DISCOS
Troy Van Balthazar
Troy Von Balthazar
· 30 Jun 2006 · 08:00 ·
Troy Van Balthazar
Troy Von Balthazar
2006
Green UFOs / Ananana


Sítios oficiais:
- Troy Van Balthazar
- Green UFOs
- Ananana
Troy Van Balthazar
Troy Von Balthazar
2006
Green UFOs / Ananana


Sítios oficiais:
- Troy Van Balthazar
- Green UFOs
- Ananana
Haja divisão do coração arquitectonicamente apta a ter uma porta do cavalo para receber escritores de canções insuspeitos, e um talento inesperado como Troy Von Balthazar merecerá que seja prontamente estendida passadeira vermelha à sua imensa aura de excentricidades várias, sexismo trivialmente inofensivo, parafusos soltos que expeliu a sobrecarregada caixa de Pandora que abarca as songs in the key of Z (conteúdos de um cancioneiro que a convencionalidade eclipsou por completo).

Bom dia, estranheza. Um nome como Troy Von Balthazar – que usaria Isaac Brock ou Josh Homme para se auto-parodiarem - necessita obrigatoriamente de factor respeitável que lhe sirva de antídoto. O alivio surge quando se investiga o pedigree indie que acumulou o havaiano na liderança da refundida entidade Chokebore que, durante anos, mereceu o digno selo da Amphetamine Reptile. TVB admite, inclusive, que desde sempre compôs inicialmente em regime acústico e que lhe aborrecia o facto dos companheiros de banda demasiadas vezes barrarem com sujidade distorcida aquilo que pertencia servido em simplicidade linear. Assumir, de vez, a carreira a solo foi, por isso, a primeira e última das decisões lógicas cometidas por quem assume o seu desejo egoísta no título homónimo atribuído ao seu primeiro disco longo.

Tudo o resto é um glorioso e excitante descalabro de seriedade e valores familiares monogâmicos. Ninguém, no seu perfeito juízo, dá início a um disco como se estivesse a encenar um vídeo-amador onde uma figura feminina é impelida a promover as qualidades manuais do próprio realizador. A “TVB has fingers” só falta a nudez factual para ser um item popular nas buscas de Google. A “Dogs” não falta absolutamente nada para ser um consensual hino de make out / curtição. É vê-lo harmoniosamente disposto entre a dicotomia de uma voz feminina – a da ilustre desconhecida Adeline Fargier – clínica nas notas musicais percorridas e a voz masculina que apenas as atinge por aproximação. Habita por aqui a fricção eminente entre extremos como canonizada por Gainsbourg e uma aveludada dislexia errante no refrão:Bad people happen to things like me. TVB sussurra felino como quem sorve mel espalhado por dois ombros lisos. Catalogar, por favor, as propriedades estimulantes de "Dogs" ao lado das do pau de Cabinda. Uma tardia "Old Black Joe", recuperada ao legado de música tradicional, conhece vida renovada como música de presépio com pilhas gastas.

O argumento de maior peso em defesa da insanidade de Troy Von Balthazar será o brilhantismo multiplamente distinto e distinguível de que usufrui para em 16 ocasiões diferentes mandar à merda ortodoxia que normalmente é a morte do songwriter pastelão (Vanderslice?). Escute-se “Bad Controller” e, em pouco tempo, repare-se em como a voz demoníaca sabota a cruel eficácia de um turbilhão emocional que o xilofone trata de tornar as lágrimas de um palhaço alegre.

Urge realmente coroar alguém que, mesmo afecto a um código que combina alma torturada e guitarra confessional, consegue elaborar um sincero e carnal manifesto em prol da natalidade e livre trânsito entre comunidades de fuck buddies. Rói-te de inveja, Adam Green. Toma nota, Devendra. É com a convicção que me faz depender de Either / Or - a maior das dádivas que deixou por cá Elliott Smith - para tantas vezes serenar dias piores, que estabeleço Troy Von Balthazar como o mais recente integrante do selecto clube reservado a songwriters de culto. Nada prepararia quem vigia a porta do cavalo para a gratificante surpresa que se veio a revelar este impressionante debute em nome próprio.
Miguel Arsénio
migarsenio@yahoo.com
ÚLTIMOS DISCOS
BRUMA Project
BRUMA Project
· POR Nuno Catarino ·
Mergulho nos Açores.
ÚLTIMAS
AO VIVO
Ghostemane
Lisboa Ao Vivo, Lisboa
20- Fev 2019
· POR Paulo Cecílio · 22 Fev 2019 · 22:47 ·

Parceiros