Black Bombaim
Passos Manuel, Porto
04 Mai 2012
Um dia desta semana li sobre um homem atingido por um relâmpago, que lhe terá entrado pelos genitais e saído por um pé, sem deixar ferimentos graves. Não acredito numa palavra desta história, mas a realidade ficcionada consegue ser o melhor descritivo daquilo que se sente. Nem sempre, mas consegue. Confesso sempre ter ignorado o nome Black Bombaim. Para mal dos meus pecados, obviamente. Esta semana, por razões profissionais, fui espreitar ao YouTube o que eram e o que faziam. Se Barcelos já é uma boa origem - como se falássemos de vinho – o selo da Lovers & Lollypops é o certificado de Denominação de Origem Controlada. E assim me penitencio pela ignorância e garanto fazer o meu melhor para ser praticante de ora em diante.

© Ricardo Almeida

Os Black Bombaim mostraram esta sexta-feira, já perto da meia-noite de sábado, o novo trabalho Titans, que infelizmente ficou retido numa fábrica da República Checa e não esteve disponível no Passos Manuel. Só lá para o fim do mês é que chega o vinil duplo que conta com uma lista de convidados de alto gabarito, de Steve Mackay dos Stooges a Isaiah Mitchell dos Earthless. De facto, estes últimos são lembrados vivamente pelos Black Bombaim em palco, quando o que parece ser simples se transforma em algo vivido de tal maneira intensa que se começa a questionar onde é que andam os desertos portugueses, as planícies despojadas de verde que servem de inspiração a um 'stoner' tradicional e bem feito.

© Ricardo Almeida

As músicas dissolvem-se umas nas outras e da hipnose acorda-se para o baixo que dá espaço a uma sequência da aguardada batida para levantar o rabo da cadeira do auditório do Passos Manuel e esvoaçar até ao palco ou, pelo menos, até à frente dele e ver os dedos derreterem naquilo que é a vibração repetida e repetida e repetida e repetida dos 'riffs', dos ritmos. O fumo dos cigarros na sala desperta saudades de outras alturas, de outras noites, sem querer, de modo algum, abandonar o local onde estamos. É a chamada nostalgia.

© Ricardo Almeida

Os desertos imaginados de Portugal são lugar fértil para o nascimento e crescimento de uma banda que rivaliza com as melhores do mundo, apesar de ainda ter muito por onde amadurecer e se expandir. Uma coisa é certa: Titans é o começo de uma longa amizade. É como o relâmpago, entra, sai, queima, está tudo bem e a vida é diferente daqui para a frente.
· 06 Mai 2012 · 17:51 ·
Tiago Dias
tdiasferreira@gmail.com

Parceiros