Toy
Time Out Market, Lisboa
17- Mar 2019
Contámo-las: 17 pessoas a 17 minutos do início do concerto dos Toy, na noite de 17 de Março de 2019, com bilhetes a 17€. Parecia que a noite poderia não correr bem, já que domingo é dia santo e é preferível ficar em casa a ruminar forças para a semana de trabalho que se seguiria. Uma banda-sonora psicadélica foi criando o ambiente necessário e chamando público aos Estúdios da Time Out, incluindo alguns curiosos - como o brit com um chapéu enorme da Guinness que ficou junto à entrada, a beber a sua cerveja e a tentar perceber que fazia ele naquele sítio.

17 minutos depois da hora marcada, porque não há coincidências, os Toy subiram ao palco para mostrar ao público lisboeta os temas de Happy In The Hollow, álbum editado este ano e que é o quarto da sua carreira. A sua fórmula não mudou muito desde que os conhecemos, em 2012: rock psicadélico moderno, em muito devedor do kraut, semelhante às experiências luminosas dos anos 90 e menos dado à energia ríffica dos seus antecessores, filhos de Woodstock. Para meter drogas e dançar, portanto.

Com um baixista que claramente teve uma banda de versões dos Def Leppard na juventude a pedir insistentemente mais voz no monitor, os Toy deram um concerto coeso que ainda assim não mostrou nenhum do estalo que se exigiria - a dada altura pensamos estar a ver um ensaio, e não um espectáculo. Quando puxaram pela velocidade, esse pensamento mudou. Tudo por culpa do barulho, claro. Em "Join The Dots", o mesmo baixista ainda arrisca deslocar-se para o meio de um público que não deixou de apreciar o som vindo da banda britânica, mas o que é certo é que já vimos melhor - deles e dos seus pares. Talvez uma versão de "Coração Não Tem Idade" pudesse ter ajudado a tornar esta noite memorável.
· 19 Mar 2019 · 21:49 ·
Paulo Cecílio
pauloandrececilio@gmail.com

Parceiros