa, que depois se tornou um prédio para Airbnb. A parte boa disso é que fiz uma festa de despedida. A certa altura eu diria que estavam lá cerca de 200 pessoas, e tinha um guna em casa que não fazia a mínima ideia quem era. E quatro polícias muito simpáticos que acabaram a festa precisamente na altura certa. Esta festa contou com concertos de fu(n)dido, ph_nt_sm_, xamano, batsaykhantuul, vive lés cônes, kaiju-san e o que agora é conhecido como well.
-Um Ao Molhe e a Madeira com o Joãozinho a Sara e o Pestana. Também o Um Ao Molhe em Lamego com todos os que lá estiveram.
-Ter a oportunidade de ajudar um grande amigo da Babilónia Discos na reedição do disco Changri-Lá de Carlos Alberto Vidal.
 
Concertos:
- Motorrotos na Oficina Arara
- Jonathan Saldanha a tocar o seu Tunnel Vision no Passos Manuel.
- O concerto do duo Gabriel Ferrandini e Pedro Sousa na Galeria Má Arte em Aveiro
- O concerto de Vive Les Cônes no Jameson Urban Sounds, e Leiria no dia seguinte.
- A Flácida, a festa organizada pela Favela e pela Ácida, em especial os concertos de Para_dise + João Pais Filipe, HOMO e Claiana!
- Tocar com Live Low e Lama no magnifico lançamento do disco “Toada”, no CCOP.
- O João Faz Anos 2016! com José Pinhal Post-Mortem Experience, 800 Gondomar, Claiana e Vive Les Cônes, Carlos Dias.
- Concerto de Aymeric de Tapol no ciclo RUMOR III, no Bolhão.
- Victor Torpedo na 800 Sensations
- After da Ácida no Milhões de Festa!
- Favela Impromptu no dia zero do Milhões!
 
Discos saídos este ano:
Norberto Lobo - Muxama
Tomba Lobos - Senja
MADA TREKU - Learning Exercises On How To Move On
Live Low - Toada 
Guadalupe Fiasco - Lana Del Reino De Deus
Sensible Soccers - Villa Soledade
Parov Stelar confirmado no NOS Alive
· POR Fernando Gonçalves · 27 Dez 2016 · 11:43 ·


Acabam de subir para oito o número de artistas confirmados para a edição de 2017 do NOS Alive. O nome que se junta à lista encabeçada pelos Depeche Mode é o do austríaco Parov Stelar, que é como quem diz Marcus Fuereder, que sobe a palco no dia 7 de Julho.

Para além dos Parov Stelar e dos Depeche Mode, o festival oeirense contará, ainda, com a presença dos Alt-j, Foo Fighters, Ryan Adams, The Kills, The xx e Warpaint. Os bilhetes variam entre os 59 (bilhete diário) e os 129 euros (passe geral 3 dias). Fiquem com os Parov Stellar e esta “Booty Swing”.

Topes Ilustres 2016 - Luedji Luna
· POR Luedji Luna · 27 Dez 2016 · 09:50 ·
 
O ano de 2016 foi surpreendente em todos os sentidos, foi o ano do inesperado, o ano do “que tal o impossível?”
Num piscar de olho tudo mudou, muitas mortes, e muita vida por vir tb,  relações de anos desfeitas, mudanças no quadro político...
2016 veio dizer que nada será como antes!
E o grande aprendizado que ele deixa é a noção da IMPERMANÊNCIA...
“ Toda cambia, todo cambia...” e tá tudo bem, minha gente!!!
 
Melhor disco nacional
Delírio de um romance a céu aberto- Zé Manuel: replay infinito na faixa que dá nome ao disco e “Valsa da ilusão” interpretada por Tiganá Santana.
Melhor disco de rap nacional
Outra Esfera- Tassia Reis: esse disco consagra a Tassia como um dos grandes nomes do rap nacional. “Perigo” e “ Da Lama/ Afrontamento” são minhas faixas favoritas.
Melhor disco internacional
A Seat at the table- Solange: eu amo a Bey, Lemonade foi um bafo, mas esse disco é um primor... <3
Melhores shows 2016
Mama Kalunga- Virgínia Rodrigues: o disco é de 2015, mas é eterno! Pra mim um dos melhores de toda discografia da cantora baiana, que foi consagrada como melhor intérprete no Prêmio da Música Brasileira esse ano. Ouvir Mama Kalunga é entrar em outra dimensão, e o no show Virgínia consegue reproduzir essa mesma sensação.
Não se traduzem os feitiços- Experimento audiovisual de Tiganá Santana em colaboração com Clara Domingas: Um mergulho num rio tranquilo...
Território Conquistado- Larissa Luz: Força!!!! Um show enérgico, dançante, e a Larissa dona do palco, da canção, e de si mesma...Forte!
 
Melhores Clipes
Linda e Preta- Nara Couto: Produção de Lázaro Ramos e Jarbas Bittencourt, Nara é própria representação da beleza da mulher negra baiana!
Espelho- Josi Lopes: Afrofuturismo a la Jojo Abot. Cantora, compositora e atriz, Josi traz todas essas referências nesse clipe que é o primeiro do EP Essência.
Um Corpo no Mundo-Luedji Luna: Sem falsa modéstia, e sem querer puxar sardinha pro meu lado, mas esse clipe foi um presente que 2016 me deu. Um clipe feito colaborativamente por mulheres pretas, direção de Joyce Prado. Amo <3
 
Pra fechar com dez, melhor lugar pra comer, dançar, cantar e ser feliz
Aparelha Luzia- Rua Apa, 78, Centro, SP: Espaço de cura e consagração. Um quilombo urbano bem no centro da cidade.
Daily Misconceptions vestem a pele de Pai Natal
· POR Fernando Gonçalves · 22 Dez 2016 · 15:27 ·


Depois de, em anos anteriores, Daily Misconceptions terem habituado o público a “prendas musicais”, a banda lisboeta volta a vestir o fato de Pai Natal e a meter no seu saco vermelho um álbum de amostras e exercícios musicais, desenvolvidos entre Agosto de 2014 e Julho de 2015.

Musical Snippets - Volume 1 é o conjunto dessas pequenas peças musicais, criadas para cada mês do ano, devidamente acompanhadas por um pdf com as respectivas fotografias, e está disponível para download gratuito através do Bandamp da banda. Fiquem com esta prenda antecipada com o carimbo do Pai Natal, dizemos, dos Daily Misconceptions.

Papaya lançam single surpresa
· POR Fernando Gonçalves · 22 Dez 2016 · 15:11 ·


Pela calada da noite e sem ninguém, ou quase ninguém, os Papaya acabam de lançar “Fun”, primeiro single e respectivo vídeo do próximo álbum da banda de Bráulio Amado, Óscar Silva, e Ricardo Martins intitulado QUATRO/IV. O novo disco será lançado no início do próximo ano com o selo da portuguesa Revolve.

Para os mais ansiosos, a espera poderá ser curta, uma vez que, hoje, os Papaya irão actuar no Damas (Lisboa). Um concerto que servirá de apresentação de QUATRO/IV e que terá, ainda, a presença de DJ Mundo Quesadilla. Fiquem com o som e a imagem de “Fun”.

Topes Ilustres 2016 - João Santos | Daily Misconceptions
· POR João Santos · 22 Dez 2016 · 12:09 ·
© Patrícia Pinto

Discos
 
Animal Collective - Painting With
asdfhg. - Kliður
Deakin - Sleep Cycle
Hannah Epperson - UPSWEEP
Kjartan Sveinsson - Der Klang der Offenbarung des Göttlichen
Liima - ii
Max Richter - SLEEP (Remixes)
nial - SAHU
Radiohead - A Moon Shaped Pool
Ratere - Pota
Sensible Soccers - Villa Soledade
Young Karin - III
 
Momentos
 
Editar o meu primeiro álbum a solo com Daily Misconceptions.
A FatCat Records ouvir e promover a minha música.
O Manuel Molarinho.
A Marta Pois.
Pessoas maravilhosas que conheci em todos os espaços onde toquei.
Estar mais uma vez com o Rafa Portela antes do Labranza fechar, e todas as surpresas dessa noite.
Hannah Epperson no TRC, Lamego.
Festival NOVO 2016, Ovar.
Daniel Catarino na Manteigaria, Lisboa.
Noites Combustão Lenta da ZigurArtists no Desterro, Lisboa.
Um ao Molhe 2016.
Concluir o circuit bending do meu Casio sk-10.
Ir ao Funchal com a Sara, o Pestana e o Sarnadas.
Morar pela primeira vez em Lisboa com a Sara.
Ver a Mocas fazer 19 anos.
Ver a Sara Esteves receber o prémio do público na categoria Canções com Gente Dentro - Palco Nacional no Muvi - Festival Internacional de Música no Cinema com “Insomnia Trap”.
Demasiados filmes e séries para mencionar aqui.
Os copos, diversão com amigos e reencontrar velhas amizades.
Consoada à moda de Barcelos com Prata da Casa
· POR Fernando Gonçalves · 21 Dez 2016 · 16:41 ·


Um ano depois da primeira edição, o festim musical Prata da Casa está de regresso ao local do crime, dizemos, do repasto, pois de uma consoada se tratará. Falamos da “maratona” que levará música a três locais emblemáticos da cultura urbana barcelense no próximo dia 23 de Dezembro. Leviatã, Repressão Caótica, Black Smoke of Buddha, Helena Silva (indignu), po+al (em estreia), Zulu+Relax+dj Flip e dj set de ToFu (Tojo Rodrigues, dos Black Bombaim, e Joaquim Durães, da editora e promotora Lovers & Lollypops) são os chefs convidados de um almoço ajantarado com entrada livre que se repartirá pelo CCOB (Centro Católico Operário de Barcelos), Bar do Xano e a Pop Cave (uma antiga e pequena loja de artesanato local à qual prestarão homenagem ao falecido dono, Celso Cunha, figura importante na movida cultural barcelense nas décadas de 80 e 90).

A “Prata da Casa” arrancará pelas 17 horas e terminará às 2 da manhã. Nós até vos deixávamos com o programa completo mas a distribuição das bandas pelos diferentes espaços será mantida em segredo até ao início de cada concerto. Fiquem com “Flying Towards The Sun” pelos Black Smoke of Buddha. Horas e locais ali em baixo.



17h - Bar do Xano 18h - Pop Cave - Celso Cunha 19h - CCOB 22h - Bar do Xano 23h - CCOB 24h - CCOB 01h - CCOB [lotações limitadas à capacidade das salas]
Chick Quest: novo álbum na forja
· POR Fernando Gonçalves · 21 Dez 2016 · 16:38 ·


Depois do sucesso alcançado pelo seu álbum de estreia Spaghetti Western Post-Punk, os Chick Quest estão de volta aos discos. Model View Controller é o nome do novel registo, tem estreia marcada para 24 de Fevereiro do próximo ano, e acaba de se dar a conhecer através do seu primeiro single “Savant Garde”.

Mais “negro” e atmosférico do que o seu antecessor, Model View Controller coloca uma maior enfâse na repetição e na redundância fazendo das letras um catalogo de emoções e temas sombrios. Fiquem com “Savant Garde”.

Topes Ilustres 2016 - Luca Argel
· POR Luca Argel · 21 Dez 2016 · 12:05 ·
© Patrícia Lino

DISCOS BRASILEIROS
-Baile das Formigas (Noites do Norte)
A única explicação pra ausência desse disco nas listas que estão pipocando nesse fim de ano é que ele foi um dos primeiros a ser lançado, acho que em janeiro. O pessoal esqueceu, só pode. É carimbó e guitarrada na veia, uma delícia.
-Tropix (Céu)
A menina não dá uma fora, é impressionante. Só não digo que é a maior cantora brasileira em atividade porque a Bethânia ainda é viva e tem que respeitar.
-Samba Original (Pedro Miranda)
No ano em que o gênero comemorou 100 aninhos, esse disco representou. Elegância, simplicidade, e umas guitarras do Pedro Sá, que ninguém nunca morreu disso… o velhinho aguenta.
 
Outras coisas que vale espreitar:
-A Coragem da Luz (Rashid)
-Abra Sua Cabeça (Abayomi)
-Donato Elétrico (João Donato)
-Selvagem (Mariano Marovatto)
-Água Batizada (NEGRO LEO)
-Passos simples para transformar gelatina em um monstro (Irmão Victor)
 
NÃO SEI SE É BRASILEIRO OU PORTUGUÊS
-Tipos que tendem para o silêncio (Luca Argel)
Sou suspeito pra recomendar, mas foi de longe o álbum que eu mais ouvi em 2016, e ainda não enjoei.
-Música de Baixa Qualidade (O Gringo Sou Eu)
Não se deixe levar pelo nome, a fita do meu parceiro Frankão que saiu no início do ano pela Tapes She Said, lançada na abertura do concerto dos Mutantes no Hard Club (que moral!), ficou bem boa.
 
DISCOS PORTUGUESES
-Bruta (Ana Deus & Nico Tricot)
Sempre adorei as interpretações da Ana Deus, e acho o Nico um baita instrumentista, tanto que nem sei qual é mesmo o instrumento dele, o homem toca todos. Os dois juntos nesse disco estão demais.
-Those Who Throw Objects at the Crocodiles Will be Asked to Retrieve Them (Bruno Pernadas)
O título é longo, e se me perguntarem, o álbum também podia até perder as duas últimas faixas e ficar melhor ainda. Tirante isto, que disco, amigos, que disco.
-Toada (Live Low)
Só a versão de “Lembra-me um sonho lindo” já zerou qualquer discussão.
 
Outras coisas, que você vai ver na lista da Antena 3, e eu também achei piada:
-Mergulho (Filho da Mãe)
-Himiko Cloud (Memória de Peixe)
-Vila Soledade (Sensible Soccers)
-Maus Lençóis (Quelle Dead Gazelle)
-Capitão Fausto têm os dias contados (Capitão Fausto)
 
DISCOS GRINGOS
Em ano que o Radiohead lança disco, eu acabo por perder todo o resto. Acontece que se eu não falar da Beyoncé é capaz até de eu apanhar lá em casa, então vá, Lemonade, Lemonade também!
 
MELHORES MOMENTOS DO ANO EM QUE EU ESTIVE PRESENTE E POSSO ME GABAR
-Cantar no mesmo festival, e no mesmo dia que o Tom Zé (o MIMO, em Amarante), e cruzar com o homem, sem camisa, no backstage.
-Tomar uma cerveja com o Rodrigo Amarante depois do concerto dele no Theatro Circo, em Braga.
 
MELHORES MOMENTOS DO ANO EM QUE EU NÃO ESTIVE PRESENTE MAS GOSTARIA
-As duas Caróis, a Conká, e a MC, quebrando tudo com os Tropkillaz nos melhores 2 minutos do Lollapalooza.
-A Mangueira campeã do carnaval do Rio com enredo sobre Maria Bethânia, desfile sensacional e samba mais ainda.
NOS Primavera Sound Porto 2017: os primeiros nomes
· POR André Gomes · 20 Dez 2016 · 22:02 ·


E chegou assim sem ninguém contar. Justice, Aphex Twin, Bon Iver, Skepta, Swans, Shellac, Run The Jewels, Metronomy, Richie Hawtin, Angel Olsen, Japandroids, Elza Soares, King Gizzard and Lizard Wizard, Death Grips, Whitney, Hamilton Leithauser, Weyes Blood, Teenage Fanclub, The Growlers, Pond, Grandaddy, Tycho, Black Angels, Bicep, Flying Lotus, Sampha, Sleaford Mods, Against Me!, Royal Trux, Nicolas Jaar, Miguel, Rodrigo Leão & Scott Matthew, Mano Le Tough, Lady Wray, Cigarettes After Sex. Mitski, Jeremy Jay, Julien Baker, Operators, Nikki Lane, Cymbals Eat Guitars, Núria Graham, Wand, First Breath After Coma, Samuel Úria e Evols. São os primeiros nomes avançados para a edição 2017 do NOS Primavera Sound Porto 2016. Será que há mais?

O festival acontece entre os dias 8 a 10 de Junho no Parque da Cidade, no Porto. Os bilhetes já se encontram, naturalmente, à venda. Corram, corram.

Nelly Furtado, quem és tu?
· POR André Gomes · 20 Dez 2016 · 17:50 ·


Chama-se “Pipe Dreams” e é, basicamente, a reinvenção de Nelly Furtado. Ouvindo este novo single, temos dúvidas se esta é a mesma Nelly Furtado de "Promiscuous", "Maneater" ou "Say it right". Acabou-se a Nelly Furtado matadora e nasceu a Nelly Furtado a brincar com a música independente.

A coisa é assim: Annie Clark (sim, St. Vincent) apresentou Nelly Furtado a John Congleton, que acabou por produzir o novo disco da luso-canadiana, The Ride. E o primeiro single, "Pipe Dreams", acaba de ser estreado na Pitchfork. Para ouvir e ver aqui em baixo.

A todos um bom metal
· POR Paulo Cecílio · 20 Dez 2016 · 17:22 ·


Quando não se julgava ser possível melhorar com MAYHEM, CARALHO, eis que Barroselas aposta forte na quadra natalícia para resolver os problemas de cônjuges, irmãos ou amigos em geral que não sabem o que oferecer aos seus queridos.

O festival minhoto anunciou hoje mais uma fornada para o seu cartaz, que encerra a programação dos palcos principais, e vejam só: Venom, Extreme Noise Terror, Inquisition, Corpus Christii e Antichrist, entre outros, estarão por Barroselas no final do mês de Abril para doses cavalares de músculo e profanação. Estão ainda por confirmar mais de vinte bandas (para o palco gratuito) e, para além dos concertos, haverá também exposições, palestras e DJ sets variados. Os packs tradicionais de Natal estão à venda pelo preço de 70€ através do website do festival.

25 anos depois, o mundo volta a ser Chic
· POR Paulo Cecílio · 20 Dez 2016 · 17:16 ·


Já não era sem tempo, e os Chic acharão o mesmo - basta olhar para o título daquele que será o seu primeiro álbum em 25 anos. It's About Time irá celebrar o 40º aniversário das lendas do funk e do disco, bem como o 40º aniversário da abertura do Studio 54, em Manhattan, e foi anunciado esta semana por Nile Rodgers (homem de gabarito cuja única falha em toda a sua carreira foi, bem o sabemos, "Get Lucky").

O novo álbum dos Chic já deveria ter saído em 2015, mas foi sendo sucessivamente adiado até porque, segundo o guitarista, não fazia sentido lançá-lo "num ano de tantas mortes", ele que é um disco "sobre a alegria de viver". It's About Time contará com dez faixas e ainda não tem data de edição marcada - sabe-se apenas que será em 2017. Vamos dançar?

Papercutz cantam hossanas a novo álbum com “Trust/Surrender”
· POR Fernando Gonçalves · 20 Dez 2016 · 17:04 ·
© Maria Louceiro

Entre convívios sonoros com Caribou, Nicolas Jaar ou Four Tet, os portugueses Papercutz foram juntando as peças do seu novo álbum de originais King Ruiner, terceiro do puzzle discográfico do colectivo encabeçado pelo produtor Bruno Miguel que tem première marcada para 2017. 2017 que começará com dois testes de fogo ao novo trabalho. Primeiro no Eurosonic, Holanda, e, mais tarde, em Austin, Texas, onde apresentarão os novos temas perante a plateia do South By Southwest (SXSW).

Entrementes o grupo vai cantando hossanas a Kung Ruiner com o fresquíssimo novo single “Trust/Surrender”, tema que podem ouvir imediatamente.

Nui Blanc: um português em trânsito com música no passaporte
· POR Fernando Gonçalves · 20 Dez 2016 · 16:58 ·


Se Variações “vivia” entre Braga e Nova Iorque, Nui Blanc recupera o velho mote para transmutá-lo em algo como “entre Londres e L.A.”, espaço-tempo em que se atirou à criação da nova e electrónica “Under”.

É o primeiro tema do artista português a ver a luz do dia. “Under”, onde as pesadas texturas se juntam para criarem atmosferas densas e profundas, que pode ser ouvido a partir de agora aqui em baixo.

Dorian Wood lança novo EP
· POR André Gomes · 20 Dez 2016 · 15:51 ·


Dorian Wood tem um novo EP. Chama-se EP 2016 e tem apenas três temas. O músico norte-americano reconhece que foi um ano difícil para todos e por isso quis ofrecer este pequeno registo, até como homenagem a alguns artistas que admira muito e que se despediram de nós este ano. Podem ouvir tudo ali em baixo em rigoroso exclusivo nacional.

O músico lança um novo disco em 2017. Vai chamar-se XALÁ, está cantado integramente em espanhol e foi gravado com músicos espanhóis (Marcos Junquera na bateria e Xavi Muñoz no baixo) em Villarreal.


Wild Beasts vão ao Alive
· POR André Gomes · 20 Dez 2016 · 15:16 ·


Mais uma confirmação para o Alive. Os Wild Beasts são o mais recente nome a juntar-se ao já concorrido cartaz do festival que celebra no próximo ano a sua 11ª edição. Os britânicos estarão em Portugal para apresentar o Boy King, editado em Agosto.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 6, 7 e 8 de Julho. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais. O cartaz por agora é o seguinte: Alt-J, Depeche Mode, Foo Fighters, Imagine Dragons, Ryan Adams, The Kills, The Weeknd, The xx, Warpaint e Wild Beasts.

Topes Ilustres 2016 - Nacho Casado | La Familia del Árbol
· POR Nacho Casado · 20 Dez 2016 · 12:28 ·


Discos favoritos 2016
 
-Andy Shauf / The Party
-Michael Kiwanuka / Love & Hate
-Whitney / White Upon the Lake
-Frank Ocean / Blond
-Drugdealer / The End of Comedy
-Cat´s Eyes / Treasure House
-Cass McCombs / Mangy Love
-The New Raemon & McEnroe / Lluvia y Truenos
-Quilt / Plaza
-Cate Le Bon / Wonderful
-Sturgill Simpson / A Sailor´s Guide to Earth
-Pavo Pavo / Young Narrator in the Breakers
-Mystery Jets / Curve of the Earth
 
Este 2016 ha sido toda una prueba, lleno de dificultades de todo tipo.
Pero hemos conseguido salir airosos y un poco más sabios. La fuerza de las personas que hace mover tu mundo y su apoyo incondicional hace posible enfrentar a ese caos de mundo irracional y plagado de sin sentidos. El amor a los mios y la búsqueda con la creación son la esperanza.
Topes Ilustres 2016 - Jason Burger | Shape King / Hannah Epperson
· POR Jason Burger · 19 Dez 2016 · 16:53 ·
© Gulnara Khamatova

Top albums of the year (alphabetical by artist)
 
Malibu - Anderson Paak
incomparable swagger.
 
The Party - Andy Shauf
sublime clarity of sonics and narrative.
 
As If Apart - Chris Cohen
a master musician/songsmith in his element.
 
Blackstar - David Bowie
a master presents a devastating parting gift. we're not worthy.
 
The Magic - Deerhoof
no band shakes me quite like deerhoof and they're at their brilliant best here.
 
Blonde - Frank Ocean
courage, clarity, grit, precision. Frank is a force to be reckoned with.
 
Cardinal - Pinegrove
the musical embodiment of formative social experiences, in their heightened hope and confusion.
 
What I Said About the Pinecone - Really Big Pinecone
I laugh, I cry, I believe deeply in this music.
Monkey 3 em Portugal
· POR Paulo Cecílio · 19 Dez 2016 · 15:58 ·


A banda stoner suíça virá a Portugal apresentar os temas do seu último disco, o quinto da carreira: Astra Symmetry, editado pela Napalm Records.

Os Monkey3 têm encontro marcado com os fãs portugueses no próximo mês de Fevereiro, primeiro a 7 (No Cave45, no Porto) e depois a 8 (no RCA, em Lisboa). Ainda está por confirmar o preço dos bilhetes e a banda de abertura. Saibam mais aqui.

Os Placebo vêm celebrar a (nossa) juventude
· POR Paulo Cecílio · 19 Dez 2016 · 15:54 ·


Nós sabemo-lo: os dois últimos discos dos Placebo são uma valente poia. Mas também sabemos que, antes disso, o seu catálogo não é menos que memorável: "Come Home", "The Bitter End", "I Know", "Song To Say Goodbye", "Without You I'm Nothing", "Sleeping With Ghosts", "Blue American", "My Sweet Prince" e poderíamos ficar aqui a tarde inteira só a citar malhões. E era isto que nos levava a desejar ardentemente que a digressão de celebração dos seus 20 anos passasse por cá.

Dito e feito; os Placebo voltarão a Portugal em 2017, trazendo consigo estas e outras canções, para dois concertos que serão, sem sombra de dúvida, especiais. Primeiro em Gondomar (Pavilhão Multiusos, 1 de Maio) e depois em Lisboa (Coliseu, 2 de Maio), com os bilhetes à venda a partir de quarta-feira. Vamos chorar um bocadinho?

OuTonalidades 2017: estão abertas as inscrições
· POR Fernando Gonçalves · 19 Dez 2016 · 15:50 ·


Até 31 de Janeiro encontram-se abertas as inscrições para a Bolsa de Grupos do OuTonalidades 2017. Todos os projectos musicais, sem discriminação de género, interessados podem submeter a sua inscrição para este ciclo de concertos no site oficial da promotora. Após a inscrição de grupos, e até finais de Fevereiro, irá decorrer a fase de pré-selecção, da qual resultará a Bolsa de Grupos disponível para os espaços interessados em acolher o circuito. Para este processo, a d’Orfeu AC, promotora do OuTonalidades, irá convidar vários músicos, jornalistas, produtores, bloggers e programadores do meio cultural, na qualidade de Conselheiros.

Entre Março e Julho segue-se a fase de programação, em que os espaços aderentes seleccionam os grupos que pretendem acolher de Setembro a Dezembro de 2017, na 21ª edição do circuito. De referir que, em 2016, este circuito realizou 70 concertos, a grande maioria dos quais em Portugal mas, também, com passagens por Espanha, França e Brasil. Entre os artistas participantes no circuito deste ano contam-se Medeiros/Lucas, Noiserv, Golden Slumbers, Flak, Peixe ou os Cachupa Psicadélica, banda autora deste “3/4 de Bô” com que vos deixamos por agora.

Documento 1: na sala com Julia
· POR Fernando Gonçalves · 19 Dez 2016 · 15:41 ·


Ao jeito das BBC sessions, a editora Domino apresta-se para lançar “Documents”, uma série (irregular) de álbuns gravados ao vivo em estúdio. O primeiro convidado para a sala de estar da editora londrina foi Julia Holter e o resultado é o novel In The Same Room com data de estreia marcada para dia 31 de Março.

In The Same Room, nome retirado a uma das canções de Ekstasis datado de 2012, foi gravado em dois dias nos estúdios RAK depois da passagem de Julia e da sua banda pelo festival Green Man no País de Gales. Um dos temas que de lá saíram é este “So Lillies” rearranjado, pertence ao alinhamento de Tragedy (2011), que pode ouvido a partir de agora.

Sai um prato de Filhoses para Bragança
· POR Fernando Gonçalves · 19 Dez 2016 · 15:35 ·


Imbuída de espírito natalício (não, não vão dar vouchers de compras para o shopping mais próximo) a promotora Dedos Biónicos vai presentear a sua Bragança natal com um festim de “Filhoses” travestidas de música no próximo dia 23 de Dezembro.

Para este “Filhoses Festa 2016”, evento de pendor solidário em forma de prenda colectiva, a promotora convidou os Cave Story, os El Señor e os DJs Claxon e Estevão F. A entrada custa 6 euros. O resultado de bilheteira será, posteriormente, entregue a uma instituição de caridade da cidade. Fiquem com o single “Body Of Work”, extraído a West, com a chancela Cave Story.

Topes Ilustres 2016 - Buck Curran
· POR Buck Curran · 19 Dez 2016 · 14:49 ·


Favorite Albums & Songs 2016 (in no order)
 
1. Devendra Banhart - Middle Names (song)
2. Adele H - Dogmas (song)
3. The Rushings - Lovesick Mess (song)
4. Johanna Warren - Gemini I
5. Richard Osborn - Endless
6. Allysen Callery - The Song the Songbird Sings
7. Six Organs of Admittance - Burning the Threshold
8. Bitchin Bajas & Bonnie Prince Billy - Epic Jammers and Fortunate Little Ditties
9. Heron Oblivion - Self-Titled
10. Twelve Hides - Twelve Hides
11. Glenn Jones - Fleeting
12. Doyle Bramhall II - Rich Man
13. Chuck Johnson - Velvet Arc
14. Adaya - I Am Born
15. Mariee Sioux - Black Snake (song)
16. Elkhorn - Self-titled
17. RY X - Only (song)
18. Alicia Keys - Here
19. Ryley Walker - Golden Sings That Have Been Sung
The Weeknd confirmado no Alive
· POR André Gomes · 19 Dez 2016 · 12:30 ·


Mais um dia, mais uma deixa. The Weeknd é a mais recente confirmação para a 11ª edição do NOS Alive. O músico actua no festival a 6 de Julho no Palco NOS.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 6, 7 e 8 de Julho de 2017. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais. The Weeknd junta-se a um cartaz com os já confirmados Alt-J, Depeche Mode, Foo Fighters, Imagine Dragons, Ryan Adams, The Kills, The xx e Warpaint. 

Topes Ilustres 2016 - Luiz Gabriel Lopes | LG Lopes / Graveola
· POR Luiz Gabriel Lopes · 17 Dez 2016 · 21:13 ·


Para mim, 2016 foi um ano intenso, de forte dedicação à estrada e à música. Das trevas que hoje pairam no cenário político brasileiro, novamente dominado por velhos vampiros manipuladores do povo, a lição que salta é novamente a da urgência da micropolítica: as estruturas que aí estão não podem dar conta da complexidade do real. A necessidade de fortalecer esferas autônomas de atuação, ligadas à dinâmica concreta das cercanias e à construção de pontes de comunicação e troca entre pontos distintos do globo, me parece a única saída concreta para um futuro possível. 
 
Não por acaso, me move de forma cada vez mais sólida a crença no poder das artes, especialmente da música, como veículo catalisador dessa transformação. Não só pelo potencial sensibilizador, na esfera consciencial, mas também pelo poder de mobilização em torno de pautas comuns, onde se possa visualizar ângulos mais generosos de mergulho no cotidiano, alavancando a grande transição de paradigma de que tanto necessita o planeta.
 
Nesse sentido, dos milhares de estímulos vividos durante esse ano, elegi cinco concertos que pude assistir ao vivo, em contextos muito distintos. Artistas e formatos muito diferentes entre si. 
 
Sentir de perto a magia da música, a vibração alquímica que nos transforma e nos fortalece: eis aí algo em que verdadeiramente acredito.
 
==
 
 
Chico César - Teatro Oficina (São Paulo, Brasil, março)
 
Minha admiração pela obra e pela figura de Chico César vem de muito tempo. A primeira música que aprendi a tocar no violão foi um de seus mais primorosos hits, a linda balada "À primeira vista", e se hoje me dedico de corpo e alma a este ofício devo muito ao contato com suas canções. 
 
Fui assistir Chico numa temporada que ele fez no Teatro Oficina, lendário e místico terreiro das artes situado no centro de São Paulo. O teatro passava por dificuldades financeiras, sofria ameaças de despejo. Chico, em solidariedade, ofereceu-se para fazer ali umas tantas apresentações, para levantar fundos e ajudar a reverter a situação.
 
Munido apenas de seu violão, passeando pelo teatro de tronco nu, e contracenando com atores da companhia numa espécie de concerto-performance, Chico cantou um repertório principalmente de canções de amor, ora doces, ora maliciosas, mas que sempre propagavam um afeto luminoso, de cura. 
 
Lembro-me que vivíamos um dos momentos mais tensos do processo do golpe de estado no Brasil, nas proximidades da criminosa votação do impeachment da presidenta Dilma Roussef na câmara, e que saí dali com os olhos marejados, como num reencontro com algumas dimensões de minha afetividade que já começavam a enrijecer-se diante de tanta estupidez. 
 
A suavidade contra a guerra, a sensibilidade contra a surdez. O "estado de poesia" de Chico César é uma ética, uma forma de encarar o mundo. Para que não nos desorientemos em meio ao turbilhão: perceber que somente com beleza é que se constrói alguma transformação.
 
==
 
James Blake - Roskilde Festival  (Roskilde, Dinamarca, julho)
 
Não é mesmo à tôa que o Roskilde é considerado um dos maiores festivais do mundo: seu cartaz apresenta uma variedade de números que, indo do metal à música étnica, abarca um mapa do que há de mais fresco e interessante na produção contemporânea atual. Tive a honra de participar do festival na condição de artista, atuando com o Graveola no Pavillon Stage, num concerto inesquecível. E felizmente, ficamos por lá mais um dia, para curtir os outros shows.  
 
Vimos muita coisa, mas certamente o concerto que mais me impressionou foi o do britânico James Blake. Era o último número do último dia, no palco principal. O show começou as 2 da manhã, mas o público não dava sinais de cansaço. Pelo contrário, vibrava totalmente em sintonia. 
 
Blake, nos teclados e na voz, dividia o palco com um guitarrista que emanava sons atmosféricos indescritíveis de seu instrumento, e um baterista que, munido de um pad e um hi-hat, fazia milagrosos grooves.
 
Arranjos simples e engenhosos, composições com essência e sentimento, interpretações primorosas. Uma aula de música pop, na mais generosa acepção do termo. Realmente inspirador.
 
==
 
Terrakota - Festival Pé Na Terra (Fuseta, Portugal, agosto)
 
Já escrevi algumas vezes sobre o quanto admiro a trajetória e a obra desta grande banda que são os Terrakota. Alta consistência artística e pesquisa musical profunda, em mais de 20 anos de uma sólida história na música independente.
 
Para mim, desde que os conheci, sempre foram um nome consagrado, quase mítico, não só no cenário da música portuguesa, mas no circuito da world music como um todo. A relação do grupo com o ativismo político e ecológico também sempre me interessou bastante.
 
O mais curioso é que só os fui assistir ao vivo pela primeira vez este ano, quando tocava com os TiãoDuá no lindo festival Pé Na Terra, no Algarve, e num dia off que se seguiu, pude presenciá-los em toda sua potência e maturidade naquele mesmo palco.
 
Um concerto-odisséia, com uma complexa linha dinâmica e dramatúrgica que hipnotizava o público com sua riqueza de timbres, acessando sonoridades que remetiam das planícies desérticas africanas aos terreiros do nordeste brasileiro. Um espetáculo completo, com intervenções cênicas, figurinos e forte densidade musical. Permanecem sendo, sem dúvida, um dos principais nomes da música produzida em Portugal.
 
 
==
 
Lineker & Chicão - OcupaFunarte (São Paulo, Brasil, maio)
 
Logo após o golpe de estado que destituiu a presidenta Dilma Roussef no Brasil, um sem número de ocupações surgiram, em protesto aos temerosos rumos da política nacional. Várias unidades da Funarte foram ocupadas por todo o país, e eu, estando em São Paulo, estive presente no processo de ocupação da unidade da Funarte SP. 
 
Um coletivo de artistas e profissionais da cultura se organizou de maneira autônoma e auto-gestionada para manter lá uma programação, e muitos concertos memoráveis aconteceram. Todos gratuitos, abertos ao público, num ímpeto de fortalecer a rede de resistência e promover debates em torno das estratégias de mobilização.
 
Um dos concertos que mais me impactou foi o do duo formado entre o cantor Lineker e o pianista Chicão, que a despeito do formato aparentemente minimal, literalmente botaram a casa abaixo. 
 
Com um repertório e uma performance diretamente ligados às questões de gênero e sexualidade, Lineker foi fazendo um strip-tease durante a evolução do show, interpretando as canções com muita personalidade, sobre os arranjos derretidos do piano impressionista do Chicão. Passando por temas de diversos autores jovens, a apresentação culminou numa estarrecedora performance do clássico "Geni e o Zepelin", de Chico Buarque: ao final, com o cantor já praticamente nu sobre o palco, a platéia ovacionava de pé.
 
== 
 
Juliana Perdigão & Os Kurva - OcupaFunarte SP (São Paulo, Brasil, maio)
 
No mesmo contexto da ocupação da Funarte em São Paulo, na lendária sala Guiomar Novaes, minha querida Juliana Perdigão apresentou o explosivo repertório de seu novo álbum, "Ó", ao lado de sua incrível banda, denominada "Os Kurva". 
 
Já mencionei um sem número de vezes o quanto sou fã da singular capacidade da Juliana de tecer com sua música uma trama complexa de sons e significados, densa e saborosa. sua versatilidade como cantora e instrumentista, bem como sua refinada habilidade de fazer escolhas potentes e improváveis, das canções aos músicos da banda, me parece ser o que faz dela precisamente uma das mais interessantes intérpretes em atuação hoje na música brasileira.
 
Juliana, com uma maquiagem azulada que a fazia parecer habitante de um outro planeta, seduziu a platéia que disputava espaço na sala cheia, com uma apresentação energética e calorosa. as pessoas se levantavam das cadeiras pra dançar e se jogar ao ambiente anárquico que a música instaurava. 
 
Memorável momento foi quando, justo na hora do bis, a energia elétrica caiu, e Juliana fez a última música, a epopéica “Marchinha da Alcova Libertina”, em formato totalmente acústico, já ofegante e próxima do público. Episódio registrado de maneira sagaz pelo Igor Marotti, cineasta de plantão que ali estava munido de sua xamânica câmera-eye.
 
Beach House, BADBADNOTGOOD e !!! (Chk Chk Chk): são as prendas de Coura
· POR André Gomes · 16 Dez 2016 · 22:50 ·


Ho ho ho. Ho ho ho. ​Ho ho ho. Ho ho ho. Beach House, BADBADNOTGOOD e !!! (Chk Chk Chk): são as prendas de Coura para este Natal e para o cartaz do festival nortenho em 2017.

O festival acontece entre os dias 16 e 19 de Agosto e celebra no próximo ano o seu 25º aniversário. Estes nomes juntam-se aos já confirmados Benjamin Clementine, Foals, Ty Segall e Car Seat Headrest. A coisa promete.

Howe Gelb mostra single de Natal
· POR André Gomes · 16 Dez 2016 · 11:57 ·


O cowboy do alt country, Howe Gelb, acaba de relevar um single de Natal. É isso mesmo. A canção chama-se "Severe Season" e foi gravada ao mesmo tempo que o seu mais recente disco, Future Standards, lançado com o selo de qualidade da Fire Records.

"É uma canção de Natal para aqueles que sabem o que é ter de lidar com esta época sozinhos - uma espécie de grito para que o o Pai Natal venha limpar essa confusão a que chamam de vida amorosa". Que classe.

Luiza Brina e o Liquidificador: segundo take
· POR André Gomes · 15 Dez 2016 · 18:17 ·


"Enquanto apaga o abajour / Ajoelha, estende a mão na varanda / Pra ser sincero acho que vou dormir / E o tempo vai parar". Chama-se "Oração 3" e é o primeiro avanço do novo e segundo disco da brasileira Luiza Brina e o Liquidificador, militante nos Graveola (que agora parecem ter perdido o Lixo Polifônico).

O novo disco chama-se então Tão Tá e ainda não tem data de lançamento que se saiba. Entretanto, podem ouvir o novo tema - e ver o seu respectivo vídeo - aqui em baixo.

Doze badaladas depois um “novo velho” Brian Eno nascerá
· POR · 15 Dez 2016 · 17:56 ·


12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1…feliz… novo disco para Brian Eno. Assim, dia 1 de Janeiro o prolifico Brian Eno volta aos álbuns com Reflection. Espaço provocante destinado ao pensamento, assim o descreve Eno, Reflection é, para além de retrato contemporâneo da sua musicalidade, uma espécie de baú da memória do músico. Baú onde guardou pedaços de música intimista que agora recupera no intuito de parar o relógio, o seu e o do mundo, e, no processo, dar lugar à introspecção e fazer as pessoas pensarem.

Para o efeito, até uma expressão de género cunhou por contraponto ao “banal” ambiente: “generativo”. Sem qualquer extracto de música para vos mostrar relativamente a Reflection, teremos que esperar até ao próximo ano, fiquem com o álbum Neroli: Thinking Music, Part IV de 1993 na integra, um dos álbuns a que o novo disco vai beber.

Tim Cohen: um homem de sorte e a sua carne assassina
· POR Fernando Gonçalves · 15 Dez 2016 · 17:55 ·
© Brian Pritchard

O músico, que já assinou como Fresh & Only e Magic Trick, tem disco novo. Tim Cohen, ou a sósia norte-americana do nosso capataz e excelso director André Gomes, está prestes a lançar Luck Man, álbum com estreia prevista para dia 20 de Janeiro e que hoje dá a conhecer um pouco mais através do seu segundo single “Meat Is Murder”.

Disco-espelho das imperfeições do mundo, Luck Man é um muito pessoal relato das experiências de Cohen, em que as interrogações que lhe foram surgindo, directa e indirectamente, obtêm resposta através da composição musical. Fiquem com o novo single “Meat Is Murder”.

Música no labirinto da Arte Contemporânea
· POR Fernando Gonçalves · 15 Dez 2016 · 17:51 ·


Música para dar e vender, mas sobretudo para dar. O ninho de Arte Contemporânea Zaratan, Lisboa, está prestes a partir para três dias de intensa actividade musical. Já hoje, pelas 19 horas, a Zaratan vai acolher o catalão Ubaldo e a sua guitarra acústica iluminada a loops de teclados e cassetes manipuladas envoltos em trémula voz “imersa em drones” e os portugueses Sabotage e a sua mescla electroacústica a piscar o olho ao onírico. Saltando até dia 17, já nos debruçaremos sobre dia 16, será a vez da editora Alienação (ligada á música electrónica, experimental e de dança) e dos seus apadrinhados Lucía Vives, Overdrive-Thru e Purgasubirem ao palco. Quer os concertos de dia 15 como estes são de entrada livre para sócios enquanto os não associados terão que pagar a simbólica quantia de 3 euros.

Puxando um pouco a culatra atrás, detemo-nos nos dias 15 e 16 para falarmos sobre o regresso do ciclo Ñ-DJ à Zaratan. Prática de exploração musical compartilhada, o ciclo Ñ-DJ atira para a ”cabine” artistas de todas as áreas cujo trabalho seja de alguma forma relacionado com música e que não tenham pretensões ou actuações anteriores como DJs, para seleccionarem o som utilizando um qualquer artifício mecânico/digital (k7´s, leitores de mp3´s, smartphones, pda´s, rádios, etc) para o efeito. Assim, dia 15 o convidado será Snare enquanto no dia seguinte as atenções recairão sobre Teresa Vieira e Maria João. Fiquem com Ubaldo e esta “L'anar i el Tornar” retirada ao álbum Sud Ego de 2014.

Pioneiro da música computorizada lusa regressa ao Rivoli
· POR Fernando Gonçalves · 15 Dez 2016 · 17:49 ·


Trinta anos depois da estreia de “Oceanos”, uma das suas composições mais aclamadas, no Teatro Rivoli, o pioneiro da música feita através do computador Cândido Lima está de regresso àquela sala portuense na próxima sexta-feira em mais um capítulo do ciclo “Understage”.

Mestre da manipulação simultânea de computador, electroacústica e orquestra (entre outros), Cândido Lima é formado em Filosofia, piano e composição tendo, neste último campo, estudado com Stockhausen, Xenakis, Ligeti, Pousseur e Boulez na Universidade de Paris-Sorbonne. O concerto terá início pelas 23h30 no Sub-Palco do Teatro Rivoli e os bilhetes custam 5 euros. Fiquem com “Oceanos” pela mão de Cândido Lima.

Não é não e não se fala mais nisso
· POR Fernando Gonçalves · 15 Dez 2016 · 17:44 ·


Pois não, já é dado consumado. Depois de “andar a ameaçar” durante os seus últimos concertos, a brasileira Lila acaba de concretizar o lançamento do seu novo single Não é Não.

Tido como uma lapidar tomada de posição contra o machismo reinante na sociedade Não é Não contou com a produção de Leo Justi, colaborador de M.I.A. em AIM, e já se encontra em escuta aqui.

The xx confirmados no NOS Alive
· POR André Gomes · 15 Dez 2016 · 15:16 ·


Mais uma bomba para o NOS Alive. O festival acaba de adicionar mais um peso pesado ao cartaz da sua 11ª edição. Os The xx vão subir ao Palco NOS no dia 6 de Julho para apresentar o próximo longa-duração, I See You, que chega a 13 de Janeiro.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 6, 7 e 8 de Julho de 2017. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais. Os artistas já confirmados são os seguintes: Alt-J, Depeche Mode, Foo Fighters, Ryan Adams, The Kills, The xx e Warpaint.

O que é que a Baiana tem?
· POR André Gomes · 15 Dez 2016 · 12:54 ·


Tem muita coisa. A cantora e compositora baiana Luedji Luna prepara-se para lançar o seu primeiro álbum. E está cheia de argumentos para o fazer. O disco propriamente dito chega até nós em 2017 mas o primeiro single já está aí. Chama-se "Um corpo no mundo" e é espantoso.

A canção, escrita em 2016, tem como inspiração a "diáspora negra" e nasceu do "encontro da artista com os imigrantes africanos na cidade de São Paulo". Podem ouvir o tema e ver o vídeo aqui em baixo. Vai valer cada segundo do vosso tempo.

Topes Ilustres 2016 - Lívia Mattos
· POR Lívia Mattos · 15 Dez 2016 · 12:11 ·
© João Meirelles

Sempre há o que celebrar. Esse ano abalou meu otimismo convicto – com toda marcha ré política que estamos – mas sigo celebrando as possibilidades de transformação, ciclos e recomeços... sou das que gosta de segundas-feiras... de aniversário... como se tudo fosse um mini-revellion - aquele momento de abrir caminhos e apontar pra onde se quer. De onde venho jorram caldos sonoros incríveis a cada ano e este não foi diferente. Pra compor minha lista, jogo luz sobre os seguintes lançamentos da Bahia:
 
- LETIERES LEITE & ORKESTRA RUMPILEZZ – A Saga da Travessia
-IFÁ – Ijexá Funk Afrobeat
-LARISSA LUZ – Território Conquistado
-DVD DOIS EM UM – Ao Vivo no Museu do Reconcavo Wanderley Pinho
-BAIANA SYSTEM – Duas Cidades
 
Dos lançamentos fora da Bahia, os que me ocorrem como mais marcantes e recorrentes nas minhas caixas de som:
 
- TONINHO FERRAGUTTI – A Gata Café (sem dúvida o disco que mais escutei esse ano)
-ELZA SOARES- Mulher do Fim do Mundo
-METÁ METÁ – MM3
-ZÉ MANOEL –Delírio de um romance a céu aberto
-CATIA DE FRANÇA – Hospede da Natureza 
 
Das coisas que andei aprontando mundo adentro e afora, destaco três experiências transbordantes! Este foi o ano que toquei pela primeira vez com uma orquestra sinfónica e isso reverbera em mim até hoje. Senti outra relação com a música, com o som... outras frequências, texturas, camadas, nuances... tudo isso com um repertório lindo de viver. Segue uma pequena mostra em vídeo:
 

 
Orquestra Sinfônica da Bahia convida Lívia Mattos
 
Este também foi o ano que criei e circulei com a intervenção “A sanfonástica mulher-lona”! Nao deu pra fugir com o circo, então arrumei um circo pra fugir comigo realizando mini-circo-concertos alhures! Do Cabo Verde a Santo Amaro da Purificaçao, do Piaui ao interior paulista, este delírio ambulante itinerou com liberdade. Só vendo pra saber do que estou falando! 
 

 
A SANFONÁSTICA MULHER-LONA
 
Pra finalizar,  lancei o mini-doc da minha pesquisa sobre música no circo no Brasil – a primeira etapa de um longo projeto de vida. O projeto se debruça sobre o registo documental de narrativas de circenses veteranos sobre suas vidas, o circo, dedicando-se especialmente sobre a música no circo no país. 
 

MINI-DOC MUSICA NO CIRCO
Este projeto continua em 2017, com a realização de pelo menos mais 12 entrevistas. Ano que vem também será o ano do lançamento do meu disco autoral pelo Natura Musical! Com produção de Alê Siqueira, o álbum vai amalgamar as sonoridades e canções que venho trabalhando nos últimos tempos. Vem comigo!
www.facebook.com/liviamattos.art
Pelos caminhos de Portugal: Coffee Or Not pela 1ª vez em solo luso
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 23:54 ·


O duo belga Coffee Or Not está a preparar a bagagem para visitar, pela primeira vez, o nosso país. Tal evento terá lugar em Março do próximo ano e englobará sete concertos, repartidos por outras tantas cidades deste jardim à beira-mar plantado.

Com o recentemente lançado Everything Is Fallen Down debaixo do braço, os Coffee Or Not começam por visitar Paio Pires (SM50) a 4 de Março e acabam a tournée em Évora (Sociedade Harmonia Eborense)-. Pelo meio passarão, ainda, por Braga, Vila Real, Portalegre, Ponte de Lima e Setúbal. Fiquem com Everything Is Fallen Down, na integra, pelos Coffee Or Not. Datas ali em baixo.



4 de Março: Aldeia Paio Pires, SM5O
8 de Março, Braga, Theatro Circo
9 de Março, Vila Real, Club
10 de Março, Portalegre, CAE (Centro Artes Espectáculo)
11 de Março, Ponte de Lima, CAL (Comunidade Artística Limiana)
17 de Março, Setúbal, Casa da Cultura
18 de Março, Évora, Sociedade Harmonia Eborense
Covenant em data única no Porto
· POR Paulo Cecílio · 14 Dez 2016 · 23:53 ·


A banda sueca está de regresso a Portugal, seis anos após terem marcado presença no Entremuralhas, para apresentar os temas de Blinding Dark, disco editado no passado mês de Novembro.

Os Covenant, que contam com mais de vinte anos de carreira passados entre as melodias da synthpop e a fisicalidade do EBM, passarão em data única pelo Hard Club, no Porto, sendo acompanhados pelos Hot Pink Abuse, projecto de Vítor Moreira que ali mostrará os seus dois primeiros álbuns, Nowadays (2009) e Sinuosity (2012). Os concertos terão lugar no próximo dia 18 (domingo) e os bilhetes já se encontram à venda, a 20€. Saibam mais aqui.

Prato do dia: English Tapas á lá Sleaford Mods
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 23:50 ·


Que a gastronomia inglesa não é lá grande coisa já quase todos o sabíamos, que os Sleaford Mods tinham virado chefs é novidade. O repasto que o duo de Nottingham preparou dá pelo nome de English Tapas e estará pronto a servir no próximo dia 3 de Março.

Depois de uma passagem regada a muitos “fucks” pelo nosso país em Agosto passado, actuaram no Vodafone Paredes de Coura, a banda volta a carregar-lhe nos “foda-se” em língua inglesa, senão reparem na explicação dada pela “voz” Jason Williamson a respeito do nascimento do novo disco:

“O Andrew (o homem da máquina) entrou num pub e viu a inscrição English Tapas num menu. Debaixo destas duas adoráveis palavras estavam os ingredientes do prato: meio ovo escocês, batatas, um pickle e uma mini-tarte de carne de porco. Isto diz tudo sobre este fucking place. É comédia, é ignorância mas é, acima de tudo, uma valente merda”.

Para além do lançamento do visceral English Tapas, os Sleaford Mods preparam, após dois anos de filmagens, a estreia do documentário “Bunch Of Kunst”, filme que acompanha a ascensão da banda, desde os primeiros concertos em pubs obscuros até aos grandes festivais. A película tem première marcada para o próximo ano. Fiquem com um teaser deste documentário enquanto não existem singles que se oiçam a English Tapas.

Há mais confirmações para o Lisboa Dance Festival
· POR Paulo Cecílio · 14 Dez 2016 · 23:48 ·


O festival lisboeta anunciou hoje mais alguns nomes para o cartaz daquela que será a sua segunda edição, que ocorre nos dias 10 e 11 de Março no LX Factory, em Lisboa.

Hunee, considerado um dos 20 melhores DJs do mundo pelos leitores da Resident Advisor, o grande George FitzGerald (na foto), o "nosso" Batida e um B2B entre Riot e Nuno Forte são as novidades de um cartaz que já contava, por exemplo, com Tokimonsta e Hercules and Love Affair. Os bilhetes já se encontram à venda nos locais habituais, a 35€ até final do mês.

E depois do mistério… mais um single
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 23:47 ·


Depois de todo o mistério que envolveu o nascimento e identidade individual de cada elemento da “super-banda” islandesa Gangly (Sindri Sigfússon ou Sin Fang; Úlfur Einarsson dos Oyama; Jófríður Ákadóttir dos Samaris) eis que um novo single toca a rebate aos ouvidos do público.

Trata-se de “Blow Out”, segundo tema a ver a luz do dia este ano depois do lançamento de “Holy Grounds”. Sem mais adendas se não a da própria banda que, em entrevista à Nordic Playlist, revelou ter outros singles na manga que em breve dará a conhecer sem, no entanto, deixar escapar notícias sobre um futuro álbum. Fiquem com “Blow Out”.

Até Snowdonia é só, mesmo, uma questão de “tempo”
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 23:46 ·


O quarto álbum de originais dos norte-americanos Surfer Blood está quase a chegar. Snowdonia, assim lhe decidiu chamar a banda, estreia dia 3 de Fevereiro, portanto, apenas uma questão de tempo ou “Matter Of Time”, segundo single que acaba de ser lançado ao mundo.

Integralmente escrito e misturado pelo vocalista John Paul Pitts, Snowdonia surge pouco menos de um ano depois de Thomas Fekete, antigo guitarrista da banda, ter perdido a batalha contra o cancro. Este e outros acontecimentos, igualmente trágicos, acabaram por marcar a escrita de Pitts e toda a envolvência criativa que permitiu o nascimento de Snowdonia, um álbum em que se fala de amor e reconciliação. Fiquem com o segundo single extraído ao novel álbum, “Matter Of Time”.

Topes Ilustres 2016 - Selma Uamusse
· POR Selma Uamusse · 14 Dez 2016 · 15:52 ·
 
Melhores do ano ou momentos que marcaram...
 
Boas surpresas:
 
1 - Solange Knowles e  o tema " Dont touch  my hair"
2 - Crescimento e internacionalização dos First Breath After Comma
3 - Landim  - Rapper Cabo Verdiano
4 - Incrível cantor, multi-instrumentista e compositor Danyel Waro das ilhas Reunião. 
5 - Pat  Thomas & Kwashibu area Band do Gana
6 - A super dupla MEDEIROS/LUCAS
 
Trabalhos que segui com atenção fora a música mas intimamente ligados à música :
 
1 - O projecto artístico  da Susana Pomba Old School  na Escola das Gaivotas com iniciativas mensais.
 
2 - As ilustrações do Pedro Lourenço aka Tigerbastard. 
 
3 -  As fotografias de concertos da Vera Marmelo
 
4- 1ª edição do "Lisboa Soa"  um encontro da arte sonora com o espaço público  Raquel Castro na Tapada das Necessidades 
 
O desaparecimento físico:

1 - Bruno Simões ( Sean Riley  & The Slowriders)
2 - Sharon Jones
3 - Leonard Cohen
4 - Prince
5 - David Bowie
 
Concertos e discos
 
Concerto dos "D'Alva" no Belém Art Fest Maio 2016
 
Álbum em repeat no meu carro " Carga de Ombro" Samuel Uria concerto no São Luiz em Maio.
 
Sensible Soccers, Sean Riley and the Slowriders
 
Fabuloso álbum " The Epic" e concerto do Kamasi Washington no Tivoli em Junho 2016
 
Concerto do Benjamin Clementine no Coliseu que vi do palco e uma longa e bonita conversa com ele de 2 horas sobre o novo caminho musical que ele quer percorrer em Junho de 2016
 
Concerto Konono n1 no Lisboa Mistura
 
O épico concerto do Kendrick Lamar que vi do backstage com uma série de músicos todos nós boquiabertos Julho 2016.
 
Red Bull Culture Clash Lisboa
 
Concerto NAO no Vodafone Mexefest
 
Álbum e concerto no Vodafone Mexefest da "A Mulher do Fim do Mundo" Elza Soares Novembro 2016.
 
Angelique Kidjo na Gulbenkian em Dezembro e o seu enorme papel de intervenção e sensibilização  social.
 
Músicas dos outros mais cantada:
 
"Shut up Kiss Me" Angel Olsen
Frank Ocean
" Mesa para 2" Branko+Mayra  Andrade
"Coisas Bunitas" Sara Tavares
"Carga de Ombro " Samuel Uria
 
Livro que mais vezes li e ofereci:
 
" Vamos comprar um poeta " do Afonso Cruz 
 
Instagram 
 
Block Party do Rui Miguel Abreu 
Eu em cima de uma cadeira ao lado do Benjamin Clementine a ver se lhe chegava aos calcanhares
As pessimas mas alegres fotografias do Euro 2016 .
 
Discos que gostava de ouvir ainda mais
 
"A Seat at  the Table" da Solange
"We got it from here..." A tribe Called Quest
"Skeleton Tree" Nick Cave 
"Blackstar" David Bowie
Momo: vem aí novo disco em 2017
· POR André Gomes · 14 Dez 2016 · 15:25 ·


O brasileiro Momo, que é como quem diz Marcelo Frota, prepara-se para lançar um novo disco em 2017 que terá o selo da Universal, com quem o músico acaba de assinar um contrato.

A viver actualmente em Lisboa, Momo contou neste disco com a produção de Marcelo Camelo, outro compatriota que se encontra a viver em Portugal. Os discos anteriores de Momo, A Estética do Rabisco (2006), Buscador (2008), Serenade of a Sailor (2011) e Cadafalso (2013) serão também editados, em breve, digitalmente, pela Universal Music Portugal. Querem ouvir o novo single, "Esse mar"? É aqui.

A Cafetra celebra o Natal
· POR Paulo Cecílio · 14 Dez 2016 · 14:37 ·


A Cafetra irá dar as boas vindas ao Pai Natal e suas renas oferecendo uma prendinha a todos os fãs: um triplo concerto na Zé dos Bois, em Lisboa, que contará com a amiga Moxila (que traz inéditos e canções da época), com as Nove Canções de Lourenço Crespo e, claro, com as Pega Monstro.

a DUPLA regressa à capital depois da tour brasileira, da qual chegam provavelmente mais bronzeadas (tenho saudades do verão, caramba). Os bilhetes já estão à venda na Tabacaria Martins e na Flur e custam 6€. Saibam mais aqui.

Toy em Lisboa e Porto
· POR Paulo Cecílio · 14 Dez 2016 · 14:29 ·


O cantor português vai actuar no Sabot... Ah, não, é a banda, e essa piada já está um bocadinho gasta (mas continua a ter piada).

Os Toy irão passar por Lisboa e Porto no próximo mês de Março, trazendo consigo os temas do seu álbum mais recente, Clear Shot, editado em Outubro passado. Os britânicos passarão primeiro pelo Sabotage, a 7 de Março, marcando encontro com os portuenses no dia seguinte, no Hard Club. As informações sobre o preço dos bilhetes serão dadas brevemente.

Domino "adopta" uma Fat White Family
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 14:27 ·


A editora britânica acaba de anunciar a adopção de seis indivíduos, também eles britânicos, que dão pelo nome de Fat White Family. Com pouco mais de cinco anos mas já com dois álbuns no carrinho, entre os quais Songs For Our Mothers lançado este ano, a mais recente contratação da Domino tem dado cartas e granjeado fãs na exploração dos ambientes post-punk e rock experimental, como as sucessivas lotações esgotadas na sua última tournée o parecem comprovar.

“Qualquer pessoa com queda para o rock já percebeu que os Fat White Family são, de longe, a mais excitante, influente e falada banda a sair deste país (Inglaterra) nos últimos anos. Estamos deliciados, embora algo nervosos, com a ideia de os levar até um outro nível”, afirma fonte da editora. Nível que poderá ser desvendado muito em breve, uma vez que a banda já se encontra a trabalhar em novo material. Fiquem com o tema “Breaking Into Aldi”, single retirado ao recente Songs For Our Mothers.

Joe Goddard: novo single
· POR Fernando Gonçalves · 14 Dez 2016 · 14:21 ·


Membro dos Hot Chip e metade dos The 2 Bears, Joe Goddard parece querer investir cada vez mais a sério numa carreira a solo.

Essa viagem solitária acaba de resultar num novo single, e respectivo vídeo, chamado “Lose Your Love”. “Lose Your Love” é ums casa de pop em que o porteiro se apresenta vestido a house e está aberta a visitas como aquela a que agora vos propomos.

Ryan Adams no Alive
· POR André Gomes · 14 Dez 2016 · 11:05 ·


O norte-americano Ryan Adams é a mais recente confirmação para a 11ª edição do NOS Alive, o festival que acontece no Passeio Marítimo de Algés nos dias 6, 7 e 8 de Julho de 2017 . O músico actuará no Palco Heineken no dia 06 de Julho.

Ryan Adams trará até nós as canções do seu mais recente longa-duração, Prisoner. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais. O nome do norte-americano junta-se ao dos já confirmados Alt-J, Depeche Mode, Foo Fighters, The Kills e Warpaint.

Topes Ilustres 2016 - Isabel Fernández Reviriego | ARIES
· POR Isabel Fernández Reviriego · 13 Dez 2016 · 21:53 ·
© Javier Fernandez Perez de Lis

Danny Brown: Atrocity Exhibition
Este disco me lo descubrieron las personas con mejor gusto musical de toda España: los chicos del Carolina Son de Valga. Buenísimo. 
 
Kaitlyn Aurelia Smith: Ears
Me muero por verla en directo y ver como salen chispas mágicas de sus manos.
 
Aphex Twin: Cheeta
Super hermoso. Probablemente el disco nuevo que más he escuchado.
 
A Tribe Called Quest: We Got It from Here... Thank You 4 Your Service
Solía escuchar a A Tribe Called Quest cuando estaba en el insitituto en los 90, especialmente Beats, Rhymes and Life. Me alegré mucho al enterarme de que sacaban disco y encima es excelente!
 
Animal Collective: Painting With
Alguna vez me han acusado de estar "demasiado" influida por ellos... Ya no salen en las listas de lo mejor del año... Pero yo siempre espero sus canciones nuevas con ilusión. Siempre fiel a AC.
Topes Ilustres 2016 - César Lacerda
· POR César Lacerda · 13 Dez 2016 · 18:11 ·
© Daryan Dornelles

já há muito não se via tanta gente se espalhando desassistida pelas ruas do país. nas grandes cidades brasileiras há um amontoado de desesperança. e conviver diariamente com este cenário é demasiado entristecedor. há a cada esquina o povo largado, dormindo pelas ruas das cidades; assombradas. fomos todos enganados. toda uma nação.

dois mil e dezesseis termina de forma aterrorizante. e amedrontadora. o horizonte é pesado, denso. estamos todos impotentes. há uma letargia que toma conta de tudo. e há, o que por si só é muito pior, uma alienação. em suma, há tudo de ruim um pouco. há o passado a insistir no presente.

em todo caso, a produção musical no Brasil segue, naturalmente, inabalável. mas eu ouvi pouquíssima música em casa. estive ocupado tomando conta de mim - uma afirmação controversa.

mas gostei muitíssimo de assistir ao vivo ao "Guelã" da Maria Gadú, e ao "Júpiter" do Silva, dois dos principais cantores do Brasil de hoje, com proposições estéticas muito inteiras nos seus espetáculos. o Passo Torto junto da Ná Ozzetti me fez chorar pela inteireza daquilo tudo, pela "identificação absoluta" que sinto por SP. o "Ó" da Juliana Perdigão é uma pérola luminosa que se assume com violência e beleza irretocáveis. amei assistir ao "Troco Likes" do Tiago Iorc, a entrega e o carisma, o redimensionamento da sua carreira, a chegada para o grande público nacional. amei também assistir ao show desplugado do Maurício Pereira, esse gênio brasileiro; sua canção, "Trovoa", se torna, com estranho delay temporal, uma canção emblemática para essa geração.

em suma, isso. à espera de dois mil e dezessete.
Topes Ilustres 2016 - Baptiste W. Hamon
· POR Baptiste W. Hamon · 13 Dez 2016 · 15:57 ·

 
Top 2016 Albums
 
Conor Oberst – Tachycardia
Wonderful collection of amazingly written songs. Early-Dylanesque production, but Oberst’s very singular imagination in the words.
 
Miossec - Mammifères
New amazing album for legendary French Singer Songwriter Christophe Miossec – one of my all time favorite.
 
Big Thief – Masterpiece
What an album ! I discovered Big Thief through their NPR Music Tiny Desk concert, and fell in love with the whole damn thing. Guitarist Buck Meek’s performance on stage is the best thing that happened to rock’n roll this year.
 
John Moreland – High On Tulsa Heat
This songwriter moves me with his dark and deep folksongs like only Townes Van Zandt moved me before.
 
Leonard Cohen – You Want It Darker
 
Pascal Bouaziz – Haïkus
Also known for his experimental chanson project Mendelson, Bouaziz releases a collection of simple and powerful indie folk songs. So rare in France – so good.
 
Barbarisms – Browser
 
Sturgill Simpson – A Sailor’s Guide To Earth
 
Julia Jacklin – Don’t Let The Kids Win
 
Karl Blau – Introducing Karl Blau
 
Chevalrex - Futurisme
Topes Ilustres 2016 - Ava Rocha
· POR Ava Rocha · 13 Dez 2016 · 15:08 ·


filme
Sutis Interferencias - Paula Gaitan/ Cinema Novo - Eryk Rocha/ Molotov Frames - Pedro Paulo Rocha

clipes
Varanda Suspensa - Céu (dir Indira Dominici) - Black Around The Block - Negro Leo (dir Luis Augusto) - Auto das Bacantes - Ava (dir Pedro Paulo Rocha ) - Cuerdo - Boogarins (dir Ricardo Spencer) - Oceanos - Ava (dir Sofia Tomic) - Heliogabalo - Lucash (dir Helo Duran) - Arvore - Lucash (dir Louise Botkay)

discos e shows
ARCO E FLECHA (Iara Rennó) - AGUA BATIZADA (Negro Leo)  - Ó (Juliana Perdigão) - Fogo (Lucash)

só shows
MãeAna ( Ana Claudia Lomelino ), Manual (Boogarins), Fortaleza (Cidadão Instigado), OBJETO PRETO (Carlos Issa e Ricardo Pereira), MEIA BANDA (meia banda)

só disco
Três (Thiago Nassif ) - SOL (gustavo galo) - MM3 (Metá Metá)  

ETC ETC ETC ETC que não lembro de tudo.....
Topes Ilustres 2016 - Nadine Khouri
· POR Nadine Khouri · 13 Dez 2016 · 12:36 ·
© Steve Gullick

Here are a few things from this past year:
 
Favourite shows performed:
Supporting John Parish at the Thunderbolt in his hometown Bristol
SC4M Festival at the Railway in Winchester
Playing Barcelona for the first time with Basia Bartz for Delicatessen at Antiga Fabrica Damm
Servant Jazz Quarters, London with my band
 
Favourite shows attended:
PJ Harvey & Patti Smith in Montreux, 50th anniversary of the festival 
Low at Union Chapel, London
Bonnie 'Prince' Billy & Bitchin' Bajas at Cafe Oto, London
Adrian Crowley & Gill Sandell at Union Chapel, London
 
Happy musical surprise: hearing Lhasa's voice on Tindersticks' beautiful new album 'The Waiting Room'
 
Most I cried in a film: One More Time with Feeling with Nick Cave
 
One of 2016's worst moments: news of Donald Trump's presidency & Leonard Cohen's death in the same week
 
Most looking forward to in the new year: playing in Portugal & Spain again in February 2017
Guitarrista Eduardo Baltar Soares explora o chão comum da música ibérica
· POR André Gomes · 13 Dez 2016 · 12:07 ·


Chama-se Poente de rouxinóis cantores, é assinado pelo guitarrista portuense Eduardo Baltar Soares e é um conjunto de canções para guitarra compostas entre 2009 e 2015. O título é uma alusão livre a um soneto de Garcia Lorca, a música é inspirada pelo chão comum da música ibérica.

Os nove temas são editados em CD com o selo da Paleta dos Sons. Podem ouvir o disco do início ao fim aqui em baixo, no bandcamp do artista.

Gisela João vai estar nua nos Coliseus
· POR Paulo Cecílio · 13 Dez 2016 · 11:26 ·
© Estelle Valente

Agora que temos a vossa atenção, confessamos: Gisela João não vai aos Coliseus de Lisboa e Porto tirar a roupa. Vai, isso sim, apresentar ao vivo as canções que fazem o excelente Nua, o seu segundo álbum, editado este ano a tempo de figurar em listas e listinhas dos melhores.

O regresso da fadista aos Coliseus está marcado para os dias 31 de Março (Porto, entre 10€ e 35€) e 7 de Abril (Lisboa, entre 15€ e 45€). Os bilhetes já estão à venda em tudo quanto é sítio.

gnration entra em 2017 a todo o gás
· POR Fernando Gonçalves · 13 Dez 2016 · 11:23 ·


The Field, Xiu Xiu, The Legendary Tigerman, Vessel+Pedro Maia, Phill Niblock, Duquesa e o artista audiovisual Tarik Barry (colabora regularmente com Thom Yorke e Nicolas Jaar por ex.) são os nomes de destaque no cardápio do espaço bracarense gnration para os primeiros três meses de 2017. Desta leva de Música, cinema e instalações audiovisuais, o primeiro a pisar o solo de Bracara Augusta será o “electrónico” Vessel a 14 de Janeiro. Nesta passagem pelo gnration, o artista de Bristol far-se-á acompanhar pelo realizador português Pedro Maia, colaborador de longa data do britânico.

Destaque, ainda, para o regresso das noites dedicadas à dança, as gnration club night, que terão como convidado o produtor The Field e para o filme-concerto “How To Become Nothing”, filme-concerto que compila música, fotografias, Super 8 e texto com a assinatura do músico Legendary Tigerman, da fotógrafa Rita Lino e do realizador Pedro Maia. Fora das actuações, o gnration irá, de igual modo, levar a cabo no dia 18 de Fevereiro o workshop “MAX/MSP por Digitópia / Casa da Música” (inscrição a 15 euros) que se deterá sobre os princípios fundamentais (mas também alguns tópicos mais avançados) na metodologia subjacente à criação dos mais diversos conteúdos em Max (linguagem de programação visual para música e multimédia). Fiquem com The Field e este “Looping State Of Mind”. Programação logo de seguida.



14 de Janeiro
Vessel+Pedro Maia, 5 euros
 
24 de Janeiro
Phil Niblock, 5 euros
 
4 de Fevereiro
“How to Become Nothing”, filme-concerto, 7 euros
 
8 de Fevereiro
“Under The Blossoming Cherry Trees”, filme-concerto com a assinatura dos norte-americanos Xiu Xiu, 7 euros
 
25 de Fevereiro
Duquesa, 5 euros
 
3 de Março
@c (Pedro Tudela e Miguel Carvalhais com os convidados Angelica V. Salvi (harpa), João Pais Filipe) com o espectáculo “Lâminas”, 5 euros
 
25 de Março
gnration Club Night: The Field + Photonz + Consórcio, 7 euros
Why? Não é pergunta, é confirmação
· POR Fernando Gonçalves · 13 Dez 2016 · 11:01 ·


A confirmação de que os Why? têm álbum novo na forja. Com estreia prevista para dia 3 de Março do próximo ano, Moh Lhean (sexto álbum da banda) vem carregado com psych-pop-folk que, por sua vez, embala crónicas optimistas onde o “herói” encontra paz no desconhecido e esperança no incorpóreo que valsa pelo Cosmos.

Valsa cósmica de que apenas podemos ter um vislumbre, sem singles até á data, através de um teaser disponibilizado pela banda.

Topes Ilustres 2016 - Helena Espvall
· POR Helena Espvall · 13 Dez 2016 · 10:21 ·


2016 has been such a dark and twisted year....but yes, there were some bright moments that will stay with me for a long time.
 
Concerts:
Steve Gunn, ZDB.
Sofia Diniz, viola da gamba & Flavia Castro, harpsichord, Museu Da Musica.
Cass McCombs, Cinema São Jorge.
Pauline Oliveros,  Le Guess Who festival, Utrecht.
 
Making home studio recordings with Laraaji, and with Fred Lonberg-Holm
Seeing Blauwe Uur video mapping at The Great Wide Open festival, Vlieland, Netherlands.
Listening to Norberto Lobo, Muxama, LP on the Swiss label Three: Four
Getting married to my sweet Derek.
Moving to Alcantara and discovering the rural beauty of Tapada da Ajuda.
sir Was perdeu-lhe o medo
· POR Fernando Gonçalves · 13 Dez 2016 · 10:17 ·


“Levei 15 anos a sentir-me corajoso o suficiente para fazer isto!”. As palavras são de Joel Wästberg aka sir Was e dizem respeito à criação e lançamento do seu disco de estreia Digging A Tunnel (sai a 10 de Março). Em termos de referências e sonoridade tornamos a dar a palavra a sir Was: “É tão difícil (de definir) mas é como de D’Angelo e Prince atirassem com David Crosby e Tame Impala para um estúdio onde estivessem os Talk Talk’s Mark Hollis”.

A estas referências juntam-se um passado ligado ao jazz e às viagens a África, lugar de onde recolheu influências que agora junta em Digging A Tunnel. “Quem não gosta que faça ele próprio”, atira um lapidar Wästberg. Fiquem com o single “In The Midst” e digam de vossa justiça.

Topes Ilustres 2016 - Marcelo Perdido
· POR Marcelo Perdido · 13 Dez 2016 · 09:43 ·
© Leonardo Mascaro

Isto não tem uma ordem certa:
 
- disco d'O Terno, em particular o tema "Volta", música mais bonita do ano.
 
- aquela porradinha básica que foi "middle names" do Devendra hi-fi colidindo com lo-fi
 
- vida salgada do Sambado, que me fez querer trabalhar com ele // corte para rua das gaivotas ver ele & Calcutá cantando nó do peito (meu primeiro concerto em Lisboa e já chorei)
 
- Caetano e Gil no coliseu de Lisboa 
 
- a Malta cantando alto Lábios de vinho no show do Severo no Palácio da Foz (que sala linda)
 
- gravar um vídeo de Salomé num ensaio e no concerto reunião dos Pontos Negros, em frente ao Lux, em frente ao Cais.
Topes Ilustres 2016 - Will Samson
· POR Will Samson · 12 Dez 2016 · 18:00 ·


Moments
 
1) Seeing Radiohead at Nos Alive
 
2) Touring with The Album Leaf
 
3) Driving through the Swiss Alps
 
4) Getting a new tattoo
 
5) Finishing a new album
 
6) Moving into my own flat
 
7) Hearing that I'll soon become an Uncle
 
ALBUMS
 
8) Devendra Banhart - Ape In Pink Marble
 
9) Gareth Dickson - Orwell Court
 
10) Heimer - Teilzeit Swag
Topes Ilustres 2016 - Luan Nobat | Nobat
· POR Luan Nobat · 12 Dez 2016 · 17:08 ·
© Rafael Sandim

1. Discos 
Metá Metá - MM3
Carne Doce - Princesa
Juliana Perdigão - Ó
Tatá Aeroplano - Step Psicodélico
Devendra Banhart - Ape in Pink Marble
Fábio de Carvalho - Sonho de Cachorro 
Lessa Gustavo - O Mundo dos Hits
Mano Brow - Boogie Naipe
 
2. Shows/Concertos 
Metá Metá - MM3 - A Autêntica (Belo Horizonte, 3 de dezembro).
Iconili, Marcelo Veronez, Zezé Mota e Julia Ribas interpretam Marku Ribas - Sesc Palladium (Belo Horizonte, 11 de outubro). 
Sentidor e Barulhista - IDEA em Concerto - IDEA Espaço Cultural (Belo Horizonte, 20 de abril).
Luis Rabello - Recital de piano - IDEA Espaço Cultural (Belo Horizonte, 27 de setembro).
Graveola e o Lixo Polifônico - Ocupação da Funarte - Funarte (Belo Horizonte)
Tatá Aeroplano - Noite Cantautores - Teatro Espanca! (Belo Horizonte, 2 de setembro).
 
3. Festivais/Mostras
Festival Transborda
Coquetel Molotov
Musa
Salve o Compositor!
Mostra Cantautores
 
4. Espaços para apresentações
Secretinho (São Paulo, SP)
A Autêntica (Belo Horizonte, MG)
IDEA Espaço Cultural (Belo Horizonte, MG)
Teatro Oi Futuro Ipanema (Rio de Janeiro, RJ)
Fábrica Braço de Prata (Lisboa, PT)
 
5. Clipes
Artemísia - Carne Doce | https://www.youtube.com/watch?v=sJWRv99K5Tw
Volta - Baleia | https://www.youtube.com/watch?v=-h8BzRuGn3Q
Peso do Corpo - Ventre | https://www.youtube.com/watch?v=_ia48i1LSEY
Auto das Bacantes - Ava Rocha | https://www.youtube.com/watch?v=8UWOl_e5yhs
Topes Ilustres 2016 - Castello Branco
· POR Castello Branco · 12 Dez 2016 · 15:50 ·
© Rui Oliveira

discos
 
- céu / tropix
 
concertos
 
- mãeana no mam (dvd ao vivo)
 
momentos bons
 
- japonês com andré gomes em são paulo seguido de "viola fora de moda" no vinil. que momento.
 
momentos maus
 
- golpe de estado. gás lacrimogêneo e desespero na consolação - sp (sou pelo fim da polícia militar)
Topes Ilustres 2016 - Alexis Paul | Belle Arché Lou / Saudaá Group
· POR Alexis Paul · 12 Dez 2016 · 09:42 ·


The best musicians I met this year :
 
Mourad Belouadi, guembri, Morocco
Othmane Elkheloufi, Raita, Morocco
Federico Fossati, Flute, Argentina
Nicolas Avila, Bandoneon, Argentina
Eugenia Brusa, Voice, Argentina
Fujita Yosuke, Organ, Japan
Ami Yamasaki, Voice art, Japan
Reiko Imanishi, Koto, Japan,
Munkhjargal Lkhagvaa, Morin Huur, Mongolia
Davaajargal Tsaschikher, Mouth harp and electric guitar, Mongolia
Ingibjörg Ýr Skarphéðinsdóttir, Langspil, Iceland
Eyjólfur Eyjólfsson, Langspil, Iceland
Damian Gordeladze, Chuniri, Georgia
Tamta Mandzulashvili, Panduri, Georgia
Miqayel Voskanyan, Tar, Armenia
Vardan Harutyunyan, electroacoustics, Armenia
Youmna Saba, Oud, Lebanon
Fadi Tabbal, electric guitar, Lebanon
Juan Namuncura, Tambor mapuche, Argentina
Topes Ilustres 2016 - Ihui Cherise Wu | POLARTROPICA
· POR Ihui Cherise Wu · 09 Dez 2016 · 16:31 ·


FAVORITE ALBUMS 2016:
Ablebody - Adult Contemporaries
Alexander Noice - Music Made With Voices
Beyoncé - Lemonade
Cellars - Phases
Chairlift - Moth
James Supercave - 'Better Strange' LP
Tele Novella - House of Souls
Wyatt Blair - Point of No Return
 
LIVE:
Chairlift at Teragram Ballroom 1/23
GirlSchool Field Day Weekend w/Alina Bea, Phoebe Bridgers, Riothorse Royale, Gothic Tropic at Bootleg Theater 1/31
Julia Holter at Bowery Ballroom 2/23
Grimes at The Shrine 4/21
Guerilla Toss w/Friendly Males at The Echo 9/16
Pharoah Sanders w/GurriSonic Orchestra ~ Angel City Jazz Festival at Ford Theater 10/2 
John Armstrong 'Burnt Hibiscus' Release w/Sheela Bringi and Clinton Patterson at Blue Whale 11/6
 
NEW VENUES: 
Resident
The Hi Hat
 
MOVIES: 
Moonlight
Kubo and the Two Strings
Neon Demon
The Jungle Book
 
TV SHOWS:
Stranger Things
The Daily Show with Trevor Noah
Lady Dynamite
Insecure
J&MC anunciam novo álbum
· POR Paulo Cecílio · 09 Dez 2016 · 16:27 ·


Foram precisos 18 anos para um puto nascer, crescer, beber umas jolas e fumar umas ganzas e, estudando q.b., entrar na faculdade e começar a fazer a sua própria vida. Também foram precisos 18 anos para que os Jesus & Mary Chain, vulgo "a melhor banda do mundo" (fora as outras), fizessem um novo disco.

Damage And Joy sucede assim a Munki (1998), tendo edição marcada para o dia 24 de Março e single já prontinho a ser ouvido: "Amputation", que já está no Soundcloud. Damage And Joy foi produzido por Martin Glover (a.k.a. Youth, dos Killing Joke) e conta com 14 malhas, a última das quais se intitula "Can't Stop The Rock". De facto não, não se pode.



01. Amputation
02. War On Peace
03. All Things Pass
04. Always Sad
05. Song For A Secret
06. The Two Of Us
07. Los Feliz (Blues and Greens)
08. Mood Rider
09. Presidici (Et Chapaquiditch)
10. Get On Home
11. Facing Up To The Facts
12. Simian Split
13. Black And Blues
14. Can’t Stop The Rock
E esta malha nova dos ATDI?
· POR Paulo Cecílio · 09 Dez 2016 · 16:25 ·


Vocês pediram uma reunião dos At The Drive-In; aconteceu. Vocês pediram-lhes que viessem a Portugal; não aconteceu (ainda). Vocês pediram disco novo; this is happening? Não se sabe ainda, mas é verdade que o grupo responsável por Relationship Of Command tem uma canção nova.

"Governed By Contagions" está disponível para download directo através do website da banda (basta porem o vosso endereço de e-mail) e, se forem preguiçosos, uma alma caridosa também já a colocou no YouTube. É só clicarem no play aí em baixo.

Tiago Sousa tem obra nova
· POR Paulo Cecílio · 09 Dez 2016 · 16:23 ·
© Vera Marmelo

O músico barreirense irá apresentar uma nova peça no próximo sábado, 10 de Dezembro, no Velvet Be Jazz Club. "Apontamentos Sobre A Existência" foi criada a pedido da OUT.RA, que gere o Out.Fest, tendo sido pensada para quarteto de piano, clarinete, percussão e harpa.

Brevemente, também haverá gravação da mesma, mas para já quem a quiser ouvir de perto terá de marcar presença naquele espaço a partir das 22h30. Bilhetes a 3,5€. Mais aqui.

Anda por aí um bicho perdido
· POR Paulo Cecílio · 09 Dez 2016 · 16:22 ·
© Leonardo Mascaro

Não é preciso ligarem já ao PAN, basta irem ouvir. Bicho é o terceiro álbum de Marcelo Perdido, cantautor carioca radicado em Lisboa, que assinou pela Maternidade e pediu ajuda ao Filipe Sambado na produção do mesmo.

Mas não só: aqui também entram Silas Ferreira, João Erbetta e Maria Madalena Ferreira. O primeiro single, "Muda", já tem videoclip e está disponível para escuta aqui. Mas se preferirem sacar logo o álbum inteiro, basta checkar o website do moço. Para que ele não se sinta tão perdido assim.

O sarau da Pataca celebra os seus Reis
· POR Paulo Cecílio · 09 Dez 2016 · 15:45 ·
© Vera Marmelo

A Pataca Discos irá entrar no novo ano em modo celebratório. No dia de Reis, 6 de Janeiro, a editora irá ocupar o Teatro Ibérico, na Rua de Xabregas, com um sarau especial no qual os They're Heading West convidam toda a família.

Benjamim, Bruno Pernadas, Julie & The Carjackers, Minta & The Brook Trout, Real Combo Lisbonense, Tape Junk e You Can't Win, Charlie Brown (na foto), ou seja, uma noite de arromba. Os bilhetes estão já à venda e custam 10€. Saibam mais indo por aqui.

Para os 無 (MU) nada é impossível (excepto o álbum)
· POR Fernando Gonçalves · 09 Dez 2016 · 15:42 ·


O caracter é japonês mas a banda é britânica e para eles “o impossível” é apenas nome de álbum. L’ Impossible, com o selo Entertaining-Violence e limitado a 25 exemplares, foi gravado durante a última tour da banda “avant-garde” de Sergio Calderón e Céli Lee ao Japão e é constituído por duas faixas de aproximadamente 30 minutos cada tendo por base dois dos concertos dessa tournée.

Entre concertos, os 無 (MU) ainda tiveram tempo para gravar, através de um iPhone, uma média metragem durante uma actuação no Tokyo Bushbash, filme com que vos deixamos por agora.

Ryan Adams tem álbum novo
· POR Fernando Gonçalves · 09 Dez 2016 · 15:30 ·


Prisoner
de seu nome tem estreia marcada para dia 17 de Fevereiro de 2017 e surge quase três anos depois do lançamento do homónimo álbum Ryan Adams.

O novo registo de originais deste “amante de pinball e black metal” parte do reflecte sobre os vários estados do desejo questionando, simultaneamente, o que é ser escravo dessas vontades encimado pelo “mesmo” rock que lhe valeu um Grammy com o álbum anterior. Fiquem com “Do You Still Love Me”, primeira interrogação em forma de single extraído a Prisoner.

Topes Ilustres 2016 - João Carvalho | Sentidor
· POR João Carvalho · 09 Dez 2016 · 10:45 ·
© Flávio Charchar

20 Álbuns nacionais: 
 
Baleia – Atlas
Vitor Araújo – Levaguiã Terê
Síntese -  Trilha para o Desencanto da Ilusão, Vol.1 : “Amem”
Hierofante Púrpura – Disco Demência
Psilosamples - Biohack Banana
Carne Doce – Princesa
Rakta – III
Máquinas – Lado Turvo, Lugares Inquietos
Metá-Metá- MM3
BK – Castelos & Ruínas
Raça – Saboroso
Nvblado – Água Rosa
Rio Sem Nome – Rio Sem Nome
Sentidor – Memoro Fantomo_Rio Preto
Paola Rodrigues – WIFI <3 EP
Fábio de Carvalho - Sonho de Cachorro
SLVDR – Presença
Ed Motta – Perpetual Gateways
Gustavo Lessa – O Mundo dos Hits EP
Orchestra Binária – EP#02
 
13 Shows Nacionais:
 
-El Toro Fuerte
-Fábio de Carvalho
-Ventre
-Baleia
-Constantina
-Barbara Sweet
-Mietta
-Paola Perdida
-Odradek
-Tchili Rodriguez
-Raça
-Rakta
-Eletroradiobrás
 
Discos Internacionais:
 
-Frank Ocean – Blonde
-Tim Hecker – Love Streams
-Arca- Mutant
-Frank Ocean – Endless
-James Blake – The COlour in Anything
-Money – Suicide Songs
-Bon Iver – 22, A Million
-Danny Brown – Atrocity Exhibition
-Josef Leimberg - Astral Progressions
-BBNG – IV
-Beyoncé – Lemonade
-Daniel Wohl – Holographic
-David Bowie – Blackstar
-Hieroglyphic Being – The Disco’s of Imhotep
-Gold Panda – Good Luck and Do Your Best
-Explosions In The Sky – The Wilderness
-Shye Ben Tzur / Jonny Greenwood / The Rajasthan Express – Junun
-James Ferraro – Skid Row
-Ty Seagall – Emotional Mugger
-Sarah Kirkland Snider - Unremembered
Bob Log III em Portugal
· POR Paulo Cecílio · 07 Dez 2016 · 16:00 ·


Preparem a vossa melhor roupa para dançar: o party animal que dá pelo nome de Bob Log III irá regressar a Portugal em 2017, para uma mini-digressão que passa por Cascais, Porto e Açores (em data dupla!) e que servirá para apresentar ao vivo os temas de Guitar Party Power, editado este ano. Sem esquecer aqueles velhos clássicos como "I Want Your Shit On My Leg", sempre com miúdas bonitas dispostas a colaborar...

Bob Log III estará primeiro pelo Cave 45, no Porto (8 de Fevereiro), seguindo-se o Stairway, em Cascais (9/2) e dois concertos no Raiz Bar, em Ponta Delgada (10 e 11/2). Ainda não há informações de preços.

Blues Pills regressam a Portugal
· POR Paulo Cecílio · 07 Dez 2016 · 15:12 ·


A banda sueca irá regressar a um país que já se apaixonou por ela há muito. Os Blues Pills irão estar por Lisboa e Porto em Março, para apresentar os temas do recente - e excelente - Lady In Gold, o seu segundo álbum de estúdio.

Os Blues Pills passarão primeiro pela capital, para um concerto que terá lugar no novíssimo Lisboa Ao Vivo, em Braço de Prata, subindo depois para onde tudo é melhor e seu Hard Club. Os espectáculos terão lugar a 24 e 25 de Março, respectivamente, com a primeira parte ainda por anunciar e os bilhetes já à venda: 20€.

Quarteto internacional em camadas
· POR Nuno Catarino · 07 Dez 2016 · 11:28 ·


A editora inglesa FMR Records vai editar o disco de estreia de um novo grupo trans-nacional. Este grupo trabalha sobre a improvisação livre e reúne dois músicos portugueses (Luís Vicente no trompete e Marcelo dos Reis na guitarra) com dois músicos internacionais (Kristján Martinsson no piano e Onno Govaert na bateria).

A música do disco In Layers foi gravada no clube Zaal 100, em Amesterdão, em Abril deste ano, e pode já ser escutada no Bandcamp.

Mão Morta entra com tudo em 2017
· POR Paulo Cecílio · 07 Dez 2016 · 11:26 ·


A melhor banda de sempre e uma das melhores de Braga irá ter um ano preenchidíssimo. Para além de nele entrarem com um concerto muito especial em Paredes de Coura, no dia 31 de Dezembro, os Mão Morta preparam para 2017 o lançamento não só de um disco duplo ao vivo, contendo o primeiro concerto que deram com o Remix Ensemble no Theatro Circo, como também uma série de espectáculos em honra dos 25 anos de Mutantes S.21 e, o melhor de tudo, um novo álbum de originais - ainda sem título e com data de lançamento prevista para o último trimestre do ano.

Como se não bastasse, há um livro novo: Revista de Imprensa - os Mão Morta na Narrativa Mediática - 1985/2015, que reúne mais de 200 artigos de mais de 100 autores sobre a mítica banda. Pelo nosso relógio são horas de celebrar.

Plano B celebra 10 anos
· POR · 07 Dez 2016 · 11:16 ·


O espaço portuense cumpre este ano dez anos de existência e está a preparar uma festa em grande para os celebrar.

No dia 9 de Dezembro, que é como quem diz sexta-feira, o Plano B acolhe não só o histórico do house Kerri Chandler (na foto) como ainda Move D, Best Youth em formato DJ set, o filho da terra DJ Kitten e ainda os Octa Push, que irão mostrar os temas do mais recente Língua. Os bilhetes estão à venda por 10€. Ide soprar as velas com eles, ide.

Exodus no SMSF
· POR Paulo Cecílio · 07 Dez 2016 · 10:33 ·


O festival de Beja regressará em Junho para uma nova edição e confirmou hoje um sonho antigo, conforme explicou a organização no Facebook: os Exodus, nome clássico do thrash, virá a Portugal para apresentar os temas de velhos clássicos como Bonded By Blood, com a particularidade de serem cabeças de cartaz.

A banda da Bay Area junta-se assim aos anteriormente confirmados Orphaned Land, Mão Morta, Urfaust e Process Of Guilt, entre outros, estando os bilhetes já à venda e com direito a desconto: 30€ pelo passe até final de Janeiro. A 8ª edição do Santa Maria Summer Fest realiza-se de 8 a 10 de Junho.

Hand Habits: vem aí o disco de estreia da guitarrista de Kevin Morby
· POR André Gomes · 07 Dez 2016 · 09:59 ·


Chega em Fevereiro. É o disco de estreia a solo de Meg Duffy, a impressionante guitarrista que acompanha Kevin Morby ao vivo. ​Wildly Idle (humble before the void), o primeiro disco de Hand Habits, chega no dia 10 de Fevereiro com o selo da Woodsist Records.

O primeiro single a ser conhecido deste registo chama-se “All the While” e pode ser ouvido desde finais de Outubro. Chegamos atrasados mas, ei, vale a pena. Acreditem em nós. Abençoados hábitos de mão.

ESG a caminho de Lisboa
· POR Paulo Cecílio · 07 Dez 2016 · 09:09 ·


Tremei, capital: as norte-americanas ESG virão cá para o ano para mostrar o seu punk-moda-funk, o mesmo que inspirou dezenas de bandas na década dos 00s (LCD Soundsystem à cabeça), num concerto ainda sem local definido mas já com data. No Facebook, as ESG assinalam o dia 5 de Abril como o dia em que virão a Lisboa mostrar clássicos como "You're No Good" ou "Moody", cuja reverberação ainda hoje se faz sentir, especialmente nas ancas.

É estar atento para saber onde será e quanto custarão os bilhetes - mas apostamos que seja qual for o preço valerá sempre a pena.

Taberna das Almas: uma NYE de bradar aos céus
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 16:10 ·
© Ricardo Almeida

Throes + The Shine, Octa Push, Mike El Nite, La Flama Blanca e DarkSunn estarão todos debaixo do mesmo tecto na noite de passagem de ano. O tecto chama-se Taberna das Almas e o evento NYE Warehouse. Pelo quinto ano a Taberna das Almas, Lisboa, recebe a NYE Warehouse, um evento/festa de passagem de ano em que a electrónica é rainha e os convidados tocam em formato DJ set.

Este ano não será diferente e todos os mestres-de-cerimónias acima elencados, apesar de bandas, tocarão em formato DJ set. A eles, juntar-se-ão os DJs Mad Mac, Francisco Berberan, Catixbi e os “não Djs” Fanfanash. Os bilhetes variam entre os 20 (se comprados até dia 30 de Dezembro) e os 25 euros (dia 31). Fiquem com os Throes + The Shine e esta “Batida”.

Aos “Edgar” não lhes falta ânimo, nem álbum
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 16:09 ·


Há movimento na obscuridade, metáfora que se cola à pele dos milhares que fazem da música a sua vida, Edgar (animo) são um deles. Com um já vasto pecúlio discográfico do seu lado, embora de modo quase confidencial, os belgas Edgar (animo) atentam à luz com o seu novo registo Pandide, álbum, limitado a 100 cópias, que vem com o selo deer.deer Records (micro-editora lançada pela banda He Died While Hunting).

Este movimento das “trevas conduz à luz” (que me perdoe Milton) chamado Pandide gira em torno de vários géneros, entre os quais se contam o math-rock, post-rock, art pop, jazz e o afrobeat, e várias línguas (inglês, flamengo e francês), surgindo como o epílogo, “quase óbvio”, de muito tempo passado a ouvir Tortoise e Animal Collective. Fiquem com “Casteur Pandide”, tema extraído a Pandide.

Topes Ilustres 2016 - Catarina Moreno | Mai Kino
· POR Catarina Moreno · 06 Dez 2016 · 15:41 ·


12 coisas que me fizeram feliz:


Glastonbury 
amor na lama. Ver músicos a dar o concerto com que sonharam a vida toda.
 
How to Be A Human Being 
dos Glass Animals. A começar pelo nome do album. 
 
Cigarettes After Sex 
ao vivo e não.
 
Isaac Gracie 
reencarnação londrina do Elliot Smith. 
 
The Great Escape 
tocar no festival e ver todos os cantinhos de Brighton inundados por bandas do mundo inteiro.
 
Gosh
 o video que o Romain Gavras fez para esta canção de Jamie XX. 
 
Love Me in Whatever Way 
do James Blake. 
 
Requests and Antisongs
uma instalação de som/video do James Richard, no ICA. 
 
Lisboa Dance Festival
ser convidada para tocar em 2017 com uma das minhas bandas preferidas - Mount Kimbie. 
 
Nikka Whisky 
descobrir que existe. 
 
Hackney
 
Os amigos que fiz este ano.
Ghost Hunt no Sabotage com novo álbum na mala
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 14:53 ·
© Inês Almeida

Será amanhã, dia 7, que os Ghost Hunt subirão ao palco do Sabotage (22h30), em Lisboa, para apresentarem o seu “mini-álbum” de estreia Ghost Hunt.

Construído à volta de sintetizadores e guitarras, exercício estético de acumulação e transfiguração de inúmeras referências musicais, Ghost Hunt é o primogénito do duo Pedro Oliveira (ex-Spider, Blarmino) e Pedro Chau (baixista dos The Parkinsons) e vem com esta “Games” acabada de emergir lá dentro.

Guns N’ Roses confirmados em Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 14:50 ·


Axl Rose e companhia estão de volta aos palcos portugueses. O regresso acontecerá a 2 de Junho de 2017 no Passeio Marítimo de Algés. Este concerto insere-se numa tournée que levará a banda de “Welcome to the Jungle”, tour que já tema mais de 30 espectáculos agendados.

Para o concerto “português”, os bilhetes estarão disponíveis a partir de dia 10 de Dezembro e o seu custo varia entre os 42 e os 1029 euros. Fiquem com “November Rain”.

Primeiras confirmações para o Sonicblast
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 12:03 ·


O festival de Moledo já se fixou definitivamente no circuito nacional e anunciou esta semana os primeiros nomes para o cartaz de 2017. Entre estes estão os Kikagaku Moyo (na foto), banda de culto por cá que assim regressa para mostrar o seu psicadelismo muito próprio, os Elder - que se estreiam em Portugal - e os Monolord, que este ano passaram por Barroselas.

O Sonicblast volta a tomar conta da pequena aldeia minhota nos dias 11 e 12 de Agosto e os bilhetes já estão à venda em todos os locais habituais, e a preços de amigo: até 29 de Fevereiro, o passe custa 35€, subindo progressivamente até Agosto.

Ben Chasny de regresso
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 12:01 ·


Depois de ter dado corpo a não um, mas dois álbuns em 2015 - os dois tomos de Hexadic -, Ben Chasny, o senhor Six Organs Of Admittance, irá voltar em 2017 com um novo álbum do projecto que lhe deu fama em circuitos alternativos.

Burn The Threshold tem data de lançamento marcada para o dia 24 de Fevereiro, através da Drag City, e o primeiro single, "Taken By Ascent", já está disponível para escuta no Soundcloud da editora. Confiram.

Lene Lovich em Portugal
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 11:58 ·


Lene Lovich dispensa, como é natural, quaisquer apresentações. Falemos da música - de álbuns como Stateless ou Flex, marcos indispensáveis para se perceber como a pop queria mudar no período que sucedeu à explosão punk rock.

Após ter dado um concerto muito aplaudido no festival Entremuralhas, em 2015, a cantora norte-americana - radicada no Reino Unido - está de regresso a Portugal, actuando no Cineteatro D. João V, na Damaia, a 4 de Fevereiro do próximo ano. Os bilhetes já estão à venda e custam 25€. Vão sabendo mais aqui.

Thievery Corporation por cá em nome próprio
· POR André Gomes · 06 Dez 2016 · 10:27 ·


Os Thievery Corporation, duo histórico formado por Rob Garza e Eric Hilton, acabam de anunciar um concerto em nome próprio em Portugal no dia 15 de Fevereiro. A banda subirá ao palco do Coliseu de Lisboa para apresentar o oitavo disco de originais das suas carreiras, The Temple of I & I, que será editado a 10 de Fevereiro.

Os bilhetes serão colocados à venda no dia 9 de dezembro, sexta-feira, nos locais habituais. Custam entre 30 a 36 euros. Aqui em baixo podem ouvir a colaboração da dupla com Shana Halligan.

Topes Ilustres 2016 - Dorian Wood
· POR Dorian Wood · 06 Dez 2016 · 09:33 ·


My happy list 2016
 
1. 
2. lonesome leash @ his living room
3. comiendo demasiado con el niño de elche
4. the witch
5. yiddish art trio @ the skirball
6. dina martina @ casita del campo
7. my beloved in a rose-colored dress
8. samuel white @ human resources
8. sitting with samuel white in his home
8. mariel carranza @ situation room
8. sitting with mariel carranza in her home
9. vomiting in martin crudo's bathroom
10. bowie @ moryork
11. juanga @ the top of my lungs in the car
12. daddy wisdom
13. the tomb of saint-saens in paris
14. rafa esparza @ elysian park
15. encounter under the 6th st bridge (rip)
16. tumblr porn messy time every morning
17. san cha @ the eagle
18. my dog's belly
19. giving up weed
20. grabando el xalá en vila-real
21. dakha brakha @ festivals kometa in riga
22. noche de reyes con xavisito y sarita
22. magazine con marquitos
23. madeira madeira madeira
24. pj harvey's the wheel
25. la
Topes Ilustres 2016 - Daniel Nunes | Constantina / Projeto Lise
· POR Daniel Nunes · 06 Dez 2016 · 08:59 ·
© Samuel Mendes

1. discos
 
- são paulo underground : “cantos invisíveis” | https://cuneiformrecords.bandcamp.com/album/cantos-invisiveis
- the zuuum made me do it a.k.a bruno abdala : “TZMMDI | nascido árido” |https://propositorecs.bandcamp.com/album/tzmmdi-nascido-rido
- kinah hamilton a.k.a bruno abdala :  “eu não consegui e to feliz” | http://propositorecs.bandcamp.com/album/eu-n-o-consegui-e-to-feliz
- hurtmold : “curado” | https://www.youtube.com/watch?v=Evs0G8DVPXM&t=2s
- sentidor : “memoro fantomo_rio preto” | https://sentidor.bandcamp.com/album/memoro-fantomo-rio-preto
- miazzo + god pussy : “untitled” | https://www.youtube.com/watch?v=NHQxWLMm39k
- owen : “the king of whys” | https://owenmusic.bandcamp.com/album/the-king-of-whys
- federico durand : “jardín de invierno” | https://federicodurand.bandcamp.com/album/jard-n-de-invierno
 
2. shows/performances 
- el conejo e sentidor | festival pequenas sessões
- “cosmogonia” de rabih beaini, vincent moon e priscilla telmon | festival novas frequências
- bode holofônico | dissenso lounge
- abdala + bernardo pacheco & outros | estúdio fitacrepe-sp
- “novelo elétrico” de marco scarassatti | sô(m) - encontro internacional de arte sonora
- durães_martini + lana | savassi festival
- o diorama | viquitor burgos
- xiu xiu | festival novas frequências
 
3. festivais
- novas frequências | www.novasfrequencias.com
- festival bigorna | http://www.festivalbigorna.com/2016/
- fime | festival internacional de música experimental | http://www.fime.art.br
- festival música estranha | http://www.musicaestranha.me/
- sô(m) - encontro internacional de arte sonora | http://www.som.seminalrecords.org/
 
4. espaços para tocar
- estúdio fitacrepe-sp | http://www.estudiofitacrepesp.com/
- dissenso lounge | http://dissenso.com.br/site/
- a autêntica | http://aautentica.com.br/
- seat post | https://www.facebook.com/seatpost.bhz/
 
5. selos
- submarine records | http://www.submarinerecords.net
- cuneiform records | http://www.cuneiformrecords.com/
- propósito records | http://propositorecs.bandcamp.com/
- spekk | http://www.spekk.net/
 
6. projetos promissores
- PULSØ : Red Bull Station SP | http://www.redbullstation.com.br/pulso/
- MARgem: ciclo de música experimental no MAR
- Modular | arreda produções e shake shake
- ad.hoc | http://adhocbrazil.bandcamp.com/
- bh bicifest | http://bhemciclo.org/bhbicifest/
 
7. filmes
- o que queremos para o mundo? | direção : igor amin | http://www.oquequeremosparaomundo.com.br/
- ainda me sobra eu | direção : taciano valério | http://festivaldevitoria.com.br/23fv/filme/350-350-350/
- (entre) | direção : shima
- ava yvy vera - a terra do povo do raio | direção coletiva Guarani Kaiowá
- deixa na régua | direção : emílio domingos | https://www.youtube.com/watch?v=6C7vDZ4tct8
The Feelies “quarentões” celebram com In Between
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 00:43 ·


A festejar o seu quadragésimo aniversário, a banda de New Jersey e pioneira do indie-rock The Feelies decidiu meter mãos à obra e confeccionar o seu primeiro álbum de originais depois de seis anos de “ausência”.

In Between é o nome do novo LP e estará disponível a partir de dia 24 de Fevereiro via Bar None Records. “Been Replaced” é o mais recente tema a saltar deste In Between e está disponível para audição a partir de agora:

Nasce um novo “jardim” na casa de Montano
· POR Fernando Gonçalves · 06 Dez 2016 · 00:42 ·


Gabriel Garzón-Montano, multi-instrumentista sediado em Brooklyn, preparou o terreno, plantou a criatividade e deu tempo para que as flores crescerem. Agora, esse Jardín nascido da sua criatividade está prestes a abrir o portão a todos quantos o queiram visitar. Falamos do novo álbum de originas de Montano, cuja estreia está marcada para dia 27 de Janeiro do próximo ano.

Depois de, no passado mês de Novembro, o artista ter deixado um primeiro vislumbre deste Jardín com o tema “Sour Mango”, é a vez de um segundo instantâneo deste seu “novo “jardim” ser entregue ao público sob o nome “The Game”, single que vos damos a conhecer de imediato:

Roberto Carlos de regresso
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 00:41 ·


Não nos fodam: Roberto Carlos é o Rei. Aliás, é mais que o Rei. É o autor de clássicos intemporais como "Parei Na Contramão", "Um Leão Está Solto Nas Ruas", "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno", "Jesus Cristo", "Emoções", yada yada yada, desde o rock mais juvenil até às xaropadas MOR mais gostosas do universo inteiro.

Roberto Carlos é um dos últimos gigantes vivos e regressará a Portugal em 2017 para celebrar o seu 76º aniversário com um concerto na MEO Arena, em Lisboa, a 19 de Abril, seguindo-se o Pavilhão Multiusos de Gondomar, a 24. Imperdível. Absolutamente.<

Deep Purple em Portugal
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 00:39 ·


Atenção, velha guarda: os Deep Purple estarão em Portugal no próximo ano para apresentar Infinite, que será o seu 20º álbum de estúdio, com data de edição marcada para 2017. Os autores de "Smoke In The Water" estão a preparar-se para fazer a sua última digressão de sempre, pelo que depois disto não haverá qualquer outra oportunidade.

O concerto realiza-se no dia 4 de Julho, na MEO Arena, em Lisboa, e os bilhetes serão colocados à venda a partir desta quarta-feira, custando entre 35 e 65 euros.

Twin Peaks abrem para Cage The Elephant
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 00:38 ·


Não a série, como é óbvio, mas a banda responsável por Down In Heaven, editado este ano. Os Twin Peaks vêm de Chicago, Illinois, até à Europa para ajudar os Cage The Elephant na sua digressão e terão encontro marcado com o público português no dia 6 de Fevereiro, no Coliseu do Porto.

Os bilhetes estão à venda a preços que vão dos 24€ aos 30€. Quanto aos Cage The Elephant, tiveram de mudar o local do concerto, mas o resto estará lá.

Vagos Metal Fest também a representar
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 00:36 ·


Depois da "fuga" do VOA, Vagos não quis ficar sem o seu momento metálico. Daí a criação do Vagos Metal Fest, que regressa em 2017 com um cartaz de respeito. Se hoje foram anunciados os Gorguts (com EP novo editado este ano, na foto), Rhapsody e Powerwolf, anteriormente haviam sido revelados nomes como Korpiklaani, Primordial ou Gama Bomb, entre muitos, muitos outros.

O Vagos Metal Fest realiza-se de 11 a 13 de Agosto na Quinta do Ega, e os passes estão disponíveis em modo pré-reserva ao preço de 50€.

VOA anuncia novos nomes
· POR Paulo Cecílio · 06 Dez 2016 · 00:35 ·


De Vagos para Corroios, o VOA Festival volta a realizar-se em Agosto do próximo ano, no Parque Urbano Quinta da Marialva. Esta segunda-feira, a organização do festival anunciou as primeiras confirmações do cartaz, com destaque para os Obituary (na foto), nome forte do death metal (ajudaram a definir a sonoridade do género, afinal de contas), e para os Trivium, que a Portugal trarão o seu mais recente álbum, Silence In The Snow (2015).

Death Angel, Insomnium, Killus e Terror Empire estão também confirmados. Os bilhetes já se encontram à venda a preços que variam entre os 35€ (diário) e os 65€ (passe).

Topes Ilustres 2016 - Andrea Pulcini | Persian Pelican / Vincent Butter / Caraco
· POR Andrea Pulcini · 05 Dez 2016 · 23:05 ·


Favourite Albums 2016
 
Kevin Morby - Singing Saw
Andy Shauf - The Party
Damien Jurado - Visions of Us On the Land
Josephine Foster - No More Shall in the Morning
Romare - Love Songs: Part Two
Parquet Courts - Human Performance
Lambchop - Flotus
King Gizzard and Lizard Wizard - Nonagon Infinity
Giorgio Tuma - This Life Denied Me Your Love
Nick Cave & The Bad Seeds - Skeleton Tree
 
Favourite Live Shows 2016
 
PJ Harvey - Porto
Destroyer - Porto
Deerhunter - Porto
Kamasi Washington - Rome
Kill the Vultures - Osimo
Emily Wells - Ascoli Piceno
Matthew Herbert / Enrico Rava/ Giovanni Guidi - Macerata
 
Favourite Restaurants 2016
 
Tapabento - Porto
Il Tiglio - Montemonaco (AP)
La Siciliana - Catania
Topes Ilustres 2016 - Larissa Nalini | LaBAQ
· POR Larissa Nalini · 05 Dez 2016 · 17:38 ·
© Javier Fuentes

jan.
.comecei tai chi chuan e ajudou bastante a equilibrar a vida 
.mixamos o v o a <3
 
fev.
.conheci o movimento #MulheresCriando e a partir daí eu e Deh Mussulini criamos o Festival Sonora 
.segunda ida pro Uruguay, tocando em uma casa especialíssima em Punta del Diablo e mais shows em Montevideo
 
mar. 
.abri o show do Rubel, artista que gosto demais 
.fizemos as fotos do v o a 
.iniciamos os ensaios pro lançamento do disco <3 
 
abr. 
.lançamos o v o a <3 <3 
.estreia do espetáculo de dança contemporânea "Nós ou Ninguém Podia Ouvir os Olhos Dela", com trilha que dirigi e arranjei 
 
mai.
.lancei o v o a em sp e outras cidades do interior 
 
jun.
.repercussão do v o a sendo linda no spotify
.fizemos a mostra de música autoral do Sesc Ribeirão, fiz a curadoria 
.shows em alguns festivais em sp e fora
 
jul.
.mais shows de lançamento em sp e bh com gente linda :) 
.conheci o Marco Antonio Guimarães e seus instrumentos mágicos e coração aberto <3
.rolou o Sonora SP, festival de compositoras
 
ago.
.shows de v o a no interior de sp e mg
.terceira ida pro Uruguay, tocando no Festival Llegando a Montevideo na Sala Zitarrosa
 
set. 
.pequena tour pelo sul ao lado de Tiago Ramil
 
out. 
.tour europa - espanha primeiro, com shows em Madrid, Valencia e Barcelona, encontrando amigos de outros tempos, conhecendo a música espanhola de agora e ficando de cara
 
nov. 
.portugal e dias inesquecíveis, com shows memoráveis em vários cantos desse país lindo. 
.estar com os First Breath After Coma e Surma em Leiria <3
.gravar dois clipes em Setubal com a equipe da Garagem 
.cortar os dreads e sentir uma liberdade linda :3 
.frança, conhecendo Hindi Zahra e seu coração gigante 
 
dez.
.participar do show da argentina Loli Molina
.ultimo show do ano em São Paulo foi lotado e delicioso 
.primeiro show no rio é já e existe frio na barriga :p 
Aí está o Festival Porta-Jazz
· POR Nuno Catarino · 02 Dez 2016 · 17:58 ·


Nos dias 7 e 8 de Dezembro realiza-se mais uma edição do festival Porta-Jazz, evento promovido pela associação de músicos de jazz do Porto. O festival vai apresentar concertos ao longo de dois dias no Teatro Rivoli (Auditório Manoel de Oliveira), acrescentando ainda actuações extra fora do programa habitual. Este festival serve de montra para a geração emergente de artistas, compositores e intérpretes, com ênfase no trabalho original de músicos sediados no Porto.

No dia 7 actuam os seguintes grupos: Vítor Pereira Quinteto (18h00), Miguel Ângelo Quarteto (19h00), Do Nada e das Coisas Celestes (21h30), The Michael Lauren All-Stars (22h30) e ESMAE Matrioska (23h30), seguindo-se uma "jam session". No dia seguinte, 8 de Dezembro, o festival apresenta: O Grilo e a Longifolia (16h00), MAP (17h00), Demian Cabaud & Convidados (18h00), Juzz (19h00), Mané Fernandes convida Nick Jurd & Edward Richardson (21h30) e Coreto Porta-Jazz + Torbjörn Zetterberg (22h30).

Além destes dois dias de concertos, o festival inclui ainda eventos "bónus": no dia 4 de Dezembro, às 14h30, o Conservatório de Música do Porto acolhe o Encontro de Escolas, Oficina com Mané Fernandes e Ricardo Coelho + Concerto de Combos. No dia 6 Dezembro, às 22h00, o Passos Manuel acolhe as actuações do grupo Bloco A4 de Mário Santos e Nguyên Le.

Ao longo dos seus seis anos de existência, a associação Porta-Jazz promoveu mais de 500 concertos, editou 28 discos através do projeto editorial Carimbo Porta-Jazz, realizou residências artísticas e oficinas e vem produzindo conteúdos para a para a rádio on-line, canal Youtube e o programa no Canal180. É tempo de celebrar.

Sinopse de uma estreia anunciada
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 17:55 ·


De forma bastante sintética, como o próprio nome o pede, a notícia versa sobre a estreia, em disco, do quinteto jazzístico encabeçado por João Paulo Rosado, os Sinopse. Sinopse – Ao Vivo na Porta-Jazz, selo Porta-Jazz, é o nome da rodela discográfica e resulta de uma gravação ao vivo realizada em Janeiro deste ano na Sala Porta-Jazz.

Eis João Guimarães (saxofone alto), AP (guitarra), Hugo Raro (piano), João Paulo Rosado (contrabaixo, baixo eléctrico e composição) e António Torres Pinto (bateria) ou, se preferirem, os Sinopse e o seu Sinopse – Ao Vivo na Porta-Jazz aqui e agora na integra.

CRU: dezembro debruado a Música, Cinema e bolo de aniversário
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 17:53 ·


O CRU Espaço Cultural, Vila Nova de Famalicão, está prestes a completar três anos de vida. Triénio, regado a muita música que neste, que se completa a 30 de Dezembro e para o qual os responsáveis têm reservadas algumas surpresas, surpresas que em breve serão reveladas. Até lá, existe um mês para preencher.

Até à data já estão confirmados os nomes de Marc Daniels & Squeaky Crib, The Twist Connection, Killer Mustang, Phil Mendrix e Les Saint Armand. A estes juntam-se os Patrulha do Purgatório (elementos de Mata-Ratos e Clockwork Boys) que servirão de sobremesa a um “jantar” servido por “Enterrado na Loucura – Punk em Portugal 78-88, 2ª Vaga”, segunda parte do documentário “A um Passo da Loucura” realizado pela dupla Hugo Conim e Miguel Newton que versa sobre os anos de ouro do punk feito por terras lusas em que aos testemunhos de músicos, familiares, fãs e divulgadores se junta a análise do impacto sociocultural e do contexto político, ético e até legal do fenómeno em Portugal. Entre os testemunhos recolhidos podem-se encontrar, entre outros, nomes como os de Adolfo Luxuria Canibal (Mão Morta), GuilhermeLucas (Cães Vadios/'Grémio'), João Pedro Almendra (Kú-de-Judas/Peste & Sida), Jorge Bruto (Emilio e a Tribo do Rum), Kalú (Xutos & Pontapés) ou Vitor Rua (Telectu). Fiquem com o trailer de “Enterrado na Loucura – Punk em Portugal 78-88, 2ª Vaga”.



Programação CRU para Dezembro:
 
Sábado | 3.Dez.2016 | 22:00 | €4
Patrulha do Purgatório [elementos de Mata-Ratos e Clockwork Boys]+ Doc. "A um passo da Loucura", de Hugo Conim e Miguel Newton
 
Quarta | 7.Dez.2016 | 23:00 | €3 
Killer Mustang
 
Sexta | 9.Dez.2016 | 23:00 | €5
Phil Mendrix
 
Sábado | 10.Dez.2016 | 23:00 | €3
Marc Daniels & Squeaky Crib
 
Sexta | 16.Dezembro.2016 | 23:00 | €5
The Twist Connection
 
Sexta | 23.Dez.2016 | 23:00 | €4
Les Saint Armand
 
Sexta | 30.Dez.2016 | 22:00 |
3.º Aniversário CRU: banda a confirmar
Simon Crab no Damas
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 16:15 ·


Um dos fundadores dos lendários Bourbonese Qualk, uma das mais estranhas e desafiantes bandas que emergiram da cena underground da década de 80, está a caminho do Damas, Lisboa. Simon Crab e o seu mais recente After America estarão na última festa do ano da Nariz Entupido, um regabofe gratuiti marcado para dia 10 de Dezembro que contará, para além de Crab, com Egbo e os Djs Nuno Afonso + Bruno Silva.

Voltando a Simon Crab e ao seu After America,lançado em Janeiro deste ano, o disco constrói-se á volta de “melodias não óbvias” a partir dos sopros, percussão, guitarras eléctricas e acústicas bem como uso de instrumentos tradicionais indonésios que resultam em paisagens sonoras, simultaneamente tumultuosas e relaxantes, das quais o tema “Tesla” é um exemplo.

Weyes Blood em “visita de Estado” a Portugal
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 16:03 ·


Dois dias, Norte e Sul, Lisboa e Guimarães. São as duas cidades contempladas com a visita de “sua alteza real” Weyes Blood. A Galeria ZDB será a primeira a estender a passadeira vermelha a Natalie Merling e ao seu moniker Weyes Blood, projecto que se tece da tradição da folk britânica e norte-americana das décadas de 60 e 70, embebida no psicadelismo puro tão particular dessa era, hoje, enquanto o CCVF-Centro Cultural Vila Flor em Guimarães a acomodará amanhã.

Weyes Blood que trará na bagagem o seu mais recente trabalho Front Row Seat to Earth, álbum dividido pelos dois lados do Atlântico seja por via do psicadelismo deixado pela geração inglesa ou pela flora de Vashti Bunyan, Joni Mitchell, Josephine Foster e Angel Olsen. Em relação aos bilhetes, a entrada no concerto da ZDB (que contará com o “extra” Sallim) custa 8 euros enquanto o do CCVF se fica pelos 5. Fiquem com “Seven Words”, tema extraído a Front Row Seat to Earth.

TOCHAPESTANA ou a arte de querer falhar em grande
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 15:58 ·
© Paulo Castanheira

Arte de querer entregar-se ao erro que redunda em Top Flop, novo disco do duo que a Eurovisão ainda não cheirou TOCHAPESTANA e que sairá em Fevereiro próximo. “TOCHAPESTANA não acredita em sucesso rápido ou falhanço demorado. A música pop, esta arte menor, não tem limites nem hierarquias. O que quer dizer que para TOCHAPESTANA tudo é, simultaneamente, TOP e FLOP. Duas palavras que se complementam e se anulam. O sucesso está no fazer, está na criação e quem acredita no que faz ganhará o mundo”, assim se explica, pelo duo, o sugestivo Top Flop e a “arte de falhar ganhando”.

Techno-baile-turbo-rap-rock num jogo em que o Passado apenas os imita e o imediatismo não lhes sobrevive, TOCHAPESTANA e o seu novo Top Flop prometem entrar em palco enquanto, pelo menos, existir “um só seguidor apaixonado”. Seguidores que podem experimentar este “flop” a partirde agora com “Eu Sou Visão”, o tema de europop que, asseguram Tocha e Pestana, nunca foi feito em português.

Laura Marling: uma visão sobre a Mulher
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 15:47 ·


Depois do lançamento do aclamado Short Movie em 2015, Laura Marling volta a atacar com Semper Femina, disco com estreia marcada para dia 10 de Março em que a Mulher tem um papel central.

Escrito, sobretudo, “na estrada”, Semper Femina é, de acordo com Laura, um olhar intimista e emocional sobre a forma como a artista olha a sua relação com as mulheres a partir da sua “parte masculina”, que se encontrava particularmente activa aquando da criação desta obra, e aproveita para questionar a forma como a sociedade vê as questões referentes ao género e à sexualidade. Para abrir esta viagem no feminino, Laura Marling acaba de disponibilizar o primeiro single extraído do novel álbum. Chama-se “Shooting” e está aqui para audição.

Selvagem: o filho rebelde do Tempo
· POR Fernando Gonçalves · 02 Dez 2016 · 15:41 ·


Terceiro na dinastia discográfica do luso-brasileiro, residente em Lisboa, Mariano Marovatto, Selvagem tem estreia marcada para dia 3 de Fevereiro do próximo ano e é mais do que um simples disco de canções.

Para além de um simples álbum, o novo registo de Marovatto é um repositório histórico de canções provenientes do reportório folclórico português e brasileiro que foram recuperadas e repensadas por Marovatto, ele próprio um arquivista e pesquisador, em colaboração com o guitarrista brasileiro Pedro Sá e da artista vocal japonesa Ami Yamasaki. Deste “filho rebelde do Tempo” de nome Selvagem já é possível ouvri-se o single de avanço “Lampião”, tema com que, por ora, vos deixamos.

Parceiros