Tv on the Radio / White Circle Crime Club
Koko, Londres
10 Nov 2006
O Koko é uma bonita sala, originalmente um teatro da era Vitoriana e conhecido como Place Theatre (depois como Camden Palace), com capacidade para 1500 pessoas. Já lá tocaram bandas como os The Clash, Sex Pistols e até o primeiro concerto de Madonna teve lá lugar. Nesta chuvosa noite de Novembro a quantidade de almas sedentas de testemunhar a força, a sensualidade e o magnetismo dos nova iorquinos TV On The Radio deverá rondar esse número, dado a lotação se encontrar esgotada há dias.

Tv on the Radio © Pedro Guimarães

Com balcões que se estendem por três pisos (que proporcionam um efeito visual muito bonito a quem está na parte de baixo) e um grande átrio em frente ao palco, com as paredes pintadas de vermelho e ornamentos de séculos passados, o Koko é uma sala pequena que deslumbra quem a visita e é, actualmente na noite de Londres, uma das mais requisitadas salas de espectáculos.

A pontualidade britânica assentou que nem uma luva na noite de sexta-feira. Os concertos começaram à hora prevista que depois é hora da sala reabrir mas como clube nocturno. A abrir os belgas White Circle Crime Club deixaram boas impressões com um rock algo atípico, por vezes só com uma guitarra e dois órgãos, ainda que se note que a banda está na fase de deitar tudo cá para fora o quanto antes como se não houvesse amanhã em vez de deixar os temas respirarem um pouco, ganhando assim em crescendo e suspense. À entrada eram oferecidos promos do disco de estreia editado pela Conspiracy Records. Lá dentro moram ecos dos The Blood Brothers, Liars e Sonic Youth (era Evol).

Pelas 20:30 entrava em palco uma das mais entusiasmantes e estimulantes bandas rock de tempos recentes e, caros cybernautas, ao vivo os senhores de Brooklyn fazem por merecer todos estes adjectivos. Estes e mais alguns. O que se pode esperar de uma banda rock onde 80% dos seus membros são negros? Certamente o rock convencional não mora aqui, antes um rock mutante, sensual, desafiante e envolvente. “Young Liars” (numa versão mais rápida), “Staring At The Sun”, “Wolf Like Me”, “I Wish I Was A Lover” e "Playhouses" (incrivelmente energética) foram alguns dos temas tocados num espectáculo que rondou a hora e meia de duração e onde só a ausência, incompreensível dada a sua excelência, de “New Health Rock” impediu que fosse um concerto 100% perfeito. De resto, o ambiente, a sala, a banda, o público, todos eles, juntos em plena comunhão e celebração colectiva, fizeram daquela noite algo de inesquecível.

O rock precisa dos TV On The Radio, 2006 precisava de um disco como Return To Cookie Mountain e Portugal precisa de os ver. É só, e não é pouco.
· 10 Nov 2006 · 08:00 ·
Pedro Guimarães

Parceiros