Panda Bear
Culturgest
24- Abr 2019
Quem não ouviu Buoys, o novo álbum de Panda Bear, certamente não saberia com o que contar na noite em que tudo parecia estar a acontecer: Noah Lennox, Pablo Vittar, Fausto Bordalo Dias, Greengo, chuva... Mas o que seria a vida sem alguma aventura? Foi essa a premissa básica que levou dúzias de gente a encher a Culturgest para receber, uma vez mais, um dos filhos mais acarinhados da Lisboa aberta ao mundo musical: Noah Lennox, o homem que começou por espalhar magia freak através dos feiticeiros Animal Collective.


© Vera Marmelo
 
Um aviso à entrada da sala permitia antever um pouco do espectáculo, salientando o uso de strobes. Mas, ao contrário daquilo que aconteceu há alguns anos no Teatro Maria Matos (onde a luz foi mais incomodativa do que imersiva), foi possível olhar para o palco onde Lennox / Panda se encontrava, solitário, apenas diante da sua máquina, rodeado de fumo e de dois painéis onde imagens cyberpsych iam alimentando a imaginação.

© Vera Marmelo
O ritmo foi a chave, e Lennox quase um DJ: as canções iam-se sucedendo sem intervalos, a música soava dançável e agreste em proporções certas, fazendo lembrar, a certa altura, a haste arco-íris do maravilhoso Screamadelica. Rock e rave de mãos dadas, agora em torno de uma fogueira celeste. Da sua boca saíram cânticos hippies, um ou outro obrigado e, para gáudio de muitos, "Comfy In Nautica", a primeira canção a fazer com que nos apaixonássemos por ele uma vez mais. Lisboa, hoje em dia, é de todos - mas o mundo é dele.
· 26 Abr 2019 · 14:30 ·
Paulo Cecílio
pauloandrececilio@gmail.com

Parceiros